domingo, 24 de fevereiro de 2013

Milagre ou Coincidência?

   João de Deus frequenta a Igreja Católica aos domingos é devoto de Nossa Senhora e de Santa Rita de Cássia.

  “Tanto faz ser evangélico, espírita, católico.
   Ao trabalhar para a cura espiritual, você está falando em nome de Deus”.


_________________________________________________________________
  “Eu não acredito que possa haver nada implicando na minha boa saúde a não ser eu mesmo.”
 [Comentarista no G+]
__________________________________________________________________        

  O poder das “interferências” é fascinante.
  Tudo depende da “classe de demônios” que estão agindo.
  Depende também do seu “grau de proteção”.
  A ciência já comprovou o efeito de remédios placebos e doenças psicossomáticas, embora ainda não consiga explicar exatamente como acontece.
  As interferências podem te deixar em um grau de depressão tão grande a ponto de debilitar seu sistema imunológico.

  Como explicar as curas pela fé?

  “Mais de onze mil casos já passaram da terceira instância com a confirmação médico-científica de que não há explicação para tal cura.
  No entanto, até hoje, apenas sessenta e oito de todos esses casos (incluindo o da Irmã Luigina) foram tidos como milagre pela quarta instância, ou seja, pela Igreja, que se mostra, nesses casos, mais rigorosa do que a própria medicina. 


  É fácil encontrar alguma igreja [de qualquer religião] que tenha relato de um grande milagre de cura.
  É evidente que “milagres/auxílios” acontecem nas mais variadas situações é que no caso das doenças fica mais fácil comprovar cientificamente.
 
  Vejamos outras situações.

  Lembrei de um participante no GD Terra que assinava o nique “Católico”.
  Ele sempre fazia questão de se exaltar como empresário habilidoso que deixará muitos bens para seus filhos.
  Debate vai e debate vem descobri que ele até podia ser um empresário eficiente, mas não foi apenas isso que manteve sua empresa aberta.
  Em uma dessas crises econômicas ele estava indo à falência e nos 46 minutos do segundo tempo “aconteceu” uma herança salvadora.
  Oras, ele não fez absolutamente nada para merecer a herança, um parente meio distante morreu e ele foi beneficiado.
  Segundo “me lembro” se a herança não tivesse vindo ou viesse meses depois a sua empresa teria ido a falência.
  Golpe de sorte? Milagre? Coincidência?
  Uma coisa é certa a empresa não permaneceu aberta exclusivamente pela sua competência.

  Tem pessoas que estranhamente são mais “protegidas” que as outras, observo essa subversão da lógica principalmente nos judeus.

  “Bussunda chegou a desistir da carreira de humorista.
  No final de 1987 ia voltar para a casa dos pais e abandonar a revista Casseta Popular.
  Aos 25 anos, estava frustrado e falido.  
  Precisava encontrar um rumo na vida, parar de andar só na contramão.
  Mas parecia que, com ele, tinha que ser tudo ao contrário mesmo.
  Na hora da desistência, o telefone tocou.
  Era o sucesso.”

   “Enterrado como um "cristão", este fato gerou e ainda gera muitas controvérsias entre a comunidade judaica e a família do humorista, pois ele sempre reiterava que era judeu e influenciado pela religião e cultura judaica, tendo sido membro da Hashomer, da linha sionista-socialista.”


  Quem pode dizer que não ocorreu um milagre financeiro na vida de Bussunda?
  Quem pode afirmar com plena certeza que ele não foi um “protegido”?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Quem lê essas histórias fica todo animado, cheio de Fé, mas se esquece que na grande maioria das vezes o milagre NÃO ACONTECE!

  Muita gente suporta até seu limite, ora com todo fervor e mesmo assim vai a falência, mesmo assim não tem mais como prosseguir com seus sonhos, mesmo assim sofre doenças terríveis.

  Porque alguns são muito beneficiados e a maioria não?

  NÃO SEI!

