quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Mike Tyson vs Buster Douglas

  “Não vejo grande importância em ter muitas coisas.
   Mas acho que seria interessante experimentar muitas coisas.”
[Daniel no G+]


  Em estatística selecionamos um grupo representativo, analisamos e projetamos o resultado para o todo.
  A maioria gosta de possuir muitas coisas o que não quer dizer que todos tenham essa necessidade.

  EU NÃO VEJO IMPORTÂNCIA EM TER COISAS QUE SERÃO SUBUTILIZADAS EM MINHA VIDA.

  Tem um conhecido que possui 4 carros todos bem usados.
  Os 4 juntos não dão o valor de um carro zero básico.
  Ele senti uma certa satisfação em ter vários veículos, se fosse rico de certo teria uma garagem cheia de carros.
  Ele poderia vender 4 carros ruins e comprar dois “dessa década” 😄 atenderia as necessidades da família.
  Entretanto ele gosta da quantidade.

  Aqui em casa já tivemos 2 carros, um deles era tão pouco utilizado que as vezes eu saía com ele só para não perder a bateria.
  Imagine se fossem 10 carros.
  Um carro e uma moto suprem bem nossas necessidades.

  Há pessoas que gostam de conhecer muitos lugares novos.
  Claro que eu já viajei, mas nunca vi muita graça.
  Na adolescência foi legal, tudo era novidade, mas agora é só um lugar distante da minha casa que é o lugar que gosto de ficar, não importa se eu vou para o Rio de Janeiro ou Paris.

   Há homens que gostam de conhecer muitas mulheres.
   Na minha fase de namoros entender as mulheres foi um grande desafio, mas depois de desvendados os principais enigmas, perdeu muito do encantamento.
  Já escrevi vários textos sobre mulheres e até hoje não encontrei nenhuma que me dissesse que eu estivesse errado sobre minhas analises.
  Muitas tentaram contra argumentar, mas rapidamente perceberam que caiam em contradição.
  Se eu tivesse muito dinheiro não iria me perder com a muierada como fez Salomão.

  Quero dizer que já experimentei muitas coisas e na “projeção” “me conheço” satisfatoriamente bem.

CONHECE-TE A TI MESMO.

  Dinheiro me traria mais conforto, mas não mudaria essencialmente o que sou atualmente, não pararia de escrever o Blog, não deixaria de gostar de pão com ovo frito, não teria vários carros, não teria uma casa com muitos cômodos, não largaria minha esposa, companheira de tantos momentos, para me perder com a muierada.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Já que me conheço tão bem tenho o controle total de minhas atitudes?

  Humm ... nada é tão simples.
 
A VIDA A GENTE PLANEJA, MAS NÃO CONTROLA.

  Mesmo me conhecendo muito bem é difícil determinar categoricamente que não cairia em alguma [digamos] “Tentação”.

  Vamos flutuar um pouco pela estrutura de pensamento humildade.

HUMILDADE – Dicionário Priberam
(Latim humilitas, -atis, pequenez, modéstia)

1. Qualidade de humilde.

2. Capacidade de reconhecer os próprios erros, defeitos ou limitações sinônimo de modéstia.
  Contrário de altivez, arrogância, orgulho

3. Sentimento de inferioridade.

4. Demonstração de respeito, submissão.

5. Ausência de luxo ou sofisticação, sinônimo de simplicidade, sobriedade.
  Contrário de ostentação

6. Pobreza, penúria.

  O texto de hoje só se refere ao item 2 os outros itens eu não vejo como “virtudes”.

  Humildade é a capacidade de reconhecer os próprios erros, defeitos ou LIMITAÇÕES.
 
  É impossível estarmos 100% seguros em nossas posições/atitudes.
  Mesmo estando muito atentos algo inesperado pode acontecer, a arrogância nos deixa desprevenidos para essas situações e a humildade é uma virtude eficiente para nos proteger de muitas tentações.
  Quando não temos humildade nos tornamos extremamente arrogantes, acreditamos que estamos no controle de tudo, achamos que estamos protegidos por todos os francos, nos descuidamos... e o inesperado acontece.

  Relembremos o texto Cassino Universo:

  “Quanto mais atraente você for maior será o assédio, maior será a tentação trazida pelo Universo / O Cassino quer atrair preferencialmente quem tem muito dinheiro para gastar, quem ganha pouco não é um cliente muito interessante / O poder corrompe.”

  É evidente que se eu tivesse muito dinheiro eu atrairia mulheres muito ambiciosas dispostas a tudo para me conquistar.
  Eu acho o Neymar [jogador de futebol] um cara sem grandes encantos, mas imaginem o assédio que ele sofre.
  Achei muito engraçado quando surgiu um bordão na Internet:

“Me engravida Neymar!”

  Uma mulher ficar gravida de algum endinheirado sem dúvida é um bilhete premiado da loteria.
  E o duro é que na maioria das vezes não é “falsidade” da mulher.
  Essa atração dela pelo PODER do homem realmente pode ser confundido com amor, pode ser um tipo de amor.
  Imagine você por uma “perversidade” do Cassino Universo ficar a sós com uma mulher magnifica cheia de amor e sexo para dar, “um mulherão”... é meu amigo, tem que ser muito forte...
[Ou se pendurar nela como nosso amigo]

  Até mesmo para comprar coisas pode ocorrer alguma tentação.
  Pelas atividades que tenho na Internet um Notebook bem simples atende todas minhas necessidades, mas sabem como é, se você tem bastante dinheiro porque não experimentar o melhor?
  Aquele super Notebook que substitui o desktop ou um sofisticado Tablet para nos acompanhar fora de casa.


  O FATO É QUE SEM HUMILDADE SOMOS PRESAS FÁCEIS PARA AS TENTAÇÕES.

  Se você tem muito dinheiro pode acreditar que tem controle sobre tudo, mas não é bem assim.
  Se você se conhece muito bem pode “projetar” o que faria em cada situação, mas na hora H fazer algo bem “diferente.”
  Tanto serve para atos heroicos como desprezíveis.

  Lembrei agora de um momento no esporte difícil de esquecer.
  Mike Tyson foi para uma luta de “exibição” contra Buster Douglas e Buster o derrotou.
  Ou Tyson foi derrotado pela própria arrogância...


  



  Na Internet é comum me chamarem de arrogante e prepotente.
  Eu até confirmo que sou para não perder muito tempo com essa discussão sobre o que a pessoa pensa de mim e não acrescenta nada a argumentação.
  Exemplo:
  Eu com bons argumentos coloco em dúvida a humildade de Jesus.
  O indivíduo ao invés de analisar minha dedução, pesquisar os fatos, contra argumentar ou concordar ... se limita a dizer que sou lixo, idiota, arrogante, prepotente...

  Se eu fosse tão arrogante e prepotente me acharia sabedor de tudo e nem perderia meu tempo com mais pesquisas e meditações.
  Seria um Mike Tyson da Filosofia, derrotado em minhas argumentações por qualquer um que tivesse humildade o suficiente para sempre buscar mais conhecimento e sabedoria.

  “SÓ SEI QUE NADA SEI, E O FATO DE SABER ISSO, ME COLOCA EM VANTAGEM SOBRE AQUELES QUE ACHAM QUE SABEM ALGUMA COISA.”
[Sócrates]

  Sócrates era sábio porque era humilde ou era humilde porque era sábio?

  Acredito que não dá para “dissociar” uma coisa da outra.
  Algo como “água/molhada”, “fogo/quente” ... “falta de argumento/ xingamento.”



anterior                      COMENTAR                               próximo



Postar um comentário