quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Idolatria a Criança

  "A criança é por natureza um ser do encantamento, um ser que experimenta a leveza, e que não retém a dor."
[Cris Griscon]             

  É comum encontrar posts, comentários, frases idolatrando crianças.  
  Crianças são tudo de bom, verdadeiros anjos na Terra?
  Meditemos.


  


“Criança de 6 anos participa do culto na Igreja Pentecostal dos Milagres.”

  Um internauta disse que todos os adultos deveriam voltar a ser crianças, o mundo ficaria bem melhor assim.
 ___________________________
 👨 “Devemos voltar a ser crianças. ​​
    O que tem haver uma coisa com a outra?
    Simples, a inocência.
    Inocência, ausência de culpa, que existe nas crianças e que é atribuída a toda pessoa que por falta de conhecer uma regra a infringe...” 
 [Comentarista no G+]    
____________________________  

  Não vejo nada de simples.
  Para quem é religioso (cristão)
  A inocência” a “ignorância” nos garantiria a “salvação”, isso contradiz a Bíblia onde a salvação é um dom de Deus.

  Para quem não é religioso (não precisa ser necessariamente ateu)
  Na lei dos homens a ignorância sobre uma lei não impede a penalidade.
  É obrigação do cidadão se informar sobre as leis vigentes em um país, estado ou cidade.
  Aqui em SP o uso de capacete para motociclista é obrigatório, não adianta você dizer que é de Alagoas e lá a polícia não pune esse tipo de inflação.

  Mas vamos para um pensamento maior onde não atribuir culpa a alguém alegando inocência/ignorância/ingenuidade vira uma pedra no sapato.
  [Continuemos no plano de pensamento religião.]

  Eu William nasci no Brasil onde o cristianismo é predominante, conheