quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Verdade Mentira Ilusão


1- “Empresas pioneiras de um esquema conhecido como "máfia na merenda", entre os anos de 1999 e 2000, estão por trás das fraudes descobertas na operação Prato Feito, diz a Polícia Federal.
 O dinheiro era destinado à merenda escolar em municípios dos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal.”
[G1]


  Se você ler essa matéria e outras sobre esse mesmo assunto (em grandes jornais) verá que não associam o nome de Geraldo Alckmin a “Máfia da Merenda”.
  A máfia agiu mais fortemente em prefeituras de São Paulo, o Governador do Estado era Geraldo e citam isso sabe-se lá com qual intenção.
  É apenas um detalhe jornalístico ou uma tentativa de ilação?

  No entanto vejo pessoas dizendo que a prisão de Geraldo por conta dessa ocorrência é questão de tempo.
  Baseado em quais evidências!?

  Será que toda Policia Federal está empenhada em proteger Geraldo Alckmin?

  Será que PT, PMDB, PDT ... estão igualmente empenhados em proteger o ex governador de SP?

 Tantos jornalistas investigativos atrás de furos de reportagem e não encontram nenhuma ligação direta entre Geraldo e a Máfia da Merenda!?

  Que houve uma Mafia da Merenda é verdade.
  Que Geraldo esta envolvido ... com as evidencias que temos, é mentira.
  Que todos os partidos, Policia Federal e Jornalista protegem Geraldo é ilusão.




2  “Em 2008, o jornal norte-americano "The Wall Street Journal" revelou investigações em 11 países contra a Alstom por pagamento de propinas entre 1998 e 2003.
  As suspeitas atingiam obras do Metrô e funcionários públicos.
  Foi neste ano que o Ministério Público de São Paulo entrou no caso, pedindo informações à Suíça e instaurando seu próprio inquérito.

  Também em 2008 um funcionário da Siemens denunciou práticas ilegais no Brasil à sede alemã, dando detalhes do pagamento de propina em projetos do Metrô, CPTM de SP e Metrô DF.
  Em 2013, a Alstom recebeu multa milionária na Suíça e um de seus vice-presidentes acabou preso nos Estados Unidos.

  No Brasil, a Siemens decidiu então fazer a denúncia ao Cade delatando a existência do cartel.
  Em dezembro, a ação chegou ao Supremo Tribunal Federal.
  A investigação se ampliou e mostrou que o esquema poderia ser bem mais amplo do que se imaginava.

  Em 2014, o Cade ampliou o processo e passou a investigar licitações (de 1998 a 2013) em mais locais, além São Paulo e Distrito Federal.
  Entraram também nas apurações Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.”


  Para esse tipo de esquema funcionar é imprescindível a participação de funcionários  públicos, no entanto temos ciência que a maquina publica é bem grande não dá para o Prefeito, Governador, Presidente controlar tudo e todos.
 Por isso temos órgãos fiscalizadores paralelos ... que também são servidores públicos.
 Nossa Policia Federal e Ministério Publico tem um certo prestigio entre a população, eu considero merecido.
 Perfeita  nenhuma instituição é, se pesquisarmos ações desastradas da PF e MP não será difícil encontrar absurdos.
  Mas no geral observamos que os caras tem uma grande capacidade de investigação, a prova disso é que esquemas escabrosos vieram a tona por ações dessas instituições.
  As punições estão ocorrendo.

  Vejam o caso do Sergio Cabral (Ex Governador do Rio de Janeiro), o cidadão já esta preso há tempos por esquemas descobertos em sua gestão onde ficou comprovada a participação direta dele e recebimento de benefícios.

  De certo, no Brasil inteiro, todas as denuncias graves feitas contra Governadores acabam provocando o MP e PF.
  Fico me perguntando que super poderes a nível nacional teria Geraldo Alckmin para não ser devidamente investigado no caso Alstom/Siemens!?

  Notem que o caso veio a publico em 2008 com o auge das investigações em 2015.
  Em teoria a Policia Federal é um órgão independente, mas ligado ao Ministério da Justiça.
  Essas investigações ocorreram no Governo Lula e Dilma.
  Até agora não foi encontrado, triplex, sitio, iate, joias, obras de arte, enriquecimento ilícito no que diz respeito a Geraldo Alckmin.
  Lula e Sérgio Cabral estão presos por ação do MP e PF.

  Vejam o caso da Dilma, ela não esta presa embora no seu Governo os mais escandalosos esquemas de corrupção tenham vindo a tona.
  MP e PF investigaram a fundo e não encontraram participação direta dela nos esquemas, nem recebimento indevido de algum beneficio, no nome dela ou de laranjas.
  Dilma não esta em vias de ser presa, muito pelo contrario, teve seus direitos políticos preservados e concorre legalmente para ser senadora por Minas Gerais.
  Ela foi cassada juridicamente pela inegável Pedalada Fiscal e politicamente por não ter mais condições de "governabilidade".
  Por quê  tiramos Dilma?

  



3 “O que o PT fez do ponto de vista eleitoral é que é feito no Brasil sistematicamente.”

