domingo, 3 de fevereiro de 2013

Tratando Drogados

"Que dignidade tem uma pessoa jogada na sarjeta?
   Pode ser que internação compulsória não seja a solução ideal, mas é um caminho que temos que percorrer. Se houver exagero, é questão de corrigir." 

Pintura no teto de uma área para fumantes.


  Para encerrar mais essa sequência sobre drogas um pouco de Filosofia Matemática será interessante.

  No campo da saúde é difícil pensar em algo que dê mais prejuízo para nossa Sociedade que tratar um drogado.

  Lembrem-se que prejuízo é uma perda, um dano, nesse texto vamos nos concentrar no prejuízo financeiro que é gastar mais do que você arrecada.
  Muita gente confunde Faturamento com Lucro entenda que são coisas diferentes.

  Explicando toscamente:

  Sua floricultura nesse mês teve faturamento de 5 mil reais, isso quer dizer que você vendeu flores, produtos relacionados e entrou no seu caixa 5 mil reais.
  Esse é um resultado bom ou ruim?
  Só falando sobre o faturamento não dá para saber.
  Apenas dá para deduzir que se você possui apenas essa floricultura é um micro empresário.
  Para vender você tem que produzir ou comprar, no caso da floricultura você compra as flores no CEASA e revende.
  Para a floricultura funcionar não basta você comprar flores, precisa ter um funcionário, pagar aluguel ou impostos do imóvel, água, luz, manutenção, pagar taxas e impostos Municipais, Estaduais e Federais.
  Flores são produtos perecíveis se a venda não é realizada em determinado período de tempo você perde o produto que comprou.

  Do Faturamento que é o total de vendas você tem que subtrair o total de custos e despesas o resultado dessa conta será LUCRO ou PREJUÍZO.

  Se você faturou 5 mil e teve custos e despesas no valor de 6 mil perdeu mil reais.
  Isso mesmo! Trabalhou o mês inteiro para perder mil reais que saíram de alguma poupança ou empréstimo.

  [Olha, não desejo isso para ninguém, já passei por isso e foi uma das situação mais tristes que já enfrentei.]

  Se seus gastos foram de 3 mil você lucrou 2 mil reais.
  Não é grande coisa uma vez que você não tem direito a férias, décimo e terceiro, seguro desemprego, INSS [a não ser que pague carne avulso]
  De qualquer forma é melhor ter algum lucro que prejuízo e se está trabalhando no que gosta é algo que tem um peso muito grande.

  Humanos são indissociáveis de suas emoções, a lógica tem um limite para nos apresentar soluções satisfatórias.

  Vamos ao que interessa.

  No preço de um maço de cigarro 80% são impostos.

  “Uma das marcas mais consumidas de cigarro, Free, da Souza Cruz, vendida em embalagem 'box', subiu para R$ 4,50, saltando de R$ R$ 3,40, preço em vigor antes do aumento do valor da alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), determinado pelo governo federal para compensar as perdas com a arrecadação causada pela redução de impostos para os setores automotivo e de construção.
  Também houve elevação do Pis/Confins do cigarro.” 

  Como nossos governantes entendem pouco de Economia não perceberam ainda que se elevarem muito “artificialmente” o preço dos cigarros o TRAFICO se torna altamente rentável, mas esse seria outro texto...
  Por hora entendam que a Inglaterra é uma “pequena” ilha [se comparada com o Brasil], controlar contrabando de mercadorias lá é muito mais fácil e mesmo assim acontece.
   Aqui no Brasil temos fronteiras terrestres com 9 países imagine a dificuldade.


  Mas o que quero mostrar para vocês nesse texto é que o consumidor de cigarro NÃO dá PREJUÍZO FINANCEIRO para Sociedade.
  Claro que não dá para afirmar isso com toda certeza, os cálculos são bastante complexos e precisam de fontes muito precisas e confiáveis coisas que obviamente um Zé Ninguém como eu não tem.
  Entretanto deduza comigo:

  Maço de cigarro = 4 reais
  Indústria e comércio ficam com 2 reais e 20 centavos de “FATURAMENTO”.
  Governo fica com 1 real e 80 centavos de LUCRO.

