segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

PATRIMÔNIO PÚBLICO

 Uma Empresa Pública é de todas as pessoas que pagam impostos.



 “Concurso público é um processo seletivo que permite o acesso a emprego ou cargo público de modo amplo e democrático.
   É um procedimento impessoal onde é assegurada igualdade de oportunidades a todos interessados em concorrer para exercer as atribuições oferecidas pelo Estado, a quem incumbirá identificar e selecionar os mais adequados mediante critérios objetivos.”  [Wikipédia]

  Me perguntaram se eu considero justo um terceirizado ter os mesmo benefícios de um funcionário público exercendo a mesma função.
  Pensando linearmente essa resposta é fácil.
  Se desempenham a mesma função é justo que tenham os mesmos benefícios e salários.
  Mas como sabemos, o pensamento linear não traz respostas tão satisfatórias quanto o pensamento 3D, não raro nos leva a erros e distorções grandiosas.
  Então vamos audaciosamente atrás de uma resposta 3D mais abrangente.

  Uma Empresa Pública é de todas as pessoas que pagam impostos.
  [Esta é a chave para entender esse nosso “plano” de pensamento]

  Uma Empresa Pública é propriedade de muitos e não de alguns ou de seu diretor.
  Aqui perto de casa temos o Hospital Municipal Mário Gatti ele foi construído e é mantido com dinheiro dos IMPOSTOS, logo, ele é de todos e não dos funcionários do Mário Gatti sejam eles funcionários públicos ou terceirizados.

  Por um tempo eu mesmo não entendia porque a Prefeitura de Campinas pagava um convênio médico para seus funcionários se ela dispõe de uma rede hospitalar.

  Depois de muita leitura e meditação percebi que eu estava errado e a Prefeitura certa.
  O Hospital Público não foi construído ou é mantido pelo servidor público, logo, não é justo separar [digamos] 20% da rede hospitalar para atendimento exclusivo dos funcionários municipais.
  Não tem porque alguém que trabalha no Mário Gatti ter mais direito a um leito que eu, muito menos ter ala e atendimento especial.
  Sei, sei alguns irão dizer que são os “proletários” (Funcionários) que fazem o hospital funcionar.

  Eu te digo que eles GANHAM PARA ISSO.
  Não trabalham de graça ou por caridade.
  O dinheiro dos Impostos paga o salário deles.

 Observe o ridículo da situação:
 Você coletivamente constrói o hospital, mantém o hospital, paga os salários... e tem menos direito de usá-lo porque não trabalha nele!?
  É como se sua empregada doméstica tivesse mais direito a sua casa que você.

  É a estranha “lei” da Mais Valia onde quem trabalha tem mais valor que tudo a sua volta.

  Isso que estou falando sobre o Mário Gatti serve para qualquer Empresa Pública.

  Não importa se o delegado trabalha na delegacia há 10 anos, o local não é e não será dele nem que trabalhe lá por 30 anos.
  Você compra um carro, paga com seu dinheiro, coloca no seu nome então ele é SEU.
  Uma ambulância, viatura da polícia, caminhão do corpo de bombeiros... são PATRIMÔNIO PÚBLICO.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Concurso público é uma invenção antiga e maravilhosa, ele impede que uma pessoa ou um grupo se apodere de algo que é de TODOS.


  “A civilização chinesa foi a primeira a instituir o concurso público com o intuito de obter funcionários realmente capazes, com capacidade intelectual e caráter, em contraposição à prática comum de tantas outras sociedades (onde) funcionários públicos eram geralmente filhos de famílias ricas (uma elite dona do país)”

  Já pensou se o diretor do Mário Gatti pudesse demitir ou contratar quem ele bem entendesse sem dar explicações a ninguém?
  Ele poderia dizer para qualquer um: “Passe lá que eu te arrumo um emprego”.
  O hospital seria dele.
  Você não trabalharia no hospital por MÉRITO, mas pela “vontade do diretor”.

  Espero que você tenha acompanhado o raciocínio.
  O Concurso Público é para que Democraticamente e por MÉRITO, todos tenham acesso ao que é de todos.


  To be continued...





Anterior          COMENTAR        Próximo 
Postar um comentário