sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Amon-Rá

  “Com todo nosso conhecimento e tecnologia não conseguimos descartar que alguns visivelmente tem mais sorte que outros, não dá para descartar que “deuses” ajam nesse planeta.” 
 [William Robson]
▬▬▬▬▬▬
 “Quando a lemos, vemos muitas contradições e arbitrariedades, porque talvez a intenção dos que a escreveram (Bíblia), foi demonstrar que não importa nosso caráter, pois Deus é um arbitrário que só quer nossa obediência e "louvação".” [Nihil]

  Sei lá! As pessoas que escreveram a Bíblia eram grandes OBSERVADORAS assim como nós somos.
  Nietzsche, Darwin, Blaise, Sócrates... foram grandes observadores.

  Com nosso avanço tecnológico desmistificamos muitas coisas.
  Hoje por exemplo sabemos todo o ciclo das chuvas.
  Sabemos que é um “funcionamento automático” [natural] do nosso planeta, mas é natural que os antigos adorassem “deuses da chuva”, era uma hipótese que não podia ser descartada diante do pouco conhecimento que tinham.

  Em um debate com minha irmã ela disse que Deus fez todos iguais eu disse que não, Abraão era um escolhido, um homem “inexplicavelmente” diferenciado.
  Minha irmã estava falando da injustiça que é alguns homens acumularem grande riqueza eu a lembrei que Abraão acumulou grande riqueza e tudo com a benção de Deus.
  Oras, quem escreveu a história de Abraão percebeu/observou que alguns recebem muito mais benesses que outros de uma maneira que é difícil explicar sem admitir que há alguma interferência “sobrenatural.”
  Com todo nosso conhecimento e tecnologia não conseguimos descartar que alguns visivelmente tem mais sorte que outros, não dá para descartar que “deuses” ajam nesse planeta.

  Minha irmã disse que Abraão recebeu grandes riquezas porque era fiel a Deus.
  Caraca o próprio Deus falava com ele, assim até eu!
  Os Faraós eram tão ou mais ricos que Abraão e claramente adoravam outros deuses.
  Se Abraão era um homem rico porque adorava o único Deus, pela lógica todos que não adoravam o mesmo Deus deveriam ser pobres ou o deus Amon-Rá dos faraós também era poderoso?

  Estou dizendo que se do lado “mundano” as pessoas nascem desiguais no mundo maravilhoso da Bíblia acontece a mesmíssima coisa.

  O que o faraó fez para ser faraó?
  Nasceu filho de faraó.
  O que Abraão fez para ser rico?
  Nasceu filho de rico.
  Com tantos pobres para ajudar o Deus Bíblico o tornou ainda mais rico!
  Porque Abrão teve mais sorte que todos os outros?
  Seu caráter não era nenhuma maravilha, sua Fé não era tão grande.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  No Capitalismo um cara rico como o Silvio Santos contribui com o sustento de muitas famílias gerando empregos, colabora com entidades de assistência.

  Sabem o que Abraão fazia?
  TINHA ESCRAVOS.

   Gênesis 16:1-4
  Sara, mulher de Abrão, não lhe dava filhos, e ele tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar.
  E disse Sara a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz; toma, pois, a minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sara.

  Observem que Agar era egípcia.
  Serva é uma palavra branda para escrava.
  Sara “deu” Agar para Abraão transar com ela.
  Observamos que a Bíblia é seletiva, para um povo tudo é permitido como acumular riquezas, ter escravos e usa-los como bem entender.
  Para outros tudo é pecado, imoralidade, blasfêmia.

  Eu citei o Silvio Santos porque ele é judeu, descendente de Abraão, mas sabiam que para evangélicos ele possivelmente irá para o inferno?
  Se o Silvio não aceitar Jesus como seu único salvador o pacto que Deus fez com seu antepassado não vale nada.
  Silvio não conhece o “Deus Verdadeiro” e mesmo assim tem riqueza como os Faraós.
  Você ainda acha que nascemos todos iguais na capacidade de receber benesses?
  Você ainda acha que essas benesses vem de adorar o verdadeiro Deus?
   Qual é o Deus verdadeiro?
   Amon-rá, Deus dos judeus, Deus dos cristãos, Alá, Zeus...


  PS:  Esse texto tem uma “aparente” falha de construção, mas não aconselho que ninguém tente descobrir, isso nos levaria a mais uma grande contradição Bíblica, seria muito cruel com os adoradores de Bíblia.

  Os egípcios acreditavam em um Deus único, que se manifestava de três maneiras diferentes: Atum-Rá, Ptah-Rá e Amon-Rá.
  Como a religião egípcia é bem anterior ao Cristianismo não podemos descartar que a Trindade Cristã [Pai, Filho e Espirito Santo] seja um plagio da religião egípcia.




anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário