sábado, 3 de novembro de 2012

Ilusão da Corrupção

"A corrupção não é uma invenção brasileira, mas a impunidade é uma coisa muito nossa. "
  [Jô Soares]
 
  Ocorreu um acidente com avião cargueiro aqui em Viracopos e demorou 45 horas para a aeronave ser removida.

  “Remoção de cargueiro em pista de Viracopos falha na primeira tentativa
   Os pousos e decolagens só serão liberados novamente após a remoção do cargueiro, limpeza e a manutenção na pista, já que a explosão dos pneus provocou uma fissura no asfalto. Até as 8h, 338 voos haviam sido cancelados, de acordo com balanço da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária.”  [Globo]

  Se Viracopos tivesse duas pistas de pouso o transtorno decorrente do acidente seria limitado ao próprio aeroporto, mas como só tem uma pista mais de 400 voos foram cancelados afetando todo país, imaginem o número de pessoas prejudicadas e o tamanho do prejuízo.
  Você acha que se fosse em outro aeroporto isso não aconteceria?
  Em parte você tem razão, no Brasil temos 14 aeroportos com duas pistas ou mais.
  Viracopos está no grupo dos 118 aeroportos com uma pista só.
  Não, eu não errei, não troquei as bolas.
  Dos 121 aeroportos existentes no Brasil 97% tem uma pista só.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Nosso maior problema não é a corrupção.

   Os brasileiros acreditam fanaticamente que se acabarmos com a corrupção viveremos em um país de mil maravilhas, vou tentar demonstrar nesse texto que isso é uma grande ILUSÃO.

  O grande problema da corrupção é a impunidade, acontece que somos péssimos em punir todos os crimes, a corrupção é só mais um deles.

  “Apenas quatro mil dos cerca de 50 mil homicídios cometidos por ano no país são resolvidos.
  RIO - Por que é tão difícil a polícia identificar e prender um assassino no Brasil?
  A pergunta feita por muitas famílias vítimas desse tipo tragédia expõe uma triste realidade: dos cerca de 50 mil homicídios ocorridos no país por ano, a estimativa de Júlio Jacobo, coordenador da pesquisa Mapas da Violência 2011, divulgada pelo Ministério da Justiça, é de que apenas quatro mil crimes (8%) têm o autor (ou os autores) descoberto e preso.
  Para se ter uma ideia do problema, são pelo menos cem mil assassinatos sem solução no Brasil até 2007 - e muitos já prescritos dentro do prazo de 20 anos previsto pelo Código Penal Brasileiro - segundo o Conselho Nacional do Ministério Público.  [O Globo]

  Escrevei recentemente que ao invés de mais delegacias da Mulher deveríamos ter “CSIs” moderníssimos, uma polícia investigativa altamente profissionalizada, leis mais duras com crimes e até pena de morte.
  Precisamos de muito mais vagas em presídios.

  A corrupção se combate como se combate qualquer outro crime, investigando, juntando provas consistentes e PUNINDO.
  Logo, eu considero a impunidade e penas muito brandas um mal maior que a corrupção.

  Mas esse texto não é nem para falar de crimes e sim de um mal que poucos percebem.
  Todos percebem a Corrupção, muitos percebem a gravidade da Impunidade.

  Pouquíssimos percebem que um de nossos maiores problemas é a:
INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA.

  Para entender melhor vamos pensar pequeno e depois ampliar.
  Pense apenas na dinâmica economia de sua família.
  Eu não roubo minha esposa, ela também não me rouba, minhas filhas não nos roubam ou desviam recursos, logo vivemos em uma célula familiar sem roubo ou corrupção.
  Oras, isso não é nada de excepcional é comum a maioria das famílias.
  Embora nossa renda mensal não seja grande coisa vivemos melhor que muita gente endinheirada, porque?
  “ADMINISTRAMOS BEM O DINHEIRO.”
  Está cheio de famílias que não tem roubo ou corrupção que vivem de empréstimos bancários pagando altos juros.
  Fica evidente que temos que combater o roubo e a corrupção, mas a falta de juízo financeiro afeta muito mais nossa economia e por consequência nossa qualidade de vida.

