terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Brasil Cristão e Capitalista?

   Queremos ser um povo instável igual os Sírios ou civilizado como os Israelenses?


____________________________________________________
Colega: Você viu que estão roubando água do rio Amazonas?

- Não fiquei sabendo.

Colega: Navios estrangeiros bombeiam água do rio e a levam para o exterior.

- Qual o problema? A água iria se misturar ao oceano Atlântico.

Colega: Não, levar água do rio não pode!

- Você prefere jogar a água “fora” que dar para alguém?

Colega: [silêncio]
____________________________________________________

  Depois dessa conversa com meu colega fiz uma pesquisa na Internet e encontrei algumas notícias.

  “Castelo Branco informou que o grupo de trabalho vai atuar com ênfase na inteligência para apurar, entre outras coisas, se os navios-tanques que entram no porto de Vila de Conde estariam captando, na foz do rio Amazonas, água doce para comercializar a R$ 0,60 o litro. 'Trata-se de um novo front para a Polícia Federal', realçou.
   O superintendente em exercício relatou que as informações preliminares reforçam que os países do Oriente Médio e Europa estariam preferindo utilizar a água doce do lastro desses navios para tratamento e comercialização a ter de captar água dos oceanos, cujo custo de dessalinização seria muito mais alto.”  [polivocidade]

   No final ficou mais um exemplo de coisas/situações que não entendo.
  Sim, um navio estrangeiro entrar em território brasileiro sem permissão é algo que deve ser averiguado, isso eu entendo.
  A indignação quanto a estarem captando água do Amazonas... não faz sentido para mim.
  Eu já escrevi sobre isso no texto “Milagre das Águas”.
  A água que eu não utilizo acaba indo para o mar.

 “Como a água que eu não uso aqui [em Campinas] pode chegar ao Nordeste ou ao Oriente Médio?”
  Se estiver ocorrendo uma estiagem na Cidade ou eu estiver muito ruim de dinheiro se torna necessário o racionamento, mas a quantidade de chuva estando normal e eu com minhas contas equilibradas não vejo razão para não usar a água de uma maneira que me satisfaça. [Não confundir com desperdício].
  Se gosto de tomar banho de 15 minutos não vejo razão para tomar em 3 minutos.”
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
    Lendo sobre o Oriente Médio relembrei a escassez de água naquela região.

  Água ali é um produto precioso, algumas regiões que Israel insiste em manter ocupada são justamente para garantir o suprimento de água.

  Daí minha mente vai deparando com essas coisas que não entendo.
  Geralmente extrair petróleo do fundo da terra ou do mar dá muito trabalho, hoje em dia é usada alta tecnologia, transporta-lo por dutos e navios também requer grande investimento sem contar o risco, vazamento de petróleo provoca grandes danos ambientais.
  Mesmo assim levamos gasolina até os pontos mais distantes, é difícil encontrar no mundo uma pequena cidade que não tenha pelo menos um posto de combustível.
  Porque isso não acontece com a água!?
  Temos rios com alta vazão em várias partes do mundo.
  Imaginem se grandes navios Israelenses ou Sauditas tivessem permissão para captar água na foz do Rio Amazonas.
  Captam a água em natura e levam para purificar em seus países, ou melhor ainda, desenvolvem navios que já fazem esse processo durante a viagem.
  Para nós brasileiros não teria custo algum, se cobrássemos 20 centavos o litro seria quase que totalmente LUCRO.
  Seria um excelente negócio para nós REGULAMENTARMOS.
  Como somos Capitalistas mambembes não enxergamos grandes oportunidades de negócios, preferimos deixar a água ir para o mar em nome de defender “nossas riquezas naturais”, não me peçam para explicar mais, nunca consegui entender.

  Fica algo assim:

 “A água é nossa, não damos e não vendemos.
 Preferimos jogar fora!
 Afinal somos um país “cristão” e “capitalista”; por isso não fazemos caridade e nem comercializamos produtos.”

