quarta-feira, 23 de maio de 2012

Odete Roitman


  Anglo-saxão é a denominação dada à fusão dos povos germânicos (anglos, saxões e jutos) que se fixaram no sul e leste da Grã-Bretanha no século V, e a criação da nação inglesa, para a conquista normanda da Inglaterra de 1066.”

  

     
👩 “Se o Brasil passa por seus apuros, há vários fatores que colaboram nisso, mas em nosso caso, não tivemos muita sorte com os invasores antigos.
  Eles deixaram a tolice deles aqui-e posteriormente, deixaram de ser tolos.
  Repare como os outros cinco países galegos (exceto Portugal), estão em condições ainda piores do que as nossas.
  Somos os mais felizes deles.”
  [Comentarista no G+]

  O comentário me provocou a escrever esse texto que há muito tempo grita para ser escrito, mas tinha receio de escrever, pelo menos tive até aqui.
  Acredito que com tantos textos de apoio agora eu possa ser melhor compreendido.
  São coisas que observo, ofende muitos pensadores, mas a partir de hoje vou compartilhar com todos.
  Uma análise lógica da história me mostrou que o povo Anglo Saxão e seus descendentes “misteriosamente” desenvolveram uma capacidade organizacional melhor que outros povos.
  O amigo Darwin chegou a perceber isso e creditou a uma evolução genética.
  Vamos ver se consigo tornar minhas observações "inteligíveis".

👩 “Se o Brasil parece uma "piada de português”, com certeza, o problema não foi genético, mas foi de transmissão de uma tradição.

 O “alemão” e “judeu” Einstein dizia que “A tradição é a personalidade dos imbecis.”
 Não que a tradição seja necessariamente ruim, mas quando chegamos ao entendimento que é ela deve ser adaptada ou deixada de lado.

  Povos com melhor capacidade de organização corrigem o erro ou o amenizam, povos “imbecis” persistem no erro e culpam o passado...


  Quero dizer que mesmo que não seja uma questão genética e sim de transmissão de tradição os anglo saxões se saíram melhor em corrigir ineficiências culturais.

  Na escola ensinam que o nosso atraso latino é em parte fruto da colonização Espanhola e Portuguesa.
  Se fossemos colonizados por Ingleses e Franceses tudo seria diferente?

  África do Sul, Egito, Sudão, Gana, Nigéria, Somália, Serra Leoa, Tanzânia, Uganda, Lesoto, Maurícia, Suazilândia, Seychelles e Zimbabwe.

  Nem vou me estender aos Franceses, vou ficar só com os Ingleses, todos esses países que citei foram colônias Inglesas.
  Em termos de IDH e renda per capita Seychelles e Maurício são as melhorzinhas, todas as outras colônias incluindo a África do Sul estão piores que o Brasil.
  Percebemos que onde os “Anglo Saxões” conseguiram procriar sem muita “miscigenação” o povo se organizou de maneira político econômica mais eficiente.

  Prestem atenção que não estou falando de superioridade intelectual ou física, mas capacidade de se organizar eficientemente em sociedade.

  Os Americanos (descendentes saxões ingleses) pouco se misturaram com os índios.
  Nos USA até pouco tempo atrás a separação entre negros e brancos era oficial, não houve uma grande mistura entre as raças, que só agora começa a ocorrer, inclusive com povos latinos.

  Espanhóis e portugueses se “misturavam” mais com os povos colonizados, o sexo rolava solto não importa se era uma índia ou uma negra escrava.
  No Brasil tem até aquela famosa história sobre Chica da Silva.
  Temos também aquele sucesso mundial Escrava Isaura.

  “Eu acho o Brasil lindo, uma beleza ... de longe, só no cartão-postal...
 Esse país não vai para frente porque brasileiro é preguiçoso, é uma mistura de raças que não deu certo.”
 [Odete Roitman]

  Quando ouvi isso em uma novela da Globo minha mente entrou em espiral, não a parte do preguiçoso, vivemos em um clima quente e o calor abate muito as pessoas assim como o excesso de frio, bom mesmo é o clima Temperado.
  A parte da “mistura de raças que não deu certo” ficou martelando na minha mente.
 
