sábado, 12 de janeiro de 2013

White Power

   “Que sorte para os ditadores que os homens não pensem.” 
  [Adolf Hitler]



  Na teoria de Darwin as espécies mais adaptadas são mais evoluídas que as menos adaptadas.

  As vacas são mamíferos como nós, mas nós as dominamos facilmente, em tese somos uma espécie superior, mais evoluída, nos adaptamos melhor a esse planeta que elas.
  Logo, no desdobramento da teoria de Darwin é aceitável que disponhamos das vacas como bem entendermos, touradas, festa da vaca louca, alimentação, vestuário, bicho de estimação...

  É “natural” que a espécie superior disponha da inferior como bem entender.

  Inclusive se colocando em posição inferior a menos adaptada.
  A vaca é sagrada para alguns povos.
  Aqui no Ocidente muitos humanos servem a cães e gatos.
  Dizem abertamente que preferem animais que gente.

  De 1900 até 1945 a dinâmica ia além de conseguir colônias e ampliar territórios; tratava-se de decidir qual era a raça superior que poderia dispor de todas as outras como bem entendesse, inclusive exterminando.
  Isso era para o bem da humanidade, seres humanos mais fortes, mais inteligentes, uma purificação da espécie, isto era uma convicção balizada pela ciência.

  “As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.”
[Friedrich Nietzsche]

  Hitler e o povo alemão tinham convicção que eram a raça mais evoluída.
  Acontece que Darwin era inglês e naturalmente considerou o homem branco europeu como o ápice da espécie humana, oras, franceses, italianos, ingleses, portugueses, espanhóis... também são europeus.
  No entanto “anglo saxões” eram considerados os mais evoluídos, o padrão de raça a ser seguido.
  Portugueses e espanhóis ficaram um pouco de lado.

  “Anglo-saxão é a denominação dada à fusão dos povos germânicos (anglos, saxões e jutos) que se fixaram no sul e leste da Grã-Bretanha no século V, e a criação da nação inglesa, para a conquista normanda da Inglaterra de 1066.
  Em relação aos saxões, podemos dizer que eram um antigo povo da Germânia, habitantes da região próxima da foz do rio Álbis (atual Elba) e correspondente à atual região de Holstein na Alemanha.
  O indivíduo desse povo é o saxônico, saxônio ou saxão.” [Wikipédia]

  Claro que Russos, Japoneses, Chineses e outros povos não iriam aceitar essa superioridade anglo saxã conformadamente.
  Impérios eram construídos e destruídos, mas agora estávamos falando de um império permanente, sua raça, seu povo, sendo lentamente exterminado ou sendo eternamente subjugado como um ser de segunda ou terceira categoria, um ser humano descartável.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Não tenho dúvida que se Hitler vencesse a Segunda Guerra a humanidade seria muito diferente.
  Alguns povos literalmente teriam sido exterminados.

  A vitória de Hitler seria a vitória da teoria de Darwin até as últimas consequências, poucos Livres Pensadores seriam audaciosos em questiona-la e poderiam ser mortos por isso.
  Se uma “raça ariana” se mostrou superior dominando todas as outras conclui-se que Negros, Árabes, Índios, Latinos...poderiam ser subjugados ou em alguns casos exterminados.

  O caso dos Judeus é um “ponto fora da curva”, é um caso de ódio pessoal de Hitler somado ao “entendimento cristão” que os judeus teriam sido responsáveis pela crucificação de Jesus Cristo...esse seria um outro texto, deixemos para algum outro dia.

  O interessante é você entender que Hitler e Eugenistas queriam o melhor para humanidade, queriam o “super-homem” profetizado por Niet:

  “O homem é uma corda esticada entre o animal e o super-homem, uma corda por cima do abismo.” 
[Friedrich Nietzsche]

  Lembrem-se que Friedrich Nietzsche nasceu em 1844 na “Alemanha” numa cidade conhecida por Röcken.

  Hitler mandava matar homossexuais, pessoas com deficiências ou qualquer um que seus cientistas considerassem geneticamente inferiores.

  O conflito na Palestina não existiria, uma vez que se ainda existisse judeus de certo não teriam um país.

  Não acho que a vida seria boa para os árabes, Hitler não hesitaria em jogar uma bomba nuclear no Irã ou escravizar o Iraque.

  Economicamente não teríamos desenvolvido tanto uma vez que o Socialismo nunca se mostrou muito eficiente em produzir riquezas.

  Para manter sob controle tantos povos a burocracia seria infinita.
  A raça ariana viveria em uma maravilhosa cidade central e em outras cidades maravilhosas espalhadas pelas colônias.
  No entanto não acredito que esse poderoso império Nazista seria eterno.
  Não! Não chegaria ao fim diretamente pelas mãos de rebeldes revoltados com as câmaras de gás exterminando qualquer um que se oponha ao regime.
  Inevitavelmente Hitler iria morrer e nesses casos sempre surgem divisões internas, arianos lutariam contra arianos e mobilizar “rebeldes” para a batalha seria imprescindível.
  Me parece que voltaríamos a caminhar para a DEMOCRACIA com importantes generais rebeldes se destacando.

 Assim como a Idade Média atrasou nosso estágio atual por cerca de 1000 anos, o Nazismo jogaria a humanidade em mais 1000 anos de lenta evolução.
  Lá na frente surgiria um novo Iluminismo, com Livres Pensadores colocando em cheque o Darwinismo Social.

  Bem, os Aliados venceram e a partir da Segunda Guerra a maioria de nós chegou à conclusão que é melhor respeitar fronteiras e DIFERENÇAS.
  Esse foi o lado vencedor.
  Os árabes podem viver como gostam, os Africanos e os Latinos também.
  Muitos povos Europeus fizeram malabarismo econômicos e tiveram essa liberdade para serem irresponsáveis.
   Todos os povos tem pessoas inteligentes e cabe aos povos aprenderem com seus erros “evoluindo” seu próprio povo.
  Com troca de experiências podemos sugerir mudanças, mas não obrigar um povo a essa mudança como se fossemos uma espécie superior.
  Se olharmos para Natureza veremos vários tipos de flores, peixes... oncinha pintada, zebrinha listrada, coelhinho peludo e também muitos bichos escrotos. ♫♫♫♫

  Sem deixar que bichos escrotos dominem a humanidade, respeitemos as diferenças e vivamos em harmonia.

  Como há vários tipos de flores sem que possamos definir cientificamente qual é a superior, há vários tipos de humanos sem que possamos definir cientificamente uma raça superior.

  Não se iludam, não há raças superiores, mas há indivíduos superiores ... se uma nação tem mais indivíduos com bom discernimento leva o país a ter uma melhor condição socioeconômica

  Se você é mais inteligente ou se adapta melhor as situações é algum pecado usar essas características para sobreviver melhor?

  Não é o final que você queria?

  Não escrevo o que você quer ler, escrevo a realidade que OBSERVO.





Anterior          COMENTAR        Próximo 
Postar um comentário