terça-feira, 19 de junho de 2012

Direção Perigosa

  

  Gostei muito dessa moto.
  Se fizerem uma versão econômica de 150 cilindradas será uma boa opção de transporte para o futuro próximo. Clique Aqui

  Faz algum tempo escrevi sobre não entender como os carros evoluíram tanto e as motos praticamente ficaram paradas no tempo.

  Da série coisas que não entendo:

  Andamos sozinhos na maior parte do tempo, porque priorizamos veículos de 4 lugares ao invés de 2 lugares?

  Sou um “eco legal”.
  Tenho uma moto de 150 cilindradas flex, fornece potência necessária para desenvolver uma boa velocidade não atrapalhando o trânsito ao mesmo tempo que é bem econômica.
  Em via com velocidade de 60 Km/h um veículo como a bicicleta andando a 15 Km/h ATRAPALHA, atrasa a vida da gente.
  Moto ocupa bem menos espaço, praticamente não provoca desgaste no asfalto conservando as ruas em boas condições, tem baixa manutenção requerendo menos troca de peças consumindo menos recursos do planeta.

  Os ecochatos dizem que eu devia andar de bicicleta eu particularmente acho esta proposta inviável.

  Evidente, para quem gosta muito de bicicletas ciclovias são uma festa.
  Eu gosto de bicicleta para lazer e exercício, como meio de transporte prefiro moto e carro.
  Andar de bicicleta em uma manhã de Domingo por entre parques e jardins é muito interessante, mas usa-la como meu transporte principal... só se não tiver absolutamente nenhum outro meio, até andar de ônibus é preferível.

  Meu trabalho fica a cerca de 13 km de casa, Campinas não é uma cidade acidentada, mas também não é uma planície.
   Pedalar 26 Km todos os dias iria exigir um condicionamento físico muito bom, mesmo nos meus 20 anos não seria uma tarefa nada agradável.
  Não é só andar de bicicleta, você está indo para o emprego, terá que trabalhar, é horrível chegar cansado e suado no trabalho.
  No final do dia você muito cansado ainda terá que pedalar 13 km de volta para casa!
  Sabemos que uma baixa porcentagem da população tem toda esta disposição física...eu não tenho.
=====================
  Dizem que moto é um meio de transporte muito perigoso e com essa “justificativa” cobram elevados impostos, o valor do seguro obrigatório é um absurdo.

  Eu observo que moto não é um meio de transporte tão perigoso, há indivíduos que as dirigem perigosamente o que é bem diferente.

  Quando me perguntam do que eu tenho mais receio de andar de moto?
  Eu respondo de outro motociclista.

  Como eu ando ajuizadamente tem caras que passam por mim feito loucos a 5 cm do meu retrovisor.
  Há pouco tempo estava chovendo um motoboy veio na “contra mão” e estava tão entretido procurando o endereço que por pouco não bateu de frente na minha moto, chegou a encostar no retrovisor.
  Como o movimento dos carros é mais lento eu consigo prever o que o cidadão irá fazer, quando noto que é barbeiro me mantenho distante ou passo rapidamente, no caso das motos é mais difícil porque os movimentos são muito rápidos é um veículo ágil e com um bom arranque inicial.

  Aliás falando em arranque eu vejo cada imbecilidade sendo proposta para diminuir acidentes com motos ou roubos praticados por motociclistas, uma delas é diminuir a velocidade para motos, caraca, as via publicas já não tem placas limitando a velocidade de todos os veículos!?

  Outra imbecilidade é proibir o transporte na garupa!!!
  Eu compro um veículo de dois lugares, mas por lei só posso usar um!!!!
  Dá para comentar uma patetice destas?
                                            
   A solução para baixar o alto índice de acidentes e coibir os assaltos é tão simples que mais uma vez vocês entenderão porque não gosto de sair da minha casa e quanto o mundo lá fora me é assustador pela sua falta de lógica.
  Hoje em dia cidades como Campinas tem câmeras de trânsito nas principais ruas e avenidas.
  Ao invés de termos um batalhão de fiscais de trânsito nas ruas poderíamos tê-los em confortáveis prédios de monitoramento. Viaturas ficariam em pontos estratégicos ao invés de ficarem rodando pela cidade gastando combustível.
  Motociclista flagrado pelas câmeras fazendo manobras indevidas seria interceptado e multado por direção perigosa, a prova seria a imagem gravada.

  Dois ocupantes de uma moto circulando em busca de vítimas tem comportamento bem característicos para olhos treinados, seriam parados para averiguação.
  É simples não é? Temos tecnologia, temos pessoal, temos uma “indústria” de multa...
  Mas o que fazemos?
  Apostamos em campanhas de conscientização e “socializamos os prejuízos”.
  Não importa que o William e milhares de indivíduos dirijam com cuidado, por sermos ajuizados temos que arcar com os prejuízos de quem não tem juízo, é “justo” que o inocente pague pelo pecador, isso está na Bíblia Sagrada e tem que fazer parte de nossas leis humanas!
  Ai, ai, por vezes penso que uma morte repentina seria um grande alivio...
 [Que me perdoem meus familiares e amigos]



Anterior          <>        Próximo 





Postar um comentário