  Somos uma mistura de raça que não deu certo?

  


  Deixarei isso martelando em sua mente, até amanhã...tchau!



.






10 comentários:

turbilhão 954,de bom dia ao sr.! disse...

É possível "martelar" essa idéia,por uns meses,não só por um dia.

Já estou nisso,inclusive,faz tempo.
Sabe o que eu acho?
Os grupos "assexuados" tem maior potencial de sobrevivência,pois reorientam a libido para as tarefas exteriores.
Esse foi o caso dos anglo-saxões.

Irão dizer que eles eram assim,porque o cristianismo marcou-os seriamente.
Pode ter sido o contrário.
O cristianismo os influenciou muito,porque eles já eram assim.
Mago Merlin- um feiticeiro pagão- mostra bem a mentalidade moralista desses grupos.
Inclusive,ele sumiu "no horizonte de eventos" quando os seus amigos começaram a agir de um modo do qual ele discordava.

Assim como Maharishi retirou a sede da SIM da Inglaterra,por não gostar do Tony Blair.
Grande guru dos Beatles,deve estar ensinando M.T em paragens melhores.

correção disse...

O que eu falei no final,está com "duplo sentido".

Não falei que a Inglaterra era um lugar ruim para ele ensinar meditação transcendental.
Eu quis dizer que ele morreu.
Que não está mais em nosso mundo.

William Robson disse...

assexuado
as.se.xu.a.do
(cs) adj (a4+sexuado) 1 Que não tem sexo ou órgãos sexuais funcionais. 2 Produzido sem ação ou diferenciação sexuais; assexo, assexual.
--~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~--~
Não entendi o que quis dizer?
Só recentemente, depois de atingir um certo grau de desenvolvimento, a população começou a diminuir, inclusive isto já ocorre no Brasil...nós também somos “assexuados”?
Organizacionalmente houve uma época que era bom ter muitos filhos, hoje Organizacionalmente não é. Ter apetite sexual e querer ter filhos não são equivalentes, o pensamento fica desestruturado.

turbilhão 956 disse...

Desculpe o amadorismo.

Na verdade,eu quis dizer que grupos que não são "dionisíacos" estão melhor "equipados" para a vida prática.

É que o "povo" por aí,costuma classificar como "assexuadas" as pessoas que simplesmente,são "controladas"-e eu acabei pegando a mania.

Ou seja, elementos que acham que o ano todo é carnaval,não tem como levar a sério o trabalho,individual,ou em grupo.
Além disso, ainda direi uma coisa antipática.
Quando os portugueses e espanhóis se casavam "interracialmente"- eles abriam bons precedentes comunitários,mas ao mesmo tempo- introduziam "outras formas de pensar" em seus grupos de origem,o que lhes dificultava a transmissão da disciplina com a qual haviam chegado ao nossos territórios,se é que eles tinham alguma.

Mas,na realidade,isso era até o de menos.
Se formos pensar que muitos dos primeiros colonizadores nossos,eram bandidos.
Outrossim,os anglo-saxões que foram para outras partes do mundo,eram missionários religiosos,procurando lugares distantes para viverem em paz,e para construirem "utopias religiosas" idealizadas.
Em casos assim- o casamento interracial pode ocorrer à vontade.
Não atrapalha em nada.

acréscimo disse...

Ou seja,nas paragens do norte,grupos inteiros de protestantes fundaram suas colônias, sonhando com uma era talvez,abençoada para eles,que se julgavam "escolhidos".

Para nossas paragens,vieram os frustrados,os recalcados e os psicopatas.
Com a benção de alguns padres católicos a reboque.

William Robson disse...