  Você é trabalhador, honesto, competente administrativamente e infelizmente tem seu carro roubado, se paga seguro o prejuízo é bastante amenizado, se não paga... não é o fim do mundo de certo conseguirá comprar outro carro.
  Se você não tem juízo financeiro e compra um carro que não consegue pagar o prejuízo é bem maior que se tivesse sido roubado.
  Seu carro é tomado pelo Banco, você continua endividado e sem capacidade de conseguir crédito em uma situação que realmente precise como a compra da casa própria.

  A família é um nicho pequeno, o amor é algo imprevisível e se apaixonar por uma “anta econômica” pode acontecer com qualquer um.
  O ideal é que homem e mulher tenham juízo financeiro, saibam definir prioridades.
  Se ao menos um tiver juízo já é alguma coisa, se os dois forem antas tudo fica muito complicado.
  Se no campo familiar o amor pode ser usado como [digamos] atenuante, no campo político econômico fica uma coisa surreal.
  Não entendo o ódio que as pessoas desenvolvem por políticos!
  Pior ainda é o amor/idolatria que tantos eleitores desenvolvem por algum político mesmo sabendo que ele se envolveu em casos no mínimo pessimamente explicados.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Em se tratando de Município, Estado e País não escolhermos bons administradores é imperdoável.

  Veja um exemplo atual:
  Quando falamos de transporte de massa falamos de ônibus, metrô, balsas/navio e avião.
  Quando falamos de transporte de cargas falamos de navios, trens “comuns” e avião.
  Trem Bala é um LUXO, para países DESENVOLVIDOS.
  Lembram-se do Eurotunel?
  É uma obra magnifica, mas deu muito prejuízo.
  França e Inglaterra são países que já possuem uma boa infraestrutura e puderam se dar a esse LUXO, se bem que se soubessem da crise que começaria em 2008 não teriam tocado o projeto.

  Entendam que França e Inglaterra combatem duramente a corrupção o que derrubou suas economias foi a INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA, ninguém está livre dela.
  Na Europa trouxeram para a zona do Euro países com governos populistas e suas administrações ainda mais incompetentes enquanto a própria Inglaterra não adotou o Euro.

   O TAV é caro para transportar pessoas e pouco eficiente para transportar cargas.
  Nosso Governo tem o firme propósito de gastar cerca de 60 bilhões com um Trem Bala.
  Sim, se nossa imprensa não ficar muito atenta uma parte desse dinheiro se perderá na corrupção, vamos dizer que essa perda no desvio de verbas seja de 10%.
  A LÓGICA PERVERSA nos diz que se a obra realmente fosse importante, algo útil para o país, o desvio de 10% seria um mal menor.

  Atenção “malandros”, NÃO estou defendendo a corrupção, estou dizendo que perder 10% em uma obra importante como a Usina de Belo Monte [por exemplo] é lamentável, mas ao menos a obra é importante, precisa ser feita, é menos ruim perder 10% e realiza-la que não realiza-la.

  No caso do Trem Bala mesmo que consigamos que a corrupção seja zero a obra em si é um desperdício de dinheiro, algo que o país NÃO PRECISA.
  Vamos perder 100% do capital e ainda provavelmente teremos prejuízos a perder de vista.

  Porque não agimos como administradores competentes e investimos esse dinheiro em aeroportos e metrôs entre tantas outras coisas QUE PRECISAMOS?


  É senhoras e senhores, a incompetência administrativa foi ontem e é hoje o grande mal do nosso país.



Anterior          <>        Próximo 



26 comentários:

William Robson disse...


A Arena Corinthians, em Itaquera, terá o assento mais caro entre as doze arenas da Copa de 2014, de acordo com levantamento do Portal 2014.

Palco da abertura do Mundial de futebol, o estádio paulista custará R$ 820 milhões, ou R$ 12,6 mil para cada um de seus 65 mil assentos.

O valor, no entanto, ainda pode subir, uma vez que o orçamento não inclui as arquibancadas removíveis do futuro Itaquerão.

NOTICIA

William Robson disse...


“44% não teriam ido às urnas em SP se o voto fosse facultativo” [Folha]
===========================
Sou a favor do voto facultativo, quem não se interessa por política não deve ser obrigado a votar.
Sei de pessoas que simplesmente anulam o voto ou votam em quem esta liderando as pesquisas só para se livrarem do segundo turno.