  Coisa de doido!

  É evidente que não tenho capacitação técnica nem dados disponíveis para saber por quanto esse litro de água chegaria ao Oriente Médio ou algum país Africano, mas dá para deduzir facilmente que ficaria bem mais baixo que o litro do petróleo que nem por isso deixa de estar em todo lugar transformado em gasolina.

  Para quem não captou a mensagem:

  Israel manter territórios ocupados para garantir suprimento de água é uma IMBECILIDADE.

  [Tão imbecil quanto o Brasil não comercializar a agua que está sobrando.]

  A agua que Israel garante através da ocupação de territórios provavelmente custa mais caro que a captada com dessalinização ou importação.
  Manter um exército poderoso custa caríssimo, quantas vidas já foram perdidas no conflito?

  “Desde 1947 até 1967 (guerra dos seis dias) os sírios atacaram civis, fazendeiros e lavradores do Galil atirando neles e queimando toda a sua produção e casas.
  Nesse tempo todo a Síria não investiu nessa área. E a transformou em área militar e colocou minas em toda região para matarem quem passasse por ali.
  Também tentaram desviar o caminho do rio Jordão para roubar a água de Israel.
  Em 1967, na guerra dos 6 dias, Israel conquistou o Golan.
  Israel percebeu que além de ser uma área estratégica, a região tinha muito para oferecer em relação ao turismo, agricultura (terra muito fértil), moradia e possuía muita água.” [politicageral]

  Como podem ver, ocupar Golan não é uma disputa religiosa é uma ocupação estratégica.

  É fácil entender o interesse de Israel em manter Golan, mas não tenho como defender que é CERTO.
  Para você entender melhor seria como o Brasil ocupar o Uruguai, é uma terra maravilhosa, com certeza os Argentinos também iriam querer para eles.
  Acontece que o Uruguai pertence aos uruguaios é a nação deles. Golan pertence a Síria é território deles.
  Não é certo Israel ocupar Golan.
  A Síria se comprometeria a não alterar o curso do Rio Jordão.

  Entretanto, essa solução que seria relativamente fácil [pouco depois da ocupação] foi se tornando extremamente difícil quanto mais o tempo passou.

  É o que acontece com qualquer área invadida por muito tempo.
  Aqui no Brasil muitas favelas estão em área pra lá de irregulares.
  Nos primeiros meses é fácil impedir a construção de barracos, depois de 5 anos fica bastante complicado, depois de 10 surgem problemas a perder de vista, depois de 15 ... chamamos de “comunidade oprimida” e ai de quem mexer com eles, somos recebidos a bala por traficantes...

  Se nossos “morros” são ocupados de maneira desordenada e selvagem não podemos dizer o mesmo da ocupação de Golan por Israel.
  Os judeus fazem maravilhas naquela região o que torna o posicionamento mais difícil.
  Não é certo Israel ficar com Golan, mas seria tão triste aquele território voltar a ser subutilizado como no passado...

  É algo como uma criança estar sendo bem tratada em um lar adotivo e ter que retornar aos pais biológicos que lhe darão uma infância de pobreza e violência.

  Se o “Caso Golan” é tão complexo e de difícil final feliz aqui em terras brasilis um bom final está em nossas mãos.
  Temos um território maravilhoso, porque tanta pobreza e violência!?
  Imagine o que um povo judeu faria em uma terra como a nossa que emana “leite e mel”, uma grande, imensa Canaã.
  Você decide.

   Queremos ser um povo instável igual os Sírios ou civilizado como os Israelenses?




  “O Rio Amazonas nasce na cordilheira dos Andes, no Peru. Possui 6.868 km, sendo que 3.165 km estão em território brasileiro. Sua vazão média é da ordem de 109.000 m³/s e 290.000 m³/s na estação de chuvas.”
[Wikipédia]



Anterior          <>        Próximo 
Postar um comentário