Se formos pensar que muitos dos primeiros colonizadores nossos,eram bandidos.
Outrossim,os anglo-saxões que foram para outras partes do mundo,eram missionários
-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~~-~-~-~-~~----
Não entendi!
Hoje nossa comunicação esta meio difícil...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
Mas isto é muito bom, você freudianamente repete o que ouviu na escola sem meditar muito.
Isto nos provoca a meditação.
Cristovão Colombo e Pedro Alvares Cabral tinham basicamente os mesmos propósitos, descobrir e explorar novas Terras.
Cristovão queria chegar nas Índias e apostava que a Terra era redonda, tropeçou na América e passou a explora-la.
A historia de Cabral me parece mal contada, portugueses eram bons navegadores, não iriam se perder e encontrar o Brasil...é muito fora de rota.
Ao saber da descoberta de Colombo os Portugueses tentaram uma rota mais ao sul...hummm, terei que parar com este comentário, ele vai contaminar o texto em destaque, desviar o foco... fica para outro dia, não voltarei mais a este assunto por uns dias.

Encrenca 902 disse...

Não ficou claro para o sr.que a "orientação" das duas colonizações,foi diferente?

Não,eu nunca escutei na escola que o Brasil foi povoado por enjeitados de várias "ordens".
Isso eu aprendi depois.
Os nomes oficiais que estão em nossos livros, são os das melhores pessoas que vieram para cá,e que abriram caminho para um verdadeiro "Carandiru em fuga" para esse nosso "novo mundo".

Ao contrário,a colonização da América do Norte, foi encetada por hordas imensas de idealistas "do bem".

Isso foi marcante na história de cada um dos países.

Um bom dia ao sr.
Hoje,eu escrevi muito aqui no blog,para "tirar o atraso",mas nos próximos dias,voltarei a ser principalmente,uma leitora,e uma replicante.

Um ótimo dia ao sr.

Não sei se ainda escreverei mais,ou se vou meditar.

acréscimo disse...

...quando estou numa "fase de leituras" minha escrita fica concisa demais,e fica um pouco confusa.

Eu escrevia assim,nos gds do Uol.
Isso, é passageiro.

William Robson disse...

Ou seja,nas paragens do norte,grupos inteiros de protestantes fundaram suas colônias, sonhando com uma era talvez,abençoada para eles,que se julgavam "escolhidos".
-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~~-~-~---
Não tenho noticias de que Vikings e outro povos Normandos tenham sido protestantes.

turbilhão 957,de boa noite, disse...

Minha primeira réplica será uma resposta.

Esse tema está me evocando outro.
Locais paradisíacos,não são muito bons para a "evolução rápida" de grupos primitivos- quando deixados por conta própria.
Os que em tempos antigões,viveram em regiões desérticas,ou em climas temperados, "melhoraram" mais depressa, do que os que viveram em terras quentes e férteis.
Houveram algumas exceções à regra,mas tais exceções ocorreram antes,e assim mesmo,devido às necessidades criadas pela densidade populacional.

Eu julgo intuir uma certa "contenção sexual" justamente nos povos que viviam em climas frios,nos quais a organização dos ambientes era mais trabalhosa,e cuja alimentação dependia inteiramente do cultivo da terra.
Acho por ex,que os gregos,portugueses e espanhóis,só "cresceram" em pouco tempo, em inteligência e sabedoria,porque estavam cercados de outras comunidades que inclusive,os ameaçavam,pois uma vez que as coisas para eles,eram mais "fáceis"- os mesmos eram mais "liberados" eroticamente.
Ora,só ver as poesias daquele tempo...

Africanos e índios, tiveram "tudo na mão" e ficaram isolados de grupos mais espertos do que eles.

Engraçado que os índios americanos,eram tão incomunicáveis entre si, que os do hemisfério norte,embora houvessem montado uma civilização, não interagiram com os grupos mais primitivos,do hemisfério sul.
Duvido que em ambos os lados, uns soubessem da existência dos outros.

De todo modo, os do "norte" não teriam mesmo conseguido melhorar a vida dos do "sul" e tampouco,teriam servido para protegê-los.
Eles apenas conseguiram,quando muito, sobreviver, diante dos espanhóis.

O que já foi muito...