]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]]][[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[[

“A maior inclinação dos mais pobres à abstenção é um dos principais argumentos usados pelos que defendem a obrigatoriedade do voto. Para eles, a exigência é um estímulo para que essa parcela da população seja contemplada nas propostas.”

Esse argumento é tão ridículo que nem iria comentar, mas vamos lá:

Oras, cabe ao partido e ao candidato CONVENCER o eleitor a votar.
Se o eleitor mais pobre esta desanimado ou não liga para política ele vai anular o voto ou votar em qualquer um sem pensar muito.

Logo, a parcela mais pobre da população seria contemplada pelas propostas, pois os partidos teriam o maior interesse em convence-las a votar.
O voto do pobre vale tanto quanto o do rico e há muito mais pobres que ricos.

Essa lógica entra em sua mente?

NOTICIA

turbilhão 1.152 disse...

Boa noite ao sr.

Há pouco,fiz uma pesquisa sobre "quociente de inteligência" mais séria do que quando comecei a série Turbilhão,e do que eu fiz em 2.010,quando eu ainda queria acreditar que ele podia ser aumentado na idade adulta.
Não sei se isso pode acontecer,ou até que ponto.
Para meu interesse desse momento,imaginarei que ele não pode se alterar,depois dos vinte e um anos.

O "Q.I" médio brasileiro,está entre os mais baixos do mundo,e o povo não liga.
Uma pessoa que tem entre sessenta e cinco e setenta e cinco pontos,é portadora de "retardo mental ligeiro" e ainda pela classificação internacional,se ela tem entre setenta e cinco pontos e oitenta e nove,é considerada "embotada intelectualmente".
Essa nomenclatura só não é muito usada,porque a inteligência "embotada" é comum nas pessoas dos países pobres.
Não sei se a maioria dos moradores da região Sudeste,tem mesmo o Q.I 87,mas o teste em alguns moradores de Estados pobres,gerou esse número.

Isso explica as desigualdades sociais e econômicas que vivemos,a dificuldade em progredirmos,em elegermos bons políticos,em entendermos as notícias que acompanhamos,em "fazermos política".
Isso até certo ponto,esclarece a falta de sorte "mágica" que costumamos ter.

Brasileiros não são multitarefas, se metem em algumas encrencas,são omissos em relação à incompetência dos administradores públicos, toleram a corrupção,riem, quando acusados de burros,são passionais e gostam disso- e muitos não conseguem trabalhar e estudar ao mesmo tempo.
Elementos menos inteligentes,tem uma saúde mais fraca,mas não porque sejam tolos ao ponto de não cuidarem bastante de si.(embora isso também possa acontecer)
Quem não cresceu intelectualmente na infância e na adolescência,idem não formou bem o restante da sua estrutura física.
"Fraquinhos de mente" são mais sujeitos a depressões.
Nosso país é um campeão na quantidade de mulheres depressivas.

Se o Q.I 87 pertencer a uns quarenta por cento da população,teremos uma parcela significativa de gente enfermiça.
Gostaria de não estar inclusa na galera.
Nunca fiz teste do tipo,e receio fazer,e ficar encucada com isso.
Talvez,meu limite mínimo seja 89,e de acordo com a época,varie um pouco para mais.
Assim espero.

O sr.irá precisar rever sua teoria a respeito dos "escolhidos".
Eu também terei que rever a minha sobre os "sortudos".
Isso tudo pode ter a ver com o grau de inteligência,ou de falta dela.

Pessoas muito inteligentes, costumam ter mais equilíbrio emotivo(diferentemente do que se diz por aí) e são menos introvertidas.
Sagazes,usam qualquer circunstância para fabricar alguma sorte.
Prevêem logo o potencial de uma situação(de financeira à amorosa) em todos os prazos possíveis,e não perdem tempo para começar logo a usar a situação,ou para descartá-la.

