domingo, 3 de junho de 2012

Sociedade Feminista

  “A maioria pensa com a sensibilidade, eu sinto com o pensamento.” 
[Fernando Pessoa]

  A cena de um pai sendo algemado e tirado de casa na presença dos filhos diante da esposa que chora, realmente é de cortar o coração.

  Sentimos pena daquelas crianças e da esposa desamparada.

  Nos sentimos no dever de proteger seu marido, “ressocializa-lo” e beneficiar esta família com o salário reclusão.  

  Se o policial precisa usar de violência para deter o indivíduo...pessoas falam sobre abuso de poder, principalmente na frente das crianças que ficarão traumatizadas para sempre.

  O interessante é que você acredita que esta pensando, mas esta apenas tendo uma emoção diante da cena.
  Se tivesse uma visão holística das coisas, meditasse sobre a situação, chegaria a conclusão que para a polícia invadir uma casa e perturbar o sossego de uma família é porque há fortes indícios que um crime foi praticado.
                                        
  Estruturando o Pensamento:

  Possivelmente a polícia não esta algemando um pai, um chefe de família, ser pai não é crime.
  A polícia esta algemando um indivíduo suspeito ou com dívida na justiça.

  As crianças realmente são vítimas de um destino ou do acaso, nunca vi nenhuma criança pedir a Deus para ter um pai ladrão.

  Mas esse texto esta sendo escrito por causa da esposa, vamos deixar a lamentável situação das crianças de lado.

  A Sociedade foi “machista”, mas faz um bom tempo que é feminista.
  Já escrevi como um resgate fora de tempo e lugar vira uma injustiça.
  Se o meu bisavô não foi civilizado com minha bisavó, eu sou civilizado com minha esposa, não tenho nenhuma dívida com minha bisavó que deva ser resgatada com minha esposa.
  Essa falta de bom senso é ruim porque deveríamos buscar um equilíbrio de DIREITOS.
  O direito do cidadão independente de sexo, cor, nacionalidade ou raça.
  A mulher é sempre tida como vítima inocente de tudo quando as coisas dão erradas porque quando dão certo é resultado da graça, sensibilidade e força feminina.

  Como sabem, de monótona minha vida não teve nada, ela é monótona hoje e fico alegre por isso, nada como uma calma rotina.
  Tive familiares presos, tive contato com marginais em formação e já formados, tive contato com companheiras desses indivíduos.

  Não encontrei nenhuma mulher que não soubesse das atividades criminosas do parceiro e não o ajudasse a gastar o dinheiro dos crimes.

  Posso até dizer que essa vida marginal de muitos homens excita mais mulheres do que você pacato cidadão pode imaginar.
  Elas vivem do produto do roubo em uma situação muito confortável onde se o pior acontecer elas não serão presas, até ganharão auxilio reclusão, caso o companheiro tenha algum trabalho com carteira assinada.

  Veja a vida das esposas de políticos corruptos, os caras ainda se esforçam e se colocam em risco arquitetando seus conchavos, as esposas ficam só usufruindo os grandes desvios de dinheiro, uma vida de rainhas.
  Você sabe quem é Renilda?
  É a esposa do Marcos Valério, o cara esta preso, não se tem muitas notícias da esposa, mas mesmo sofrendo pelo marido, deve estar melhor que ele preso.
  E quando ele estava no auge de certo ela usufruía de todas as benesses do poder.

  Para que se arriscar no mundo do crime se pode arranjar um homem para se arriscar por você enquanto você curte a vida?

  Isso vale para a esposa do pequeno ladrão como a do grande ladrão.
  Quanto melhor ladrão o companheiro for, melhor elas vivem, mas claro juram de pé junto que nunca souberam de nada a não ser quando são passadas para trás daí metem a boca no trombone como a mulher do ex-prefeito Pitta e tantas outras.



  Se o marido marginal matou um ou dez elas não dão a mínima e falam até com um certo orgulho que seu marido é “macho”.
  Recentemente tive um desentendimento com um cidadão que estava agindo indevidamente, como é recente não posso entrar em detalhes.
  Ele me ameaçou, disse que eu não sabia com quem estava mexendo.
  Na verdade eu sabia que o cara não era um pacato cidadão pelo jeito de agir e falar.
  Ele era baixinho, metade de mim e um cara só fica ousado com alguém bem maior que ele se tem acesso a algum armamento, até porque ele não me parecia drogado e sua reação foi desproporcional ao fato ocorrido, eu como sempre fui educado.
  A situação felizmente se resolveu e mais tarde fiquei sabendo por uma colega que conversou com a esposa do cidadão que o marido dela já tinha matado alguns e que eu deveria ter muito cuidado!
 Acreditem, não sei como uma pessoa pode ameaçar outra de morte por coisas tão banais e pior você ver nos olhos do indivíduo que não é um blefe.
  Claro que o que a esposa falou foi só uma confirmação, assim que eu conversei com o cidadão percebi do que ele era capaz e fiquei totalmente em alerta, desprevenido ele não iria me pegar, é evidente que eu sou capaz de matar, entre a inocente esposa dele ficar viúva e a minha a opção é óbvia. 
  Eu não tenho pratica em matar, mas assisti muito CSI e 24 horas, algumas técnicas muito eficientes ficaram na minha memória, sabem como é, minha mente tem dessas coisas.

  Essas mulheres de bandido são sempre assim, vítimas inocentes das circunstancias, enganadas por um monstruoso homem.
  Pelo menos é isto que eu observo que a sociedade se convenceu.
  Minha filha de 11 anos não sabe o que é crack, cocaína, tráfico de drogas, não sabe que roubar e assassinar é errado, não sabe o que é gravidez na adolescência...
  Se um garoto mau e perverso não enganar minha inocente princesinha dizendo que a ama ela nunca saberá dessas coisas...fala sério!

  Tem sociedade que é cega!




    “Marcos Valério Fernandes de Souza é um empresário brasileiro da área publicitária, tornado nacionalmente conhecido em 2005 por seu envolvimento no chamado escândalo do mensalão.”
[Wikipédia]    






Anterior          <>        Próximo