  Quando tinha 14 ou 15 anos trabalhava em uma metalúrgica.
  Não lembro bem se eu fazia turno ou o horário era das 12 às 22 horas.
  Só sei que o horário de trabalho me impossibilitava de seguir com o ensino médio.
  Minha mãe fez uma promessa que se meu horário mudasse de forma eu poder estudar, eu levaria uma vela do meu tamanho a Aparecida do Norte.
  Não liguei muito, nem me imaginava pagando o mico de levar uma vela do meu tamanho a Aparecida.
  Eu queria muito continuar meus estudos e pedi a Maria também, mas não fiz nenhuma promessa, apenas pedi. [Nessa época eu era Católico]

  Houve uma grande greve de metalúrgicos e um dos acontecimentos foi uma adequação de horários, o meu passou a ser fixo da 6 ás 16.
  Como as aulas começavam as 19 horas consegui voltar a estudar.

  Minha mãe me cobrou a promessa fiquei relutante, não iria pagar, como saber se Maria atendeu o pedido meu ou da minha mãe?
  Não fui eu que fiz a promessa.
  Nessa época só eu trabalhava em casa, com o agravante de ter um irmão com hidrocefalia o dinheiro mal dava até a metade do mês, pensei:

  “Maria vai entender que não tenho dinheiro para viajar a Aparecida.”

  “Coincidência” aí vamos nós...
  Menos de 1 mês depois da mudança de horário foi organizada na empresa uma excursão para onde, hein, hein?
  Isso mesmo APARECIDA.
  Não importava eu não tinha dinheiro.

  Mas achei melhor cumprir a promessa quando minha colega Eva [lembro do nome até hoje] já tinha comprado a passagem, mas seu namorado a fez desistir de ir e ... ela ME DEU a passagem.
  Acreditem, eu nem pedi, ela simplesmente me deu.

  Sei, sei não foi um grande milagre como no caso do Católico ou do Bussunda, mas foi um pequeno milagre que ao menos me permitiu concluir os estudos.

  Quero dizer que ninguém é totalmente “desprotegido”.
  Alguns tem “direito” há muitos e grandes pedidos.
  Outros tem direito há alguns pequenos pedidos.
  Outros recebem grandes bênçãos mesmo sem pedir.

  Claro que doenças acontecem, mas tem umas que são tão misteriosas, o indivíduo não tem histórico familiar, não se expôs a nada que pudesse provoca-la, é jovem ... sempre “racionalizamos” uma causa, mas que poder uma oração ou ritual teria sobre ela?

  Eu acredito que se Maria não atendesse nenhum pedido não haveria milhares de romeiros visitando aquele local todos os anos e agradecendo por bênçãos.

  Eu acredito que se essas reuniões de curas nas igrejas Protestantes não melhorassem o estado de saúde de ninguém elas já teriam acabado faz tempo.

  Eu acredito que se todas essa curas mediúnica fossem um embuste não haveria tanta procura. 
  Lembremos que até o ex-Presidente Lula recorreu a esse recurso.

  Muitas vezes me perguntam se é “bobeira” orar, pedir alguma coisa a entidades.
  Eu acredito que não.
  Peça, de repente você é atendido, porque não?
  Eu apenas digo que a pessoa deve estar “ligada” nos acontecimentos a sua volta.


  Escuto muitos relatos de pessoas que se dizem atendidas, mas aparentemente é só uma ilusão, a sequência de eventos foi “coerente e lógica.”

 Exemplo:

  Você está com uma forte gripe, faz orações e depois de uma semana a gripe praticamente não existe mais.
  Caraca! Esse é o tempo médio de duração de uma gripe.

  Você diz que graças a Deus comprou um carro.
  Caraca! Você trabalhou duro, está pagando várias parcelas, ter o carro é uma sequência coerente de eventos.

  Você sempre abusou do cigarro, tem 60 anos e está com câncer de pulmão, é uma sequência provável e coerente de eventos.

  No caso do Lula ele tinha um câncer curável foi tratado em um dos melhores hospitais do Brasil, sua cura foi uma sequência coerente de eventos, mas se ele quis um reforço espiritual é um direito dele, melhor prevenir que remediar.

  Enfim, não estou sugerindo que você abandone sua Fé só não entendo porque se obrigar a se livrar da LÓGICA.

  Os milagres raramente acontecem, mas a lógica está sempre ao seu alcance.

  O melhor de tudo é que uma coisa não exclui a outra.

  Terapia da Lógica, para uma vida mais EFICIENTE!



  


anterior                       COMENTAR                              próximo

Postar um comentário