Bom,talvez essa seja uma visão só parcial que estou cultivando da sorte.
Possivelmente,a maior inteligência,apenas integra a maior sorte de nascença,mas ainda não é ela "por inteiro".
Todavia,ajuda muito,é praticamente,uma "segunda força".
Outrossim,pessoas "quase limítrofes", dependem demais do próprio juízo,do próprio bom senso,e da ajuda da comunidade,para sobreviverem bem.
A média do Q.I,para os padrões internacionais,é entre noventa e cento e dez pontos.

E ainda por cima,não satisfeitos em saber que são considerados tolos,muitos ainda bebem álcool,e usam drogas ilícitas.

Não vou entrar hoje em nenhum tema especulativo de como poderíamos coletivamente,elevar nosso potencial de inteligência na idade adulta.(tem muita tapeação por aí que promete isso)
Os únicos meios que conheço é manter nossa saúde,manter o bom humor,e botarmos a mente para trabalhar sempre.
Assim mesmo,isso não eleva a inteligência para além da medida obrigatória que já tínhamos aos vinte e dois anos de idade.
Mas,evita que ela diminua.(algo comum de acontecer)

segue

1.152,parte 2 disse...

Desejei hoje comentar um fato que ocorre a nós brasileiros,e aos latino americanos em geral,o que explica nosso modo de vida,a política que fazemos,ou que não fazemos,nosso "entendimento de mundo",a qualidade do nosso humor,e da nossa sorte.
Somos "pós-limítrofes".
O que vamos fazer quanto a isso,não sei.
Talvez,reconhecer esse fato,nessa presente data,seja o primeiro passo para uma futura utópica solução.
Afinal,precisamos de um Brasil,e de uma América Latina melhores.

Eu sei que já sonhei acordada muitas vezes com certas teorias sobre o aumento da inteligência,mas hoje estou me atendo aos fatos atuais.

Eles serão alteráveis especialmente,pela melhoria da formação e da educação na época certa.

E nessa parte,não sei se iremos acompanhar o resto do mundo.
Nem vale a pena esperar para saber.

Por ora,é isso.

Daniel disse...

Muito bom o texto principal.

Eu também considero que o maior problema está na administração falida.

Daniel disse...

Cosmos - Céu e Inferno - Episódio 4 - Completo - (Dublado em Português)


http://www.youtube.com/watch?v=YwKRdhCeUUM

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Sagan

turbilhão 1.153 disse...


Antes de dizer que "nunca foi sortudo",deverei replicar que considero o sr. com uma sorte razoável,acho que o sr.tem uma vida equilibrada,digna de um "segundo mundo econômico".

Para dar melhores referências sobre números de Q.I,estou postando o artigo da wiki(apesar de que pesquisei em outros sites também).
Um Q.I entre setenta e cinco pontos,e oitenta e nove,talvez,em cem ou duzentos anos,será a inteligência dos internos das Apaes.

William Robson disse...

“O sr.irá precisar rever sua teoria a respeito dos "escolhidos".
Eu também terei que rever a minha sobre os "sortudos".
Isso tudo pode ter a ver com o grau de inteligência, ou de falta dela.”
=============================
Caraca! Não sei o que uma coisa tem a ver com outra!!!!
Isso não tem a ver com falta de inteligência do povo brasileiro, isso é até muito preconceituoso da sua parte.
As pessoas seguem uma TRADIÇÃO de pensamento isso não quer dizer que a tradição não possa ser mudada.
Talvez para pessoas que já passaram dos 40 a consciência política seja mais difícil de ser mudada, mas já disse que certos temas políticos e religiosos são direcionados aos mais jovens que ainda não tem certas tradições cristalizadas.
A minha geração foi muito influenciada por Freud e Marx.
A URSS foi dissolvida não faz tanto tempo assim e muitos carregaram até 1990 um Comunismo que dava certo com toda sua concentração de poder nas mãos do Estado.
As pessoas que nasceram a partir de 1995 atualmente estão mais conectadas, a Internet é uma grande questionadora de tradições...

William Robson disse...

