terça-feira, 20 de março de 2012

Força que Desconheço

  “A farda modela o corpo e atrofia a mente.” [Guevara]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Se eu recebo uma ordem ou pedido de alguém posso até cumprir, mas não consigo deixar de pensar e verificar se concordo ou não concordo.

  Meu superior me dá uma ordem eu posso cumprir pelo interesse que tenho em manter o emprego, mas não pura e simplesmente porque meu superior mandou, sempre penso no porque da ordem e qual a sua eficiência.

  Bem, agora vai ficar muito complexo, sigam-me os bons...
  Se Deus me desse a ordem para exterminar pessoas de uma aldeia por conta de um desafeto com seus antepassados há 400 anos atrás, como fez com Saul, ele teria que de alguma forma alterar minha mente porque eu preferiria morrer que cumprir tal ordem.
  Já aconteceu de eu pagar dia de funcionário do meu próprio bolso por não concordar com a decisão do dono da Empresa, enfim, não consigo cumprir ordens cegamente.
  Hoje em dia não ocupo nenhum cargo de chefia e acredito que não seria muito difícil com minhas habilidades e conhecimento construir este caminho. 
  Acontece que sei que isto me traria enormes problemas, eu não “melhorei” com o tempo, cumprir ordens que eu não acho eficientes, que não vejo lógica chegam literalmente a doer em mim.
  Quando você  não tem subordinados a sua responsabilidade é só por você e seu trabalho, mas quando você é chefe tudo fica muito amplificado.
  Assisti um filme muito bom, “Beleza Americana” onde o protagonista surpreendeu a todos largando seu posto de gerência e indo trabalhar como atendente de lanchonete.
  Sim, ele continuava a receber ordens, mas as ordens quando eram ineficientes não atrapalhavam tanto a vida das pessoas como em seu serviço anterior.
  Lembrei que meu amigo Sócrates também optou por uma vida bem singela, e foi por contrariar ordens que foi condenado a morte, entendo completamente meu amigo Sócrates, ter algum poder é bom, é gostoso, mas sempre vivi bons momentos simplesmente observando os tons de verde, as flores, me encantando com a diversidade da vida, tendo um genuíno amor pela sabedoria. 
  Não que o poder seja incompatível com a sabedoria, muito pelo contrario, é desejável que os dois caminhem juntos, acontece que muitas pessoas que chegam ao poder não tem amor a sabedoria se contentam com o dinheiro e o prestigio, nada mais desgastante para um Filosofo que cumprir as ordens de um vaidoso... vamos sair da complexidade, o texto precisa ficar inteligível.
============================
  Não gosto de sair de casa, quando minha esposa me pede para sair, acabo saindo para não contraria-la, mas não que o fato dela ter me pedido provoque alguma vontade de eu sair.
  Vamos dizer que Che fosse um “homem Alfa”, ele era o centro de muitas atenções, muitas pessoas giravam em sua orbita.
  Oras, Fidel também é um homem Alfa, Che naturalmente não ficava muito confortável girando em torno dele.
  Talvez se fosse Lenin, mas Fidel não tinha tanto desta “força de atração que desconheço” para manter Che girando em sua orbita.
  Logo esta Força tem graduações diferentes? Sim, é o que parece.
  Che, Fidel, pessoas que são centro e pessoas que giram em torno de alguém devem entender esta força que desconheço.
  Meu amigo Sócrates era o centro de muitas atenções, muitas pessoas giravam em sua orbita. Sócrates nunca falou sobre esta força que desconheço porque ela era natural a ele.

  Eu nunca me mantive na orbita de ninguém vivo ou morto, então não sei o que é ter a mente atrofiada por quem esta no comando.

  Por outro lado não sou carismático, ninguém gira em minha orbita, até minha esposa me respeita mais como companheiro que concorda com as coisa que escrevo.
  Minha família então nem me fale, só não me acham um caso perdido porque acreditam em milagres.
  Colegas, amigos... não, não. O que falo ou escrevo sempre é recebido com muita reserva, ninguém fala nada diante de mim, a não ser para discordar.
  Também não sei explicar por que não desejo ter pessoas em minha orbita. 
  Não me venha aplicar a tosca psicologia como se eu não quisesse admitir alguma coisa, se eu desejasse falaria, já disse coisas bem mais intimas.
  Acho o excesso de discordantes intrigante, mas me abomina alguém concordar comigo sem pensar. 
  O que mais me atraiu na Internet foram justamente os Fóruns e Grupos de Discussão, eu queria argumentos das pessoas, entender o porque dos meus pensamentos serem considerados tão “indecentes”, algo que eu não devesse nunca exteriorizar e até pedir perdão a Deus e até a cientistas por colocar em xeque teorias consagradas. 
  Me expor ao ridículo não me incomodava tanto quanto não poder dar vazão a tudo que explodia em minha mente, como aquela minha colega que dizia ver pessoas mortas, pior que ver pessoas mortas é não poder dizer que vê pessoas mortas...
  O que leva uma pessoa seguir a outra sem pensar?
  Sou Lula até morrer, sou Serra até morrer, sou Nazista até morrer, sou Freudiano até morrer, sou Marxista até morrer, sou Capitalista até morrer...
  Porque as pessoas se acorrentam a uma única ideologia se podem ser livres para buscar uma situação melhor, que lhes traga uma resposta melhor?
  Que força leva um homem a idolatrar outro homem?
  Este enigma não sou capaz de decifrar nem por aproximação.
  A idolatria é uma FORÇA QUE DESCONHEÇO.


anterior                                           <>                                                próximo