sábado, 17 de novembro de 2012

Brasil Comunista

  “Lei quer desconto em restaurantes para quem fez redução de estômago.
  Um Projeto de Lei que obriga os restaurantes e bares a oferecerem 50% desconto para pessoas que tenham passado por algum tipo de cirurgia de estômago.” [G1]
____________________________________________________
____________________________________________________



   “Karl Marx nunca forneceu uma descrição detalhada de como o Comunismo poderia funcionar como um sistema econômico (tal foi feito por Lenin), mas subentende-se que uma economia Comunista consistiria de propriedade comum dos meios de produção, culminando com a negação do conceito de propriedade privada do capital, que se refere aos meios de produção, na terminologia marxista.”
  [Wikipédia]

  “Pagar menos impostos é um dos sonhos de gestão de todo empresário brasileiro - seja ele grande, médio, pequeno ou micro.
  Segundo ranking da consultoria KPMG, o Brasil é o 17º país que mais cobra impostos de suas empresas.
  Com 34% de tributação sobre as companhias, o País está mais de cinco pontos percentuais acima da média de 28,5% aplicada pela maioria das nações latino-americanas.” [Terra]
▬▬▬$▬▬▬


  Eu me declaro Capitalista o cifrão é uma singela homenagem e uma provocação, as pessoas geralmente não conhecem o Capitalismo apenas o odeiam... não me perguntem porque, nunca consegui entender.
  No Brasil temos um Capitalismo de baixa qualidade porque nossos políticos desenvolvem projetos de lei “Comunistas/Socialistas” e como nosso povo detesta tudo que lembre o Capitalismo aplaudem de pé.
  Notem que Marx o grande idealizador do Comunismo nunca deu uma descrição detalhada de como o Comunismo poderia funcionar como um sistema econômico, porque o primeiro passo do Comunismo é concentrar todo meio de produção nas mãos do Estado e o estágio final é, acreditem, acabar com a necessidade de Estado!
  Já escrevi que concentrar os meios de produção nas mãos do Estado é algo que acontece desde que nos organizamos em sociedade, reis, imperadores e ditadores sempre aplicaram essa metodologia sem bons resultados para a população em geral.
  Mas não vou ficar dando aula de história quem se interessar que pesquise.

  A idéia de Marx de um dia vivermos sem Estado, sem governantes é tão estapafúrdia que não dá nem para comentar, precisaríamos de 7 bilhões de almas muito iluminadas, verdadeiros “anjos caídos do céu”☻

  Para quem não entendeu ... foi uma ironia sugerindo que nem Deus conseguiu fazer a ideologia de Marx funcionar a contento.
  Segundo a lenda, Lúcifer e inúmeros anjos se rebelaram.
  Ainda segundo a lenda no “Céu” há Governo, o governo de Deus.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O Capitalismo/Liberalismo NÃO prega a ausência de Estado.

  Alguns capitalistas mais extremistas pregam o “Estado Mínimo”.

  “Eu” defendo o Estado como um indispensável agente regulador então ele não pode ser tão mínimo, tem que ter poder para se impor a força caso necessário para defender os interesses da coletividade.

  É bem difícil estabelecer exatamente até onde o Estado pode intervir, a vida não é exata, mas se eu fosse definir o divisor de águas entre Comunismo e Capitalismo seria o RESPEITO A PROPRIEDADE.

  O Capitalismo entende que o cidadão tem direito a propriedade particular, o Comunismo entende que a propriedade particular tem que ser abolida.

  Como a Lógica me mostrou que o Capitalismo é muito mais eficiente eu defendo o direito à propriedade.
  Escrevi em um texto que elegemos péssimos administradores vejam esse caso, vivemos em um país Capitalista que adota medidas Comunistas sempre que pode.
   Se adotássemos só medidas Comunistas acabaríamos chegando no mesmo fracasso que chegaram tantos povos que optaram por esse “sistema econômico”.
  Nos mantemos no Capitalismo, mas “inexplicavelmente” jogamos cacos Comunistas no Sistema emperrando a eficiência econômica.
  Os políticos fazem isso para ganhar votos ou por ignorância.
  O cidadão aceita isso por pura ignorância, afinal odiar o Capitalismo é uma TRADIÇÃO na América Latina.
  Odiar empresas e empresários aqui no Brasil é ser “intelectual”

  Suponhamos que você seja dono de uma empresa lucrativa e paga 34% de impostos ao Governo [Essa é a média atual].
  Se você ganha dinheiro, tem lucro, vai consumir produtos e claro que pagará impostos por eles.
   Logo, não se trata do Estado ter “apenas” 34% de sua Empresa ele continua arrecadando em tudo que você compra.
  Se você compra uma mísera caneta 48% vai para o Estado.
  Se você bebe uma caipirinha para relaxar 77% vai para o Estado.
  Fralda descartável para seu pimpolho? 34%

  Você não tem Empresa? É empregado?
  Não importa.
  A caipirinha, a caneta e a fralda serão taxadas de você “igualitariamente”.
 
  Como se não bastasse toda essa intervenção do Estado em seu bolso ele quer intervir na maneira como você dirige sua empresa, desrespeita sua PROPRIEDADE PRIVADA.
  Quando um obeso come mais que todo mundo em um rodízio o restaurante tem que arcar com o prejuízo.
  Depois o obeso faz cirurgia e continua dando prejuízo, ele ocupa o lugar de um consumidor “normal” e paga “meia entrada”.
  As despesas de um restaurante não se resumem a comida consumida.
  O garçom que atender um operado receberá 50% da hora trabalhada?
  A água e a luz terão desconto de 50% para o restaurante.
  O Governo reduzirá a cobrança de impostos?
  O Francisco Sellin –PMDB [Autor do projeto aqui em Campinas] não deve ter restaurante, dar esmolas com o dinheiro dos outros é fácil, “comprar votos com o dinheiro dos outros é melhor ainda”.
  Claro que os gordos e amigos de gordos verão o projeto com simpatia.
  E os magros?
  Não irão se manifestar porque acreditam que isso não os afeta, dono de restaurante é empresário e empresário tem mais é que se ferrar.
  “Mesmo com o aumento dos custos deveriam ser proibidos pelo Governo de aumentar os preços” ... assim pensam a maioria do brasileiros.

  Eu, minha esposa e filhas não comemos muito, por isso evitamos ir a rodízios.
  Recentemente não fomos a um casamento porque a festa seria em uma churrascaria, o custo iria ser alto para um baixo consumo de nossa parte.
  A pergunta que não quer calar é?

  Porque os ex-gordos não fazem o mesmo?



Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário