sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Janeiro 17 Passeando





  


 A ciência mostra através do DNA que apesar de pertencermos a mesma espécie ...

NÃO SOMOS TODOS IGUAIS!






                                                                                 







  O leitor não pode ser considerado vítima inocente de quem escreve.

  Assim como escolhemos o que iremos comer escolhemos o que vamos concordar ou discordar.

  Percebo que a Veja (seu editor chefe) é contra a regulamentação das drogas então eu tenho que ficar precavido para sua manipulação dos fatos a favor das idéias que defende.

   A Veja tem todo o direito de emitir suas opiniões cabe à eu FILTRAR as informações e construir minhas PRÓPRIAS opiniões, é isso que se espera de um Livre Pensador.

  Vamos analisar os número apresentados na matéria?





 CLARAMENTE RELIGIOSOS ORGANIZARAM SOCIEDADES MELHORES QUE ATEUS.

  O Estado Laico está muito ligado a Revolução Gloriosa, ateus foram “insignificantes” nesse processo.
(No sentido de não serem uma força que fez diferença)


  Revolução Gloriosa

 “Também conhecida como Segunda Revolução Inglesa, foi um movimento de caráter pacífico, ocorrido na Inglaterra entre os anos de 1688 e 1689.
  Foi através desta revolução que ocorreu a troca do absolutismo monárquico pela monarquia parlamentar na Inglaterra.

Causas

- Conflitos políticos entre PROTESTANTES E CATÓLICOS durante o reinado de Jaime II (1685 a 1688).

   Observem que foi um conflito entre religiosos.
  Não entre ateus e teístas.

 Revolução Gloriosa foi um acontecimento indispensável para a ocorrência da Revolução Industrial.
 Faz parte das três Revoluções Britânicas que possibilitaram a consolidação dos interesses da burguesia, ainda que não fossem uma classe atuante e uníssona durante da reforma, e posteriormente o desenvolvimento do capitalismo.
  Condições como liberdade comercial e científica, impostos baixos e controlados, proteção da propriedade privada, segurança jurídica e o fim de intervenções monárquicas e arbitrárias no setor privado possibilitaram, ao longo do século XVIII, a acumulação de capital e a criação de novas invenções e métodos de produção na economia inglesa, essenciais para o desenvolvimento da indústria.
   Tais condições eram inexistentes na Inglaterra Absolutista antes de 1688.”


 A primeira revolução inglesa foi a Revolução Puritana onde já era defendido o direito à propriedade e separação entre Igreja e Estado.

  Todos esses “conceitos” foram potencializados na Revolução Francesa que ocorreu séculos mais tarde.

  Porem lembremos que franceses eram em sua maioria católicos.
  Se revoltaram contra o domínio dos papas, não contra a religiosidade ou em defesa da “descrença” (ateísmo).

  










.