  O Governo diz que esses R$ 1,80 de arrecadação sobre o maço não são suficientes para tratar os doentes de câncer no pulmão... será mesmo?

  Lembrem-se que o fumante é um cidadão produtivo que paga todos os outros impostos e contribuiu também com o INSS.
  Pense em uma situação totalmente estável e continua para facilitar os cálculos.
  Um cara que começou a fumar com 18 anos, fuma um 1 maço por dia e contrai câncer com 60. Ele terá “contribuído” com o Governo cerca de 27 mil reais.

  Quanto custa em média tratar um câncer de pulmão?

  “O custo médio é de R$ 28.901, R$ 37.529 e R$ 33.164 para câncer de pulmão, laringe e esôfago, respectivamente.
   O que mais encarece é radioterapia e a hospitalização.
   Observou-se associação entre estádios avançados e menor custo para câncer de pulmão e de esôfago.
   Os autores concluíram que, sendo a radioterapia e a hospitalização os principais direcionadores do custo total, pacientes em estádios mais graves (terminais) apresentaram custos menores provavelmente pela não utilização das opções de tratamento.”

  É óbvio que nem todos fumantes desenvolvem câncer, logo podemos deduzir que Financeiramente um fumante não dá prejuízo para Sociedade.
  Entenda que o fumante paga o INSS e todos os outros impostos assim como qualquer um de nós que também podemos ter câncer.
  Entenda que ele paga ANTECIPADO para o Governo, comprou pagou.
  Entenda que o pagamento é garantido, mas contrair câncer e precisar de tratamento é uma POSSIBILIDADE não é algo que está determinado a acontecer.

  O raciocínio para os consumidores de álcool é o mesmo.

  A cachaça também tem embutido em seu preço 80% de impostos, logo, para os consumidores de álcool e cigarro a Filosofia Matemática é a mesma.

  Não nos dão PREJUÍZO FINANCEIRO.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Os consumidores de drogas nos dão prejuízo financeiro?

Sim!

  Mesmo ignorando (como se fosse possível) o alto custo da guerra as drogas ainda restam os tratamentos caríssimos.
  Viciados estão muito mais suscetíveis a várias doenças.
  Na hora da “viagem” são extremamente irresponsáveis sexualmente uma porta larga aberta para DSTs de todo tipo, inclusive a caríssima AIDS.
  Colocam filhos nos mundo os quais não tem a menor condição de cuidar.

  Filhos do crack nascem com má formação e crise de abstinência.”

  Custo, custo, custo...

 Crack é um lixo e deve ser proibido assim como é proibido dirigir alcoolizado e fumar em ambientes públicos.

  Cocaína, maconha, LSD, extasy... entre outras são drogas mais leves que são muito consumidas e NÃO pagam NENHUM IMPOSTO.

  Dependentes químicos em estágio avançado raramente são produtivos, vivem de roubos ou achaque a familiares.
 
  Então de um lado não tem entrada de dinheiro, não há nenhum “faturamento” com a drogas a não ser para os marginais.
  E do outro um custo/gasto enorme.
  Dependentes químicos adoecem das mais diversas moléstias exigem caminhões de dinheiro para, internações, tratamentos, profissionais especializados... são CUSTOS E DESPESAS de BILHÕES.
 
  Com nossa atual política de banir as drogas como podemos argumentar que usuários de cocaína, maconha, ácidos não nos dão prejuízo financeiro!?

  Se eliminar ou mesmo reduzir o consumo de drogas não é possível...

   Regulamentemos e cobremos IMPOSTOS.

  Firmeza?




Eu bebo sim  ♫♫♫♫♫


William, politicamente incorreto+




anterior                        COMENTAR                              próximo



Postar um comentário