domingo, 11 de novembro de 2012

Independência ou Imbecilidade?

  “O voto de um cidadão que mora em Joaquim Egídio tem o mesmo valor do voto do cidadão que mora em Campinas, logo, quem quiser ser prefeito de Campinas tem que dar igual atenção a seus distritos.”  

  Aqui na região de Campinas sempre tem o “papo cabeça” de distritos querendo “emancipação”, “independência”.
  Esse Blog é um desfile de causas que não entendo, infelizmente não encontro ninguém que me explique com bons argumentos.
  Há muitas pessoas lutando pela “libertação” da região dos Campos Elíseos.

  Qual a “solução” para região dos DICs?
  Prefeito e vereadores só para eles!?

  Dá um nó em minha mente porque as pessoas vivem dizendo que políticos não prestam, só roubam, só enganam e no entanto querem mais políticos!!!

  Tá bom, se a região dos Campos Elíseos se libertar da “colonização” de Campinas o Governo Federal será obrigado a repassar uma verba de acordo com o número de habitantes.
  Acontece que a verba não é tão grande assim, praticamente será toda consumida pela prefeitura e câmara dos vereadores, como essa estrutura precisa de funcionários o que sobrar da verba mal dará para manter uma pracinha pública ou um postinho de saúde.

  Até pouco tempo atrás as distancias eram mais difíceis de serem vencidas, a comunicação era menos eficiente.
  Parece que só eu tenho a percepção de estarmos no século XXI, como sempre experimento uma “solidão sólida”.
  Minhas filhas falam em tempo real com os parentes do Paraná, é como se o parente estivesse no quarto com elas.

  Será que o Prefeito estando no centro de Campinas tem tanta dificuldade em saber o que se passa nos DICs!?
  Uma subprefeitura ali não pode ter um linha direta com a prefeitura?
  Se uma adutora rompe é tão fácil tirar uma foto, filmar e enviar para o Prefeito com cópias para o departamento de águas e esgoto.

  Lembrei agora do tempo de exército, tinha um soldado que morava em Barão Geraldo [distrito de Campinas], nem faz tanto tempo assim é claro que exageravam.
  Diziam que ele vinha de uma terra muito, muito distante a terra que o “boi falou”.
  Eu não conhecia Barão Geraldo e acredito que a maioria daqueles caras com 18 anos de idade também não.
  Mas tínhamos aquela percepção de Barão Geraldo quando era cheio de fazendas.

  Certas percepções demoram para mudar, viram um estereótipo.



  O tempo passou, ruas foram asfaltadas, rodovias foram ampliadas... hoje chegar até Barão Geraldo é rápido e fácil, em relação ao Centro de Campinas fica muito mais perto que outros bairros.
  [Claro que estou falando da “distancia” e não do “trânsito”, nos horários de pico não é fácil chegar em nenhum lugar de Campinas.]
  Hoje a percepção que temos de Barão Geraldo é de um Bairro Nobre.
  Hoje eu sei que quando eu estava no exército já era um distrito muito valorizado.
  Mas a “percepção” dos caras de 18 anos era a passada por nossos pais.
  A terra do boi falou...”
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Barão Geraldo é um Distrito tão desenvolvido que eu “acredito” que seja plenamente auto sustentável o que nos leva a uma pergunta que dá nó em minha mente:

  Separar de Campinas porquê?
  Qual o objetivo!?

  Criar mais um cargo de Prefeito, vários de vereadores e todos seus assessores?
  Poder se dizer “Barão Geraldense”?

  “A partir de 1966, com a inauguração da Unicamp, ocorre um intenso processo de parcelamento de solo para fins urbanos e uma grande diversificação dos moradores de Barão.
  No mesmo ano dá entrada na Assembleia Legislativa o primeiro pedido oficial de emancipação.
  Outros vinte pedidos de emancipação apareceriam.”
  [Wikipédia]

    Barão Geraldo, Joaquim Egídio, Nova Aparecida e Sousas são considerados administrativamente como Distritos de Campinas, mas para a população na pratica são bairros [e acreditem] muito valorizados.
  Em todos eles há gente muito endinheirada.
  Em Barão Geraldo funciona a UNICAMP [Universidade Estadual de Campinas] que atrai para o Distrito pessoas do Brasil inteiro e até de outros países.

  A região do Campos Elíseos está se desenvolvendo como todas as outras regiões de Campinas, não entendo exatamente o que as pessoas pretendem com uma emancipação.

  Gente, gente, gente ... não precisamos de separação, não precisamos de mais políticos.