Lula disse isso em 2005 quando veio à tona o caso Mensalão.

 Mensalão.
  Assim ficou conhecido e popularizado o esquema de compra de votos de parlamentares, deflagrado no primeiro mandato do governo de Luís Inácio Lula da Silva.
 Já havia rumores desta “venda” de votos por parte de deputados, mas nada fora comprovado.
  Esse esquema foi escancarado pelo então deputado federal Roberto Jefferson (PTB – RJ), em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, no início de junho de 2005.
  Roberto Jefferson era acusado de envolvimento em processos de licitações fraudulentas, praticadas por funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), ligados ao PTB, partido do qual ele era presidente.
  Segundo Jefferson, deputados da base aliada do PT recebiam uma “mesada” de R$ 30 mil para votarem segundo as orientações do governo.
  Estes parlamentares, os “mensaleiros”, seriam do PL (Partido Liberal), PP (Partido Progressista), PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) e do próprio PTB (Partido Trabalhista Brasileiro).
  Um núcleo seria responsável pela compra dos votos e também pelo suborno por meio de cargos em empresas públicas.
   José Dirceu, Ministro da Casa Civil na época, foi apontado como o chefe do esquema.
   Delúbio Soares, tesoureiro do PT, era quem efetuava o pagamento aos “mensaleiros”.
   Com o dinheiro em mãos, o grupo também teria saldado dívidas do PT e gastos com as campanhas eleitorais.
  Marcos Valério Fernandes de Souza, publicitário e dono das agências que mais detinham contrato de trabalho com órgãos do governo, seria o operador do Mensalão.
  Valério arrecadava o dinheiro junto a empresas estatais e privadas e em bancos, através de empréstimos que nunca foram pagos.   
  Fernanda Karina Somaggio, ex-secretária do publicitário, foi uma das testemunhas que confirmou o esquema, apelidado de “valerioduto”.

  Vemos que o Mensalão foi muito alem de caixa 2 para campanha eleitoral.
  Foi um esquema de enriquecimento ilícito para varias pessoas.

  O ponto aqui é que o esquema foi amplamente divulgado e comprovado.
  Do Oiapoque ao Chui só aquele brasileiro muito alienado não tomou conhecimento do ocorrido.
  E o que aconteceu nas eleições de 2006?
  Lula foi eleito com 60,83% dos votos.
  Venceu em 19 Estados e no Distrito Federal.
  Claro que para ele ser eleito teve votação expressiva também no Sul e Sudeste, apenas Norte e Nordeste não o elegeriam por ser regiões com menos eleitores. 
  Mas não foi só Lula que se reelegeu, todo o Congresso teve baixa renovação.

  Fica claro que o povo brasileiro em geral não viu problema no uso de caixa 2 em campanhas, nem no desvio de dinheiro das estatais e muito menos na "bonificação" a deputados.

  Se não fosse o "ponto fora da curva" Joaquim Barbosa o Mensalão seria só "folclore".

  Se o eleitor não viu problema em nada disso porque os políticos de outros partidos devem ser crucificados por fazer o que a população aprovou nas urnas!?

  Agora o povo posa de inocente, traído, guardião da ética e da moralidade! 

  O que aconteceu é que o PT foi ampliando créditos, usou o dinheiro do BNDES para alavancar empresas amigas, foi inchando a maquina publica com comissionados, aumentando os salários do funcionalismo... 
  
  Segundo dados, servidor público ganha 67% a mais que o privado no Brasil.
  O Governo Federal paga salários ainda mais substanciosos: os militares brasileiros, por exemplo, recebem em média mais do que o dobro pago pelo setor privado (55 mil reais por ano), e os servidores federais civis ganham até cinco vezes mais que os trabalhadores do setor privado (130 mil reais por ano).
 O Banco Mundial ainda constatou que a massa salarial também está elevada em comparação a outros países.
  Ela subiu de 11,5% do PIB (em 2006) para 13,1% do PIB (em 2015), superando até mesmo países como França e Portugal – que já chegaram a registrar massas salariais superiores às do Brasil.

  Fica claro que o eleitor foi comprado com seu próprio dinheiro.
 Com a economia aparentemente super aquecida e todo mundo "se dando bem" ... viva o grande Lula, viva o PT.
  Vamos festejar ainda mais com Olimpíadas e Copa do Mundo, Brasil potencia!

  E pessoas iguais eu que falavam sobre o deficit fiscal crescente? 
  Gente chata, recalcada, que se recusa a reconhecer que o Brasil caminha a passos rápidos para ser "primeiríssimo mundo".

  Dizem que quem ri por ultimo ri melhor ... no meu caso ... não tem como rir.
  Eu estava certo e daí?
  A economia foi pro buraco e a quantidade de presidenciáveis "esquerdistas" mostra que nós "culturalmente" ainda não aprendemos a lição.
  Socialismo é um fracasso, um canto de sereia que sempre nos arrasta para a morte econômica.
  Por isso defendo anistia ao caixa 2, não dá para imputar só a políticos a culpa que é "de todos" (da maioria dos eleitores/povo).

