segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Revisionismo

    Temos que nos conscientizar que certas dividas não devem ser pagas.
   Quando o pagamento implica em injustiça ainda maior.
  [William Robson]

   🙍"É justo que suas famílias e amigos recebam do Estado a explicação definitiva sobre os fatos, a ser registrada pela história.
 Pois, se governos mudam, o Estado é um só, há uma linha de continuidade institucional."
 [José Serra defendendo a Comissão da Verdade]

  É justo/desejável que nós enquanto sociedade busquemos verdades históricas baseadas em FATOS.

  Esse revisionismo dos livros de história é comum sempre que a "oposição a qualquer regime" chega ao poder.

  Claro que não sou contra meditar sobre o que foi registrado oficialmente e pesquisar se as evidencias corroboram ou não.
  O problema é quem esta fazendo essa revisão.

  Lembremos que a vertente marxista do "socialismo" esta no poder desde 2003, encabeçada pelo PT. 
 (Texto escrito em 2011)
  Antes disso tivemos o PSDB, também uma vertente marxista do socialismo, um pouco mais branda que o PT.
  José Serra e Fernando Henrique são "esquerdistas" históricos foram inclusive exilados pelo regime militar.

  E o regime militar, foi de "direita"?


a)  Os militares estatizaram tudo que puderam, criaram mais de 500 estatais, coisa de esquerda.

b) Censuraram o máximo que puderam, mídia repressivamente controlada pelo Estado, coisa de esquerda.

c)  Quem falava contra o regime era preso como subversivo ou expulso, coisa de esquerda.
  “Brasil, ame-o ou deixe-o!”


  E aqui temos evidencias históricas que não houve uma luta entre direita e esquerda no Brasil.
  O que a turma de José Serra queria era um Estado Gigantesco, Totalitário.
  O que os militares queriam e implementaram foi um Estado Gigantesco, "Totalitário".

  A diferença do Regime Militar ocorrido no Brasil e o totalitarismo clássico é que nossos militares em um acordo de cavalheiros decidiram revezar o general no poder.

1 - 1964–1967 Humberto de Alencar Castelo Branco
2 - 1967–1969 Artur da Costa e Silva
3 - 1969–1974 Emílio Garrastazu Médici
4 - 1974–1979 Ernesto Geisel
5 - 1979–1985 João Figueiredo

  No entanto essa meditação é para alertar que esse revisionismo "marxista" vai resultar no pagamento de mais pensões/indenizações.
  Para um pessoal que dizia lutar pela "democracia", mas queriam tirar a ditadura militar para colocar no lugar a ditadura deles ... que também seria militar.
  Olhem para Cuba ou Coreia do Norte.
  Fidel e Kim Jong-un não conseguiriam dominar toda a população sem a conivência das Forças Armadas. 

  Se eu tivesse poder acabaria com essas pensões a esquerdistas.
  Os indenizar por conta da luta armada ou militância politica, não faz nenhum sentido.

  José Serra e seus companheiros de esquerda dizem que o Estado "é um só".
  Ou seja, o "Brasil" prendeu e torturou algumas pessoas em 1970.
  O "Brasil" tem que indenizar essas pessoas em 2010. 

  Isso não é tão simples quanto parece.
  Em uma democracia a maioria tem responsabilidade sobre o governo que elege.
  Ficamos 20 anos sem Democracia, logo não sei como responsabilizar toda Sociedade brasileira pela ação de alguns militares.
  Também não dá para nos inocentar enquanto povo, os militares são brasileiros, fazem parte do nosso povo.
  
  A questão ignorada por José Serra e tantos outros é:

  É justo que quem pague a conta?

  Você que nasceu em 1980 esta em 2010 com 30 anos.
  Faz parte da Sociedade, obvio.
  É povo, obvio.
  Se começou a trabalhar com 18 já pagou bastante imposto e ainda vai pagar por anos.
  Mas boa parte desse dinheiro não vem para a Sociedade atual, vai para "indenizar" erros que de certo você não cometeu nem participou.
  Você acha certo que o General de hoje seja preso ou pague indenização por algo que o General Costa e Silva fez lá na ditadura militar?
  De certo não.
  Logo, dizer que o Brasil deve alguma coisa a qualquer cidadão e tem que pagar não importa que passem décadas ... é preciso lembrar que não existe um ser chamado Brasil, existe pessoas, cada qual deve arcar com sua responsabilidade.
  Se o General responsável esta vivo que seja preso (caso haja provas) se morreu ... não cabe mais punição.


    Cada geração deve pagar por seus próprios erros.

   Vejam algo recente em nossa historia.
  Collor foi eleito em 1990.
  Quem nasceu em 1972 provavelmente votou em Collor ou Lula.
  O Collor confiscou a poupança.
  A geração de 1970 é responsável pela eleição de Collor.
  Através de acordos essa geração destituiu Collor, foi feito acertos a respeito da devolução do dinheiro.
  O problema foi criado pela geração de 70 e foi resolvido pela geração de 70.
  Já pensaram se isso não tivesse sido providenciado.

  Seria justo que em 2030 algum cidadão processasse o Estado pelo plano Collor pedindo indenização para sua família?
  Justo pode até ser, dependendo do ponto de vista.
  Mas quem vai acabar pagando a conta é quem nasceu em 2012.
  (Estará completando 18 anos em 2030; genericamente)
  Aquele cidadão que não tem absolutamente nada a ver com quem estava no Governo na década de 1990.

  O Estado é um só, mas FILOSOFICAMENTE devemos repensar até que ponto uma geração deve ser punida pelos erros de outra.
  Devemos repensar até que ponto uma geração deve usar o dinheiro dos impostos de hoje para pagar indenizações de um passado já distante.

  Sinto muito pelo que aconteceu com Vladimir Herzog e tantos outros, mas me obrigarem a ficar resgatando uma divida com o filho dele é algo surreal.
  Mesmo que Herzog estivesse vivo, os homens que o torturaram já devem estar mortos.
  Se já seria estranho cobrar a divida dos filhos dos torturadores, cobrar de mim e de você que não tivemos absolutamente nada a ver com a ditadura é algo que desafia a Lógica, desafia uma INTELIGÊNCIA BÁSICA.


  Temos que nos conscientizar que certas dividas não devem ser pagas.
  Quando o pagamento implica em injustiça ainda maior.


  Prejudica a maioria para benefício de alguns.

  Mais uma vez o ininteligível DOGMA de que é justo o inocente pagar pelo pecador!?


  

 



💣 ONU elogia Comissão da Verdade, mas pede revogação da Lei da Anistia


💣  “Os jornalistas Ziraldo e Jaguar ganharam o direito de receber mais de R$ 1 milhão em indenizações pela Comissão de Anistia do Ministério da Justiça por alegados prejuízos que sofreram com a perseguição política durante o regime militar.
  Vão receber pensão mensal permanente e contínua de R$ 4.375,88 cada um.”



O "Brasil" paga a conta ou é VOCÊ?


Comentários

.