segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Comida e Prazer

  “O homem que sofre antes de ser necessário, sofre mais que o necessário.”
 [Sêneca]

 “Numa revista de ciências li uma teoria sobre porque comemos demais, e principalmente, doces.
  Evoluímos comendo o que encontrávamos pela frente, para armazenar energia para as épocas ruins.” [Nihil]

  Essas teorias de Herança Ancestral até me reviram o estômago, me fazem perder o apetite

  Comer é um grande PRAZER para a maioria das pessoas.

  Não comemos só porque precisamos, comemos porque GOSTAMOS.
  Tem gente que não consegue ficar sem celular e ele se popularizou faz pouco mais de 10 anos, oras, nossa Herança Ancestral não deveria permitir esta mudança de habito tão rápida.

  Era gostoso comer frutos há 50 mil anos atrás e continua gostoso, por isso comemos.
  Com os frutos fizemos doces e desenvolvemos novas formas de PRAZER.
  Acontece que temos PRAZER em ter um corpo bonito, então fazemos a ESCOLHA do que nos dá mais prazer.

  Claro que não é uma escolha fácil, dependendo do metabolismo [algo muito individual] manter o equilíbrio entre esses dois prazeres é tranquilo para alguns, para outros é bem difícil.

  Esqueçam essas justificativas da Psicologia sobre nosso cérebro ter sido moldado há milhares de anos e qualquer mudança demora outros milhares de anos, nosso cérebro é bem “plástico”, muito adaptável ao NOVO.

  Comer sempre foi gostoso, comemos mais porque temos mais comida disponível.
  Não queremos sofrer antes do necessário então enquanto estamos comendo e nossa silhueta esta aceitável ... vamos enchendo o bucho.
  Quando o desagrado com nossas formas provoca um certo sofrimento fazemos regime a contra gosto.


  Até me preocupa que a ciência descubra algum método que nos permita comer sem engordar.

 Rapidamente nosso consumo de alimentos daria um enorme salto, comprometendo ainda mais os recursos do planeta.
  [Não daqui a milhares de anos, mas assim que o método fosse utilizado.]
 
  “A diminuição da população da Terra é urgente e necessária precisamos promover e nos adaptar a isso.
  Quanto maior a quantidade de humanos, mais exploramos os recursos naturais desse planeta, claro que isso tende a um limite, é matemática básica.” [Futuro do Capitalismo]


Vejam um exemplo de rápida adaptação.

  O Viagra é uma descoberta recente, li uma pesquisa em que pessoas idosas estão pegando mais doenças venéreas.
  O comportamento sexual dos idosos mudou rapidamente, não demorou milhares de anos.

 “Será preciso mais atenção às DST na terceira idade”
 Há 12 anos, quando o Viagra chegou ao mercado brasileiro, os idosos foram convidados a rever a vida sexual.
  Os bailes da saudade “pegaram fogo” e o incentivo ao namoro entre os mais velhos “esqueceu” de falar de camisinha.
  O resultado é que a participação de pessoas com mais de 60 anos nas estatísticas de HIV aumentou." [Último Segundo]

  Essa matéria jornalística me incomoda bastante porque ela tira a responsabilidade dos idosos e subliminarmente “culpa” toda a sociedade.
  Quem incentivou os mais velhos a namorar mais!?
  Eu não. Depois de um tempo eu acho que a pessoa deve ir sossegando o facho, é o que eu estou fazendo.
  Quem quer manter o fogo sexual intenso que colha os benefícios e arque com as possíveis consequências.
  Quem esqueceu de falar da camisinha!?
  As propagandas sobre o uso de camisinha tem alguma recomendação para idosos não lerem ou assistirem!!!
  Um cara de 70 anos não sabe o que é camisinha, nem para que serve!?
  Me poupem...
  Não vou sofrer socialmente por uma culpa que não tenho.
  Cada um que cuide de proteger a própria saúde.
  Se o cidadão de qualquer idade tem discernimento para o chacachaca na buchaca, não me venha posar de “vítima inocente” de uma sociedade que “incentiva” ao sexo e “esquece” de falar da camisinha.
  Até porque enquanto o cidadão está vivo é parte integrante da sociedade.
  O idoso pede autorização a alguém para ir pra balada? 




Anterior          <>        Próximo 

Postar um comentário