  
 Adquiram conhecimento:


Lúcio Funaro operador do PMDB


Renato Duque operador do PT


(Marina Silva esteve no PT até 2009, o Mensalão não foi problema para ela)

Cláudio Genu operador do PP


(Bolsonaro ficou no PP por 11 anos, não sabia de nada)

Paulo Vieira de Souza operador do PSDB


Ciro “Sardinha” Gomes



  4 Rodoanel:
  “São quatro trechos construídos ao longo das gestões Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin: oeste, sul e leste, já entregues, e norte, ainda em obras, com previsão de conclusão em 2019.
  É a obra viária mais cara do Brasil.
  Seu custo final deve ficar em torno de R$ 26 bilhões, um valor 163% maior do que o previsto em 1998, quando o primeiro edital foi lançado, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.”

  De 1998 até 2017 a inflação acumulada foi em média 200%.
  Ler que a obra ficou mais cara em 163% a principio choca, dá uma grande manchete, mas se olhamos para o Índice de inflação no período ... esta razoável. 

  "Nenhuma das duas denúncias criminais apresentadas até aqui pelo Ministério Público Federal em São Paulo envolve os governadores que comandavam as obras do Rodoanel.
  Mas seus nomes aparecem nas delações premiadas da Odebrecht, maior construtora do Brasil, que também tinha contratos no megaprojeto viário.
  Serra, senador com foro privilegiado, é alvo de um inquérito que está sob a guarda do Supremo.
  Um dos delatores da Odebrecht afirma ter pago R$ 23 milhões para a campanha presidencial do tucano em 2010 em troca de obter auxílio em obras, entre outros valores repassados.
  Aloysio também é alvo de procedimentos. Ele e Serra negam ilegalidades.
  Os depoimentos dos executivos da empreiteira também atingiram Alckmin.
   Ele é suspeito de ter recebido R$ 10 milhões da construtora, por meio de seu cunhado, para as campanhas de 2010 e 2014.
  Seu caso estava no Superior Tribunal de Justiça, responsável por suspeitas envolvendo governadores, até o início de 2018."


   Uma coisa que não dá para negar (e não vejo nas matérias jornalisticas) é que as construtoras ... construíam.
  Aqui em Campinas temos varias obras das grandes construtoras e funcionam bem, são interessantes obras de engenharia, demonstra uma grande capacidade técnica de nós brasileiros em fazer grandes estruturas.

  Recentemente caiu uma ponte na Itália, essas coisa acontecem, claro que as causas devem ser investigadas até para que sirva de experiencia para outras construções.
  Evidente que se houve negligencia técnica os responsáveis devem ser punidos.
  Mas temos que entender que cada obra é unica, não dá para garantir que tudo saia sempre perfeito.
  Italianos são grandes engenheiros e brasileiros também.

  Quero dizer que lendo matérias onde falam de favorecimento a certas empresas fica parecendo que tínhamos muitas outras empresas com capacidade de tocar projetos enormes e NÃO TEMOS.
  Há empresas estrangeiras tão boas ou melhores que as nossas, mas nosso povo em geral detesta empresas estrangeiras construindo em nosso país.

  Mas para não me alongar mais ainda...
  O candidato tinha duas opções.
  Fazer campanha apenas com recursos oficiais e ficar em grande desvantagem.
  Ou usar recursos do caixa 2 do partido (coisa permitida pela maioria dos eleitores) e tentar igualar as coisas pelo menos no quesito financeiro.

  Então é aconselhável separar o candidato que fez uso do caixa 2 exclusivamente para campanha eleitoral dos indivíduos (políticos ou não) que enriqueceram ilicitamente recebendo "propina" seja em dinheiro ou bens, em seu nome ou no evidente uso de "laranjas".


  Se nós enquanto povo daqui para frente não vamos tolerar nem caixa 2 ... muito bom, é uma evolução cultural muito bem-vinda.


   Demonizar quem fez uso desse expediente enquanto nos vestimos de santos eleitores ... é uma fuga muito grande da realidade com péssimas consequências eleitorais.
  Quem não reconhece que errou tende a repetir o mesmo erro.

  Que grandes construtoras desenvolveram uma relação “mafiosa” com governos municipais, estaduais e federal dos principais partidos, é verdade.

  Que há algum político “conhecido” (já exerceu mandato) que nunca se beneficiou de nenhuma maneira do esquema de caixa 2, é mentira.


  Que o povo brasileiro como um todo é inocente das relações promiscuas entre empresas e governos que foram amplificadas principalmente a partir de 2003, é ilusão.




 “Delator diz que ‘Santo’ em anotação de propina na Mogi-Dutra não era Alckmin
  Celso da Fonseca Rodrigues, ex-diretor de contratos da Odebrecht em São Paulo, esclareceu à força-tarefa da Lava Jato que codinome se refere a um ex-superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem.”

https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/delator-diz-que-santo-em-anotacao-de-propina-na-mogi-dutra-nao-era-alckmin/





.