quinta-feira, 12 de abril de 2012

Fidelidade Canina

  “Queria que as pessoas fossem mais parecidas com os animais. Os animais não tentam te mudar nem te encaixar no padrão. Eles simplesmente apreciam a sua companhia.” [Face]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Dos cães só exigimos que nos façam companhia, em troca lhes damos comida, proteção, carinho e abrigo.
  Já com as pessoas as exigências são bem maiores, queremos que elas sejam independentes e mais que companhia queremos que nos façam felizes, nunca nos decepcionem. 
  Eu me dou bem com as pessoas por que não exijo nada em troca, elas podem me fazer companhia quando puderem ou quiserem e sei que felicidade não existe, não faz sentido eu exigir isto das pessoas. Eu não sou exatamente como elas queriam que eu fosse então não posso exigir algo que não estou disposto a oferecer, até porque não consigo mudar muito a minha NATUREZA.
  Lembrei de uma frase:

  “Não procure por amigos, procure ser amigo.”

  Fazemos tudo para sermos amigos dos cães, já com relação as pessoas procuramos por amigos...é uma relação um tanto injusta.
                                                 ===================
  “Questionado se era feliz com a vida que levava, João declarou seu amor pelos cães. "Ninguém é feliz. As pessoas mentem que são felizes, é uma fantasia humana. Eu tirei os cachorros da rua e são muito amados, coisa que nunca tiveram. Eu os amo, por sua lealdade e por seu amor incondicional", justificou.   [ A TRIBUNA]


  Amor incondicional : Sentado, tranquilamente  ele fez seu lanche e deu de comer aos quatro cães que o acompanhavam. Eu tirei os cachorros da rua e são muito amados, coisa que nunca tiveram.


  São mais que companhia, são meus filhos: João afirma que é pai de três filhos e que nunca se casou. "Eles moram com a mãe. Quando eram pequenos, “dei o que pude”, agora já perdi contato com eles. Sou solteiro e moro com meus sete cachorros",


  Eu prefiro os cachorros que os homens. A humanidade só cria monstros, como esses delinquentes que praticam violência": João afirma que é pai de três filhos e que nunca se casou. "Eles moram com a mãe. Quando eram pequenos, dei o que pude, agora já perdi contato com eles. Ás vezes me canso, mas meus cachorros “precisam” comer todos os dias.


  "Algumas pessoas reclamam, mas a questão é ignorância. Não entendem que os cachorros se aproximam tentando dar carinho", contou: João afirma que é pai de três filhos e que nunca se casou, “agora já perdi contato com eles.”


"Eu prefiro os cachorros que os homens: O catador revela que tem muitos amigos que o ajudam,
                                                 =================
  João Tomaz da Silva, clap, clap, clap! Que homem maravilhoso!
  Ele colocou 3 crianças no mundo, mas nunca se casou, quando elas eram pequenas ele deu o que pode, elas que se virassem com o que ele não podia dar, quem sabe, talvez comida.  Elas moram com a mãe ele nem sabe ao certo não tem contato.
  Com os cachorros é diferente, ás vezes o João se cansa, mas sabem como é os cachorros precisam comer todo dia e as crianças... ele não tem contato, tá lá com a mãe delas, o João nunca se casou, as crianças não são assim responsabilidade dele, já devem até estar grandes, não sei, ele não tem contato.
  Gostei de ver como o João é agradecido, tem muitos amigos humanos que o ajudam, mas os cachorros são muito melhores que eles, os cães são fiéis a comida que o João dá, já os amigos dão comida ao João é claro que os cães são muito melhores para o João que os humanos...hã, não é claro?
  Tá bom, mas pelo menos o João é um ótimo pai. Hã! Não é?
  Tá bom, mas o João foi um bom marido. Hã! não foi?
  O João é um profissional responsável...não.
  O João tem muito amor por seus filhos... é, só se esquecermos os filhos humanos e considerarmos os filhos cachorros.
   Espera aí, o João é um bom cidadão, pagador de impostos, cuida bem dos locais públicos... não.
   Caraca! Ô sujeitinho horroroso, pelo menos em alguma coisa podemos concordar com ele:
   Há cães melhores que “alguns” seres humanos, seres humanos como esse tal João...

  

PS:  As pessoas que idolatram os cães dizem que eles são companheiros e fiéis. Minha mãe tem um cãozinho, o Scuby, se deixar o portão aberto ele sai para rua e só volta quando sente fome, se encontrar uma cadela no cio pode esquecer.
    Estes cães que se perdem na rua, se encontram alguém que lhes dê comida imediatamente aceitam este novo “dono”.
  Para vocês SENTIREM a patetice da coisa é como se eu dissesse que minha esposa é companheira e fiel desde que eu a tranque em casa ou a prenda com uma coleira!!!!
  Mas, sei lá, o Scuby deve ser diferente dos outros cães, seu cãozinho deve ser fiel, companheiro e você nem precise dar comida, proteção, carinho e abrigo.
  Sei que é repetitivo, mas:
              “A idolatria é uma força que desconheço.”




anterior                                           <>                                                próximo


                                                                                 

Postar um comentário