“Um Q.I entre setenta e cinco pontos, e oitenta e nove, talvez, em cem ou duzentos anos, será a inteligência dos internos das Apaes.” [Nihil]
===========================
Humm... acho que você não aproveitou muito bem o texto de hoje.
Mas fico grato, sua duvida pode ser a de muitos.
Há pessoas com QI muito elevado que ficam paranóicas, administram muito mal suas vidas.
Sei que é só um filme, mas a essa hora é o melhor exemplo que me vem a cabeça.
House tem um QI altíssimo e é paranóico, um péssimo administrador de sua vida, seu brilhantismo se limita a medicina.
Esse texto fala mais de SABEDORIA que inteligência.

Como já disse varias vezes eu não sirvo para praticamente nada, não tem nada que eu faça com excelência, desde o primeiro ano de escola me descobri muito burro.
Nunca fiz teste de QI pois sei que o resultado será medíocre.
Mas me considero sábio, sei ADMINISTRAR muito bem a pouca inteligência que tenho.
A sabedoria pode ser desenvolvida basta FILOSOFARMOS.

William Robson disse...


Se eu tivesse herdado do meu pai muito dinheiro e recebido de Deus muita sabedoria o que eu faria?
Sei que sabedoria e inteligência são coisas diferentes, mas não dá para o cara ser o maior sábio de todos os tempos se não possuir também uma grande inteligência.
É algo como aquele brilhante jogador de futebol sem preparo físico.

MUITO ACESSADO

Daniel disse...

MARAVILHOSO ESTUDO, AINDA MAIS QUANDO CHEGA NAS ESTRELAS DE NÊUTRONS

Cosmos - As Vidas das Estrelas - Episódio 9 - Completo - (Dublado em Português)

http://www.youtube.com/watch?v=Mhj8zjnjSy0&feature=relmfu

Daniel disse...

Cosmos - Céu e Inferno - Episódio 4 - Completo - (Dublado em Português)

http://www.youtube.com/watch?v=YwKRdhCeUUM

http://pt.wikipedia.org/wiki/Carl_Sagan

turbilhão 1.154 disse...

tréplica ao sr.William,

_eu não falei exatamente na política,o assunto foi mencionado só superficialmente.
Falei em "nível de sorte".
O "nível de sorte" é mais elitista,ao menos,nesse blog,ele tem sido tratado com uma contingência de uma elite abstrata.
Então,hoje eu imaginei uma fórmula que rege essa sorte "elitizada"_ e bíblica, que o sr.imagina existir.

No "nível coletivo", existe a soma de duas situações,que é o conjunto de tradições de um povo,somado ao seu organismo psíquico.
Se o segundo fôsse "mais qualitativo",as tradições inconvenientes teriam desmoronado há mais tempo.
Mas,talvez eu esteja sendo "míope" nesse assunto.
Na história do mundo,em geral,os costumes do povo se alteram primeiro,e depois é que sua inteligência aumenta.
E "valores morais",realmente,podem resistir por milhares de anos.
Isso aconteceu com o povo japonês,judeu,europeu,etc.
Concordo com o sr.,quando diz que nós brasileiros,e latino americanos,estamos caminhando rápido nessa parte.
O próximo passo,será melhorar o aparelho mental.
Ou iremos melhorar nossos hábitos,para apenas continuar na periferia das nações,embora numa "periferia privilegiada".
Veja o que ocorre com os chineses pobres,por ex.
Podem ser modernosos e descolados,mas muitos ficam servindo de "burro de carga" para empresários.

Não pretendi ser "preconceituosa" e não fui.
Eu estava preocupada com a questão do Q.I,decidi pesquisar a respeito,e usei o texto-solo que eu ia escrever,como ligeiro comentário à sua crônica de hoje.
Explicarei o que me levou a esse interesse,na presente data.

É que lembrei de um longo e complicado tratamento dentário que fiz anos atrás,e de como meu desempenho caiu nessa época.
Fiz uma série de pampeiros(nesse período) que jamais esperei fazer.
Quase ocorreu uma tragédia.
Três anos depois,voltei ao dentista,e nada disso me aconteceu mais.
Então,comecei a pensar que pessoas tolas não podem se dar ao luxo de ficar doentes,pois a pouca energia que elas tem no cérebro,é desviada para manter vivo o restante do corpo,e aí,o tolo fica incapaz.

