quinta-feira, 26 de julho de 2012

CARIDADE X SACANAGEM

  “A idéia de proibir a distribuição de comida a mendigos vem causando muita confusão.
  Segundo a prefeitura, esse tipo de ação colabora para a permanência de muitos moradores na rua, quando o ideal é estimular a ida deles para abrigos.” [Veja]

  Na região central da cidade de São Paulo há estimativa de 3700 moradores de rua.

  Na melhor das intenções cidadãos distribuem alimentos para esses sem teto.
  Aqui em casa temos uma certa fartura de comida, então tecnicamente deixar comida no centro da cidade não me daria muito trabalho, ainda mais se eu reunir um grupo de pessoas para fazer a mesma coisa.
  Vou até ser muito prestigiado, serei considerado um ser humano sensacional.
  Mas eu não faço isto.

  Prefiro doar alimentos não perecíveis ou dinheiro a entidades filantrópicas devidamente legalizadas e que prestam um serviço especializado no amparo a necessitados.

  Aqui em Campinas temos a FEAC e a Sobrapar, por exemplo.
  Outro destino usual do excesso de alimentos são os funcionários do condomínio.
  Acho muito legal "trabalhador ajudar trabalhador".

  Exemplo: Minha esposa recebe cesta básica da empresa e nem todos os itens nos interessam como enlatados e farinha.
   Por esses dias minha sogra trouxe lindas alfaces que meu sogro planta, mas era muita verdura.
  Seria uma judiação aquelas lindas alfaces estragarem na geladeira, peguei metade e deixei na copinha onde os funcionários almoçam, poderiam fazer salada ali mesmo ou levar para casa.
  Sempre que há acumulo de roupas ou sapatos fazemos doações.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Sou a favor de proibir está caridade de levar comida aos sem teto em qualquer lugar da cidade, deveria ser passível de multa e apreensão.

  Mendigos não tem boa higiene nem cuidam bem do entorno.
  Sei lá!
  Não gostaria que um mendigo acampasse na entrada ou nos arredores do condomínio em que moro.
  Ficaria chateado, enfurecido com quem lhe trouxesse comida criando condições para que o mendigo se estabelecesse na frente do condomínio, não consideraria este “caridoso” nem um pouco sensacional, afinal ele está me empurrando goela abaixo uma situação que não quer para si.
  Porque a pessoa não leva o mendigo para morar em frente sua casa ou condomínio?         
  Fica até mais fácil logisticamente.

  As pessoas dão algum alimento, alguma palavra de conforto como “Jesus te ama” e saem com a alma lavada, como se tivessem salvado o mundo.

 O lojista, o pessoal que mora em frente a pracinha ficam com a sujeira e todo incomodo que esse tipo de “vizinhança” indesejada proporciona, ainda mais se os sem teto forem chegados ao uso de drogas e bebidas, daí danou-se, furtos se tornam frequentes na região, quando o indivíduo fica desesperado por drogas roubar é apenas um detalhe.

  Claro que sou totalmente a favor de uma rede social de proteção.

  O município deve manter albergues em situação aceitável e é lá que os sem teto devem buscar apoio e alimentação.
  Na frente de lojas, empresas, ou moradias do cidadão PAGADOR DE IMPOSTOS este tipo de “caridade” não deveria acontecer.

  Você gosta de mendigos?
  Leve-os para sua casa!

  Mantê-los em frente à minha é uma tremenda SACANAGEM!



Anterior          <>        Próximo