sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Regressão Moral

 " A cura para um argumento falacioso não é a supressão de idéias e sim um argumento melhor."   [Carl Sagan]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Um grande debate meu com Kardecistas é se um espirito pode ou não regredir moralmente.
  Para um Kardecista quanto mais um espirito encarna mais evolui moralmente, pode até estacionar, mas regredir nunca.
  Bom, se isto esta escrito na Doutrina Espirita então qualquer ponderação minha sobre a doutrina não pode começar admitindo a possibilidade de um espirito ter regredido moralmente, tenho que suprimir esta possibilidade de minha mente.
  Nunca fui bom com este negocio de suprimir idéias, eu concordo ou não concordo com elas, mas não pensar nelas, apaga-las de minha mente é muito difícil.


=============================
  Vejamos um exemplo:
  Na maior parte de minha vida fui contra a pena de morte, os espiritas também são, mas mesmo católico e evangélico eu já era contra a pena de morte.
  Há uns 10 anos atrás quando comecei a participar de grupos de discussão comecei a ter muita dificuldade de defender esta posição, chegou uma hora que não deu mais para seguir "a voz do meu coração", a razão gritava que a pena de morte é uma ferramenta para controle da violência que não pode ser descartada, é aceitável.


  "Se" admitir a pena de morte é uma regressão fica claro que eu regredi moralmente.


  Neste ponto Freudianos e Espiritas argumentarão a mesma coisa: "Eu já era a favor da pena de morte desde a infância eu só não havia descoberto isto ainda"
  Os caras se acham capazes de penetrar na minha mente, penetrar no meu espirito, sabem de mim coisas que nem eu mesmo sabia!
  Eu posso garantir a vocês que duvidas eu tenho a respeito de quase tudo, 90% de mim era contra a pena de morte, nos debates eu defendia a posição que a vida pertence a Deus e só ele pode tirar.


  Lembrando que Espiritas defendem que a regressão moral pode acontecer em uma existência, mas não de uma encarnação para outra.


  Fica assim, se eu nesta existência nasci contra a pena de morte então meu espirito já havia alcançado esta evolução moral.
  Eu regredi há uns 10 anos atrás e não vejo sinal de que volte a antiga situação. Se não me apresentarem argumentos muito consistentes... morrerei assim.
  Levarei para outra existência esta nova situação.
  Lembrei agora que no filme Star Wars vemos Palpatine querendo atrair Gedais para o lado Negro da Força, se isto não fosse possível ele nem tentaria.
  Tá você já deve estar pensando que estou viajando na maionese, usar um filme como argumentação é patético, calma não me subestime.


  Se Lucifer não pudesse corromper nossa alma não perderia seu tempo tentando ganha-las. 


    Mas é claro que todos sabem que para Espiritas demônios não existem é mais uma ideia que deve ser suprimida!!
  O que nos leva a um enigma indecifrável, pelo menos eu nunca consegui decifrar.
  Se nascemos puros e ignorantes e a falta de moral é uma impureza, depois de criados nós regredimos brutalmente a ponto de precisar de varias existência até voltar onde já estávamos.

   Percebem que não conseguimos tirar a regressão moral da equação por mais que tentemos?
  O nó mental não para aí. 

  Podemos argumentar que nascemos puros e ignorantes, queremos continuar puros, mas adquirir conhecimento.
  Bom, para adquirir conhecimento o preço a pagar é perder a pureza.
  Fica um pensamento coerente, caminhamos para ter mais conhecimento e o preço a pagar é controlar o monstro em nós, controlar nossa REGRESSÃO MORAL que surgiu justamente do conhecimento do bem e do mal.
  Acontece que Espiritas defendem que adquirir conhecimento nos torna mais evoluídos moralmente, nos purifica.
  A equação que eles nos apresentam é um samba do criolo doido, não tem como fecha-la.
  [Tá complicado né? Hoje não estou a fim de facilitar vamos piorar o dilema.]
  O grande questionamento é saber até que ponto admitir a pena de morte fica patente que ocorreu uma regressão moral em mim.
  Matar os maus para proteger os bons é uma regressão moral? Medite sobre isto.

 "Decifra-me ou te Devoro!"

anterior                       <>                                próximo