Se fui discriminadora,eu discriminei de verdade,foi a eu mesma.
Estou fazendo uma "anamnese" desse período passado em minha vida,pois receio voltar a ter os mesmos problemas.
O sr.sabe que vivo monitorando o histórico da minha competência,para evitar a repetição de erros que já me deram prejuízo.
Então,me dê "um desconto".

Treplicando as outras réplicas,eu direi que imaginar que inteligência muitas vezes não está vinculada à qualidade de vida,é um dogma popular,mesmo entre estrangeiros.
Dr.House é interpretado por um lindo ator,e deve ser um personagem interessante,mas idem é meio folclórico.
Existem os "muito inteligentes" desajustados,mas a maioria deles vive bem.
Estão formados em suas profissões difíceis,trabalham no que desejam trabalhar,e especialmente em outros países,tem uma vida quase em harmonia.(ninguém tem uma vida totalmente harmônica)
Aqui no Brasil, alguns cidadãos que estão bem profissionalmente, umas vezes,vivem uma história emotiva e familiar que é um verdadeiro fiasco,mas isso tem mais a ver com a educação e os costumes herdados das nossas origens latino européias- que são passionais,do que com a inteligência.

segue

1.154,parte 2 disse...

Sabedoria e cognição andam juntas,e dificilmente se excluem mutuamente.
Acho que o sr.tem um Q.I maior do que supõe,mas é melhor não fazer mesmo o teste,pois acredito que em alguns casos,testes do tipo feito com nós brasileiros,não dão certo,pois nossa insegurança atrapalha o resultado.
Tenho certeza que nossos medos conseguem falsear muito(e para pior) nossa competência real.
Todavia,eu creio no número "87" de uma parcela da população,porque os que fizeram o teste que gerou tal número,eram elementos ingênuos demais,e não tinham como ficar ansiosos na hora da prova.
Esse número não pertence à maioria(o mesmo teste foi feito com outros brasileiros,e revelou pontuações maiores),mas se pertencer à quarenta por cento da população,então "temos um problema".

Fui parcial- claro,mas eu avisei isso no ..."primeiro tomo".
A sorte é feita de vários amparos,mas um Q.I maior,é necessário para poder confirmar essa mesma sorte.
Não repare meu interesse por esse assunto hoje.
Na verdade,quando falo nele,indiretamente,estou relatando minhas inseguranças.

turbilhão 1.155 disse...

Para esclarecer uma "referência" que usei para falar que os "muito inteligentes" costumam ser "quase felizes", contarei que pensei não nos gênios,nem nos superdotados,mas nas pessoas que tem inteligência média(entre noventa e cento e dez pontos) e acima da média,mas nem tanto(entre cento e dez e cento e vinte e nove pontos).

Entre os gênios e superdotados,existem muitos desajustados também.
Por ora,acho que o ideal- é ficarmos na "média" da inteligência.
Algum dia,desenvolveremos equilíbrio emotivo para sermos "superinteligentes",me parece que por enquanto,ainda não temos tal equilíbrio.

Coincidentemente,a maioria dos "mais inteligentes",tem mesmo o Q.I variando entre noventa e cento e trinta pontos.

revista realidade 81 disse...

Acabei de reler o texto de (anteontem) e de ler os links nele postados.
O "modelo administrativo" nacional,parece ter uma tradição do período colonial.
Há um belo ranço presente no mesmo,mas não sei dizer se de outro modo,daria certo.
Afinal,só sei viver como brasileira,e não conheço quase nem de "ouvir falar" as políticas de outros lugares.

Tenho a impressão de que se as leis dos repasses orçamentários mudasse,muitos municípios deixariam de existir individualmente.

O tema me lembrou do programa "Jornal Gente" da Bandeirantes,onde ouvi uma vez o jornalista sr.Salomão Wésper criticar a formação fácil dos municípios aqui no Brasil,e o fato de que isso eleva as despesas das federações.
(pior,que isso nem colabora tanto assim para a vida do povo)

revista realidade 82 disse...

Entendi.(texto de ontem- que eu acabei de reler)

Enquanto os visionários se preocupam com o trem-bala,os aeroportos funcionam de um modo antiquado,e não se modernizam.
Mas os aviões são mais necessários do que o trem que ainda não existe,pois fazem ligações entre estados e países.

Aqui está um exemplo de como uma inteligência "quase limítrofe" afeta o destino de um povo.
Não são os idealizadores desse projeto,que são os tolos.
Eles esperam lucros em cima dos ingênuos.
E a política aceita isso,talvez para facilitar a administração dos outros assuntos políticos.

Mas,e nós,o que estamos fazendo para impedir essa obra faraônica?
O certo seria um abaixo-assinado,ou uma passeata contra isso.
(eu não saberia como começar uma articulação assim)
Nossos "amigos" políticos e empresários,certos da nossa aquiescência,empurrarão isso por nossa goela abaixo.
Enquanto isso,o que já existe e pode ser melhorado,continuará funcionando mal.

Em tempo,

obrigada por ter destacado uma frase minha em seu texto de anteontem.
(pensei que ela tinha ficado ininteligível,mas o sr.entendeu...)

Aqui está um exemplo

"falha nossa" disse...

Falha minha,na verdade.(a gíria do título,é antiga)
No final,ficou uma frase que não deveria ter ficado,porque não revisei o comentário.

Quando falei em "inteligência quase limítrofe",naturalmente,me referi ao intelecto de uma parte do nosso povo.

revista realidade 83 disse...

(sobre as notícias)

Sem comentários para as "Arenas".

Irei falar na obrigatoriedade do voto.
Que saudade da primeira eleição em que votei,em 1.985,quando orgulhosamente,votei no dr.Fernando Henrique Cardoso para prefeito de São Paulo,e ele perdeu para Jânio Quadros.

De lá para cá,tenho cumprido meu dever de cidadania tranquilamente.
Nessa última vez,eu não queria ter votado,porém.
Devido aos estresses de casa.(que felizmente,andam diminuindo.
Em breve,irei postar o sutra do Mahaparinirvana em nossos blogs,conforme prometi tempos atrás.)

Eu fico pensando como em uma democracia,as pessoas são OBRIGADAS A VOTAR.
Qual a razão dessa contradição?
Já fui a favor da obrigatoriedade do voto,não sou mais.
Existe a situação psicológica das pessoas,e acontece que nem sempre estamos tão em equilíbrio.
E como pessoas que estão passando por preocupações de monta,irão ter mente para escolher políticos?
Nessas eleições,não consegui prestar atenção às promessas de nenhum dos candidatos.

Eu só não irei parar de votar,nem votarei em branco,em respeito aos deficientes,às grávidas,e a todas as pessoas em dificuldades que fazem o impossível para estarem presentes às urnas nesses dias,porque eu fiquei com vontade mesmo de boicotar uma lei que não respeita o limite dos cidadãos,e que quase invade nossa privacidade.
Pior que a política não respeita o sacrifício que os pobres fazem.
Nem nesse dia,nem em nenhum outro.

Ainda bem que no segundo turno,minha disposição já estava melhor.
Com bom humor,tentei eleger dr.José Serra.
Ganhou o outro.
Espero que ele cumpra os deveres.

tripitaka 731 disse...

Li o "Muito Acessado".
Quando penso em Salomão,só consigo ver um arquiteto.
Pior do que Fídias, pior do que todo mundo,mas visionário.

Talvez,reencarnou como o construtor de alguma igreja gótica na Idade Média.

acréscimo disse...

...ou como o mítico rei Midas,não sei de que povo...

Numa coisa ele(o Salomão) foi sábio,
em se manter ricão.

tripitaka 732 disse...


Estou linkando a página do Carl Sagan,postada pelo Denytus.

tripitaka 733 disse...


Estou linkando a página do youtube onde se encontram os episódios da série Cosmos,vista pelo Denytus.

encantadora 31 disse...


bom domingo a vcs.

tripitaka 733 disse...


Irei postar de novo essa linkagem da página do youtube onde se encontram os episódios da série Cosmos,dublada,vista pelo Denytus.
A tentativa anterior,acho que foi para a pasta de Spam.

Irei meditar agora.

teste disse...

teste

(a postagem que eu tentei,que linkou a página do youtube onde se encontra a série Cosmos,vista pelo Denytus,foi para a pasta de Spam,duas vezes)

Será que ficou "pesada" demais para o blog?
(??...)