  Eu moro próximo ao centro de Campinas e por ser um bairro antigo conta com uma boa infra-estrutura é normal e aceitável que bairros em formação ou novos ainda não tenham toda infra-estrutura necessária, mas se você andar pela região dos DICs verá ruas asfaltadas, água encanada, rede de esgoto, eletricidade, escolas... enfim, o voto de um morador do DIC vale tanto quanto o meu... retornamos ao começo?

  “O voto de um cidadão que mora em Sousas tem o mesmo valor do voto do cidadão que mora em Campinas, logo quem quiser ser prefeito de Campinas tem que dar igual atenção a seus distritos.”

  Não precisa de separação, precisa de VOTO CONSCIENTE.

  Essa lógica entra em sua mente?


Bacia do Rio Atibaia - Sousas




Anterior          <>        Próximo 

9 comentários:

William Robson disse...


“Posteriormente,irei ter um notebook de tela bem grande(os meus são de tela pequena,e de tela média).
Não comprarei mais um macrobook(receio que se comprar um usado, ele já esteja estragado).” [Nihil]
=========================================
Quando montei o primeiro Blog Filosofia Matemática escolhi a cor verde por simbolizar esperança.
Nunca entendi porque você chamava o blog verde de “blog Azul”.

Cerca de um mês atrás acessei o Filosofia Matemática com um notebook e ele apareceu com a cor azul!!!!!
Não sabia que a resolução de tela em diferentes micros tinha essa tamanha distorção!!

Peço desculpas, você não é tão louca ou daltônica quanto eu pensava...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

William Robson disse...

“Também,depois dos argentinos elegerem essa sumidade para administrar o país deles,fazer uma megapasseata,é a única coisa útil que lhes resta fazer.” [Nihil]
============================
Parece que você entendeu o que é LÓGICA PERVERSA.

Muito bom!

PASSEANDO

William Robson disse...



"É terrível morrer de sede no mar. Porque haveis então de salgar a vossa verdade de modo a que não - mate já a sede?" [Niet]


MUITO ACESSADO

Avast 4,de boa madrugada, disse...

(como se a vida ativa fôsse possível às madrugadas,keké!...)

Não existem mulheres daltônicas,sr.William.

Em quase todos os pcs que usei,e mesmo em vários de tela grande e com speedy,o blog "Filosofia Matemática" aparece na cor azul.
Só num ou noutro(não lembro qual,nem onde) eu o vi na cor verde,assim mesmo,pensei que era um "problema" do pc em questão.
Não posso imaginar a explicação disso.
Talvez,um técnico em informática poderia explicar o que alguns pcs tem,que os outros não tem...(hehe...)

Encrenca 1.075 disse...

A lógica perversa
não é a situação complexa
mas é a história reversa
ambígua,desconexa
embaraçada, agonizante,inerte

turbilhão 1.171 disse...

Eu tinha uma réplica a fazer ao segundo "Muito Acessado".

Me deu "branco".
Acho que só daqui a umas horas,irei lembrar do que eu gostaria de ter falado agora.

Espero que vcs tenham se recuperado do trauma.

revista realidade 91 disse...

Nas cidades em que morei,na Grande São Paulo,nunca vi uma movimentação ideológica de grupos,pedindo a criação de novos municípios.
Eu desconfio que os que fazem isso em Campinas,e em todos os lugares,tem ambições políticas.

Até os tipos mais simples sabem que a formação de um distrito,eleva as despesas do país.

Em "Sampa" a última história desse tipo que ocorreu,deve ter sido lá pelos anos trinta,quando os "santo amarenses" não se sentiam paulistanos.
Até hoje,não sei bem porquê,quando me refiro a esse bairro extremamente urbanizado,caótico,e profundamente paulistanizado,me sinto como se estivesse falando em alguma cidade da região do ABC.

Todavia,o bairro tem praças,shoppings,- é caminho para muitos locais,tem o largo Treze,e uma renca de pobres morando por lá.
É quase o "subúrbio" ou o "núcleo simplório" da zona sul.
E entretanto,os imóveis ali,são os mais caros possíveis.

acréscimo disse...

Santo Amaro foi uma cidade independente mais ou menos entre o final do século dezenove,e o início dos anos trinta.
Nessa época,foi reanexada por São Paulo.
Atualmente,seria mesmo histriônico chamar de "ciddade vizinha" um local que fica tão perto do bairro de Moema,do shopping Ibirapuera,e que trava relações tão intensas com o restante da cidade,e com as periferias.

emaranhado 135 disse...

no blog da Selma.

Como eu imaginei o sr.Hosaka,nessa madrugada bucólica...(kkk!!)