quinta-feira, 10 de maio de 2012

Opções e Renúncias

  "Nosso organismo não foi feito para guardar mágoas e sentimentos ruins. Tanto o corpo quanto a mente vão pesando na medida em que eles se acumulam e uma hora a panela de pressão transborda na tentativa de aliviar o sofrimento. É um processo natural", explica a psicóloga e coordenadora do Setor de Gerenciamento de Qualidade de Vida da Unifesp, Denise Diniz.   [Minha Vida]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Eu não sei como “cientificamente” chegamos a conclusão que “nosso organismo não foi feito para guardar magoas”. 
  Então  a revelia do organismo acumulamos magoas!?
  A Psicologia esta dizendo que somos “espíritos”?
   Essencialmente não somos o organismo biológico?
  Depois escrevo sobre mágoas primeiro vamos entender que esta panela de pressão esta recebendo um fogo gerado por nós mesmos, vamos primeiro conseguir algum poder para controlar este fogo e o controle da “pressão” vem em conseqüência.
  A Psicologia nos ensinou que reprimir sentimentos é a razão de todos nossos males, precisamos colocar todos nossos sentimentos  para fora para sermos felizes.
  Bom, para começar na Filosofia Matemática felicidade não existe, logo não tem o que podemos fazer ou deixar de fazer para conquistar a felicidade.

  As crianças quando bem pequenas são muito sinceras, autenticas, se não querem ir no colo de uma pessoa choram, gritam, correm para os braços da mãe.
  É até um pouco chato, vem aquela tia, aquele amigo cheio de carinho para dar e a criança não aceita nem a pau.
  Varia muito de criança para criança, mas lá pelos 4 anos ela já sente a necessidade de fazer uma média com a tia para não deixar que a mãe fique triste. 
  Aceita que a tia a pegue, aperte, a criança não esta gostando nada, mas já não grita nem se afasta, “sofre aquele  momento carinhoso” calada...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!
  Com 7 anos, começando os estudos a criança reprime inúmeros sentimentos, até a vontade de não ir a escola.
                                                       =====================
  No texto anterior muitos pensadores devem ter caminhado pela brecha de que é impossível reprimir ou renunciar a homossexualidade. Eu não concordo com este pensamento e lamento que a sociedade esteja se convencendo dele.
  Minha esposa sentir desejo por um colega de trabalho não significa que ela levará este desejo as vias de fato sacrificando nosso casamento.
  Da mesma forma eu posso me identificar muito com uma colega da empresa e evitar que este relacionamento vá alem do profissional justamente por desejar manter meu casamento.
  Eu trabalho em uma empresa com muitas mulheres é evidente que se eu corresse atrás de um relacionamento amoroso ele acabaria acontecendo.

  Sim senhoras e senhores, reprimir nossos sentimentos é o que mais fazemos e é bom que seja assim.

  No caso de um homem que nem consigue imaginar se relacionar com uma mulher, para o qual esta  forma de sexo realmente não o atraia de jeito algum, a única maneira de estruturar seu pensamento com relação a sexualidade é se assumir gay, fora esta opção só o celibato. 
  No caso do homem que gosta de homens, mas consegue se relacionar com mulheres sem nenhum problema, tem esse prazer, ele pode estruturar seu pensamento renunciando uma das opções.
  Fazemos opções e renúncias o tempo todo sobre coisas que afetam profundamente nosso modo de vida.
  Se você quer ter algum dinheiro no final do mês terá que renunciar seu conforto do lar por muitas horas de trabalho.
  Se você sente necessidade de um relacionamento sério terá que renunciar aventuras sexuais.

  Para que pessoas ou situações não tenham total poder sobre você é preciso que identifique em si mesmo o que esta disposto a RENUNCIAR.

  “Não querer é poder”, não sobre os outros... SOBRE SI MESMO!


anterior                                     <>                                          próximo