quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Viver 200 Anos

    “A juventude é uma coisa maravilhosa. Que pena desperdiçá-la em jovens.” 
[George Bernard Shaw]


___________________________________________________________________
 "Já pensou se o homem vivesse eternamente, com está cabecinha de maldade que temos."
 [Comentarista no G+]
___________________________________________________________________

  A maioria de nós vai ficando mais ajuizada com o tempo.
  Quem só piora com o passar dos anos ... é lamentável.
  Hoje sou bem menos impulsivo do que na adolescência, com 200 anos acho que seria semelhante a um monge budista.

  Viver é complicado, quando estamos finalmente aprendendo a viver o vigor físico já se foi e morremos.
 
  Este debate surgiu em função do texto onde eu mostro como Deus nos negou o acesso a arvore da vida eterna.
  Como para os crentes o Deus Bíblico é sempre maravilhoso a comentarista disse que Deus fez muito bem em nos deixar viver por pouco tempo, pois se vivêssemos mais tudo ficaria muito pior com nossa cabecinha cheia de maldades.
  Para os crentes toda e qualquer coisa sempre atesta a perfeição de Deus.
  Lembrei de uma frase de Nietzsche:

  “Somos muito injustos com Deus. Não lhe permitimos nem pecar.”

  Vamos audaciosamente onde os crentes jamais iriam.

  Se Deus nos concedesse mais anos de vida na terra isso seria necessariamente mal?

  Meditemos.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Teólogos divergem a respeito da contagem de tempo na Bíblia em um esforço para ajustar o que está escrito a suas teorias.
  Quero dizer que interpretam o que está escrito na Bíblia de acordo com a própria crença.
  Eu faço o caminho inverso desenvolvo a teoria a partir do que está escrito.
  Logo, se está escrito que Adão viveu 930 anos, para eu vale o que está escrito.
  Como foi a vida de Adão com sua cabecinha cheia de maldades?
  Adão foi “desobediente” na juventude, mas depois a Bíblia não registra mais nenhum grave acidente ou falha de comportamento.
  Segundo o que está escrito na Bíblia não podemos afirmar que Adão piorou com o tempo.

  E nós, no geral pioramos com o tempo?
  Essa coisa de se tornar uma “pessoa melhor” é muito subjetivo, para facilitar vamos considerar esse melhor como uma pessoa mais ajuizada/equilibrada.
  Eu observo que no geral vamos ficando mais equilibrados.
  Vejam o caso do Romário, ainda tem uma personalidade difícil, mas me parece muito mais tratável que quando era mais jovem, lá pelos 100 anos aposto que será uma pessoa ainda mais consciente...caso não seja alcançado pela demência.

  Vamos para uma situação utópica onde nosso progresso mental permanecesse tal qual é hoje enquanto nosso corpo se estabilizasse aos 18 anos e só iniciasse seu declínio lá pelos 200 anos, uma situação onde aos 200 anos fosse como se tivéssemos fisicamente 60 anos.

  [Estamos agora na parte matemática dos número Complexos, nossos queridos números imaginários.]

 Faça esse exame mental individualmente, pare de ficar analisando os outros e conheça a si mesmo, diga se lá pelos 150 anos você realmente acredita que seria uma pessoa pior.
  Eu não me vejo piorando, me conheço muito bem, sei de minhas características, conheço minha natureza.
  Também não espero ficar “muiiito” melhor, como eu disse serei eu mesmo mais equilibrado, lidando melhor com a realidade a minha volta.
  Das pessoas do meu círculo que acompanho um tanto de longe, algumas melhoraram bastante, outras melhoraram pouco, mas não lembro de ninguém que tenha piorado muito.
[Enquanto o cérebro não foi deteriorado pela idade ou abuso de vícios]

  Se vivêssemos 200 ou 300 anos com a mesma facilidade de procriação “talvez” a demografia fosse um grave problema, mas lembremos que seriamos mais ajuizados e é possível que arranjássemos soluções satisfatórias para esse problema como cada casal ter apenas 2 filhos.

  Seria maravilhoso ver Romário jogando futebol em plena forma física até uns 140 anos, da mesma forma gênios como Einstein e tantos outros elevariam grandemente nosso desenvolvimento tecnológico, seria um admirável mundo novo.

  De qualquer forma não me parece que a humanidade ficaria pior se vivêssemos mais.
  Se Deus está certo ou errado em encurtar nosso tempo de vida não vem a caso, seria uma discussão vazia, vivemos cerca de 70 anos, sujeitos a um declínio físico e mental a partir de uma certa idade que varia de pessoa para pessoa, é com esse número real e fatos reais que temos que lidar.

  Quando converso com algumas pessoas bem idosas percebo que seu[digamos] espirito está integro vejo paixão por algo, vejo vontade, mas suas conexões neurais estão deficientes, deterioradas.
  Como no caso do jogador Romário, seu talento está lá, mas o corpo não corresponde.

  Espero que se existir um Deus e não formos aniquilados no momento de nossa morte; nos seja dado um corpo glorioso que não se deteriore tão rápido.

  Quanto a nossa condição atual ... seria bom viver 200 anos ... com boa saúde, sempre combatendo as maldades.


  Que bom seria ter uma Ruth Escobar por 200 anos.

  “Nem sempre a vida dos artistas é de sucesso, glamour e dinheiro.
     Mesmo os grandes talentos estão sujeitos ao esquecimento, problemas financeiros e de saúde. 
  Infelizmente esta é a atual situação da atriz Ruth Escobar, 75 anos, e que atualmente enfrenta o mais alto grau do Alzheimer.”



Textos Complementares para uma velhice suportável:





Anterior          COMENTAR        Próximo 



Postar um comentário