sábado, 26 de janeiro de 2013

Homem Branco

  “Você ouve que o presidente planeja tornar o Dia da Consciência Negra feriado nacional.
  Alguns Estados, como São Paulo e Rio de Janeiro, já adotam o recesso. Sua reação é pensar que:



___________________________________________________
a) É um passo importante para que nos lembremos da luta dos negros em prol da igualdade e de seus direitos. Ainda há muito a conquistar.
____________________________________________________

   Todos sabem que não gosto de trabalhar, mas tenho plena consciência que trabalhar é preciso.
  Eu acho que já temos feriados o bastante.
  Sou contra tirar os que já existem, e sou contra criar novos feriados.

  Meditemos sobre esse feriado da Consciência Negra.

  Nossa Sociedade é muito infantil em suas “falsas lembranças”.
  Parece que existe uma raça de “homens brancos ricos e demoníacos” explorando crianças, índios, mulheres, negros, gays ...

  A vida é uma luta para todos inclusive “homens brancos”.
  Todos que “tem consciência” deveriam questionar essas dívidas do passado.
__________________________________________________
b) É sempre bom comemorar a conquista de toda a sociedade brasileira na superação da barreira do preconceito racial.
__________________________________________________   

  Como posso dizer que não?
  Sempre defendo a meritocracia.
  Uma Sociedade civilizada deve posicionar as pessoas de acordo com suas competências e não desprezar alguém por causa da cor da pele.
  Essa me parece uma questão satisfatória.
____________________________________________________
c) A comemoração é justa, mas torná-la feriado é dar importância demasiada a um problema que, felizmente, já foi superado.
_____________________________________________________       

  É “justo” comemorar o feriado de Nossa Senhora?
  Lembrem-se que faz tempo que nosso país não é esmagadoramente Católico.
  Me parece que não é uma questão de justiça e sim de TRADIÇÃO.
  Os motivos que levaram nossa Sociedade a comemorar o feriado de Aparecida não existem mais, ele é mantido apenas pela força da tradição.

  “O movimento foi acompanhado pela expansão das religiões evangélicas, que atraíram 16,1 milhões de fiéis em dez anos e hoje somam 42,3 milhões (22,2% da população).
  Os grupos de sem-religião e espíritas também tiveram crescimento, embora tenham peso menor no cenário nacional (8% e 2%).
  Dentre as religiões evangélicas, as que tiveram maior expansão foram as de origem pentecostal, como Assembleia de Deus e Evangelho Quadrangular.
  As chamadas religiões evangélicas de missão, como a adventista, a luterana e a batista, registraram oscilações menores.”  [Folha]

  Iniciar uma nova tradição com o dia da consciência negra me parece sem sentido.
  Não sei atualmente da existência de escravos negros ou intenção que essa pratica volte.
  Lembrar o fim da escravidão com um feriado nacional não é nenhuma aberração, mas sem dúvida é um exagero.
  No entanto se São Paulo e Rio de Janeiro já aderiram, o presidente apenas estaria entrando em sintonia com esses Estados.
  Ser radicalmente contra o feriado também seria um “demasiado” exagero.
____________________________________________________
d) Pura demagogia.
    O Brasil não vai ficar menos racista só por causa desse feriado.
____________________________________________________

  Qual feriado combate alguma coisa no Brasil?

  Gostamos de Feriados, ainda mais quando caem em dia estratégico que permita emendarmos, mais uma vez é a TRADIÇÃO, traço da nossa CULTURA.

  É comum olharmos no calendário procurando datas em vermelho, pensamos na folga, na diversão, nem nos preocupamos com o que está sendo homenageado.

“É feriado, tô dentro”.

  Vemos apenas mais um dia de descanso.
  Decretar feriado é uma medida populista.
  Não gosto dos governantes tomando medidas populistas.

  “No Brasil, quando o feriado é religioso, até ateu comemora.” 
[Jô Soares]

  Se o feriado é da consciência negra até branco comemora. 




anterior                       COMENTAR                               próximo



Postar um comentário