domingo, 7 de outubro de 2012

Isaac X Ismael

“Detesto, de saída, quem é capaz de marchar em formação com prazer ao som de uma banda.
  Nasceu com cérebro por engano; bastava-lhe a medula espinhal.”
  [Albert Einstein]

  O amigo Einstein é um pouco teatral (exagerado) nesse pensamento, mas entendo o que ele quer dizer.
  O descontentamento de Einstein não é com a marcha em si, mas com o receber ordens cegamente sem pensar/questionar o que está sendo ordenado.

   “O Exército norte-americano abriu inquérito para apurar a insubordinação de uma unidade baseada no Iraque, que, sob a alegação de falta de segurança, recusou-se na quarta-feira a participar de um comboio que transportaria combustível ao norte de Bagdá.” [Folha/Uol]

  Vejam que o fato de serem militares não impediu que essa unidade se recusasse a obedecer uma ordem “superior”.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  A matéria, a vida se agrupa de infinitas maneiras e formas.

  Quantos tipos de insetos existem?
  Quantos tipos de flores existem?
  Quantos tipos de peixes existem?

  Não dá para saber, são todos seres vivos com características bem particulares.
  Se nos concentrarmos apenas nos peixes podemos criar divisões, podemos dividi-los por exemplo entre peixes de água doce e peixes de água salgada.

  Analisando a história da humanidade e seguindo uma “sugestão” da Bíblia uma das divisões de humanos que eu faço é a seguinte:

Descendentes de Isaac e descendentes de Ismael.
  Povos, “espíritos” da frequência de Isaac são livres por natureza, não podem ser subjugados totalmente, se estiverem escravizados lutarão para serem livres ou morrerão tentando, sempre lutarão pela LIBERDADE.

  Os da frequência de Ismael precisam de um Líder Supremo que lhes diga o que fazer.

  Porque isso acontece?
  É a dinâmica do Universo criando diferença de potencial, alguns se agrupam na democracia e outros na oligarquia.
  Eu classifico o povo russo como sendo da frequência de Ismael, chineses e islâmicos também.
  Ingleses, americanos e brasileiros são da frequência de Isaac.
  Me parece que se entendêssemos essa dinâmica viveríamos mais em paz.
  Observem o caso dos soldados americanos na guerra do Vietnã:

  “Em 1969, registraram-se 96 casos de Frag, gíria para o assassinato com granadas de fragmentação de oficiais considerados intoleráveis pela tropa.” [Veja]

  Eles respeitavam os oficiais, mas não os idolatravam, se o oficial passasse de certos limites corria o risco de morrer.

  Se analisarmos a situação atual da Rússia vemos que depois da queda do muro os russos poderiam se organizar em uma bela democracia como a alemã, mas mesmo adotando o capitalismo seguem o exemplo da China permitindo o poder nas mãos de poucos [Oligarquia] no caso da Rússia se resume na na vontade de um único homem Vladimir Putin.

 “Seu modo de vida é comparável com o dos monarcas do Golfo Pérsico - afirmou Nemtsov. Putin teria 32 palácios, mansões e residências, 43 aviões e 15 helicópteros - “que custam cerca de um bilhão de dólares". Sem esquecer, diz a "mini frota presidencial que inclui quatro navios de luxo." [Globo]

  Ainda não encontrei uma maneira de entender esse fenômeno fora a teoria das frequências.
  O problema surge quando os da frequência de Ismael querem dominar o mundo, se eles entendessem que somos naturalmente diferente deles desistiriam desse propósito.
  Simplesmente nós descendentes de Isaac não temos como ser subjugados.
  Nós da frequência de Isaac também devíamos desistir de dominar o mundo ideologicamente como se a Democracia fosse o único caminho a seguir.
  A Democracia é boa para nós, mas os da frequência de Ismael preferem um Estado senhor de tudo, preferem que um homem ou grupo político diga a todos o que fazer, como na Monarquia [a de fato não a simbólica como da Inglaterra], na Teocracia ou no Comunismo.

  Os Chineses e Russos conseguem ser eficientes a sua maneira.
  Os Islâmicos são pouco eficientes não tanto pela maneira como se organizam, mas porque por motivos religiosos por muito tempo demonizaram a TECNOLOGIA e só agora começam a acorrer atrás do tempo perdido.

  Os americanos, ingleses, alemães... são eficientes a sua maneira.
  Nós brasileiros com nossa “reserva de mercado” ficamos atrás em tecnologia, mas como os islâmicos estamos correndo atrás.
  Nós brasileiros estamos demorando um pouco para descobrirmos nossa frequência de Isaac, somos um povo livre, gostamos da liberdade, não consigo nos enxergar daqui para o futuro nos submetendo ao poder de um único homem ou grupo político.

  Isaac e Ismael deverão respeitar suas diferenças e desistirem de dominar o mundo ideologicamente, o mundo foi feito para ficar dividido e assim permanecerá até “ordem contraria” ou “evolução mental” ... como preferirem.
  Quando entendermos essa dinâmica será um grande passo para harmonia entre os povos.
  Me parece que muitos da frequência de Isaac já tem essa consciência, mas do lado de Ismael ... não vejo muitas luzes.

  Milhares de palestinos comemoraram o ataque terrorista de 11 de Setembro nos Estados Unidos gritando "Deus é Grande".





Anterior          <>        Próximo 

Postar um comentário