sábado, 24 de dezembro de 2011

Símbolos Cristãos

 "Não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo."
[Mateus 10:28]

 

  A penúltima pessoa que minhas filhas precisam temer nesse mundo sou eu, a ultima é minha esposa.
  Mesmo que elas cometam algum erro eu tentarei amenizar as conseqüências, nunca tornaria o fardo delas ainda maior.
  Vamos supor que uma delas engravide na adolescência, eu ficarei muito chateado, ela será mãe com todas as responsabilidades que isso acarreta, mas no que eu puder ajudar tenham certeza que farei, nada de expulsar de casa, negar comida, desprezar de qualquer forma.
  Se acontecer envolvimento com droga e recusar tratamento, caso sua companhia se torne insuportável então será melhor que cada um siga seu caminho afinal não cultuo o sofrimento, não vou viver um inferno por erros que minha filha cometeu.



  Tirando o caso de cometer crimes ou uso de drogas que muitas vezes criam situações insustentáveis não consigo pensar em outra situação em que minha filha não pudesse ficar ao meu lado usufruindo dentro de certos limites a minha proteção.
  Eu quero que minhas filhas sejam cidadãs bem inseridas na sociedade, mas suponhamos que elas não queiram nada com o trabalho, oras, que fiquem em casa, comida e abrigo não irão lhes faltar.
 Como disse, sou a penúltima pessoa que minhas filhas podem esperar algum mal, se eu não puder ajudar ... aumentar suas dificuldades é que não vou.


  
Por isso considero a passagem bíblica Mateus 10:28 terrivelmente assustadora.
  Um "Deus Pai" que eu tenho que temer mais que todos os homens!
  Um Deus Pai que pode fazer perecer no inferno tanto a alma quanto o corpo.

  Se uma filha estivesse sofrendo com uma doença terminal eu não hesitaria em autorizar o desligamento dos aparelhos, minha filha nasceu para sorrir, para brincar, não para ficar presa a uma cama.
  Sim, na minha forma de amar, prefiro ver minha filha livre de um corpo problemático que mante-la ao meu lado viva não importando sob qual condição.
  Se a eutanásia é pecado, ele seria todo meu, eu aceitaria ir para o inferno para poupar minhas filhas de sofrimentos inúteis como doenças sem perspectivas de cura que debilitassem muito seus corpos.
  Talvez por isto eu aceite tão bem a aniquilação, se eu não passei no teste de Deus que ele retire minha consciência, me faça voltar ao pó e não se fala mais nisto.
  Mas um Deus que eu preciso temer!?

  Um Deus tão vingativo que pode me fazer sofrer por milênios em um inferno até decidir que eu morra...francamente é assustador. 
  Não tenho como admirar, até evitaria a companhia de um ser assim.

  Quando alguém me diz que acredita 100% na Bíblia, e que ela é a palavra de um Deus justo e bom ... não acredito que a pessoa tenha lido.

  Não é possível.

  Como hoje é Sábado, véspera de Natal não quero terminar esse texto assim tão deprê.
  Vamos pensar na Bíblia apenas como um simbolo.

  Quem a leva ao pé da letra são religiosos fanáticos e ... ateus 😄.  

   A Bíblia são escritos muito antigos.
  Se alguém perguntasse a um “sábio antigo” para onde a água do mar vai ele diria que ia para o céu ao olhar o encontro do mar e céu no horizonte.
  Sua dedução era lógica pra época, mas a “concepção” estava “errada”.
  Um aluno do ensino fundamental hoje sabe que a água vai para o céu, o sábio estava parcialmente certo.
  Mas hoje conhecemos os estados da água, ela evapora para o “céu” e volta em forma de chuva.

  A Bíblia virou um símbolo cristão tal qual a cruz.
  A cruz é "boa ou má"?
  Ela lembra um momento bíblico terrível, a crucificação.
  No entanto cristãos preferem associá-la com a ressurreição.

  A Bíblia é boa ou má?
  Nela há citações terríveis.
  No entanto cristãos preferem as partes que exaltam a fé dos antigos em uma força inteligente, criadora.
  Ignoram as partes que sugerem ideias primitivas sobre as ações de "espíritos" ou tradições e costumes comportamentais daqueles tempos.
  
  Uma tradição do nosso tempo é comemorar o nascimento de Jesus.
  Considero uma simpática tradição, tão boa que mesmo quem não é cristão vê a data como um "simbolo bom".

   




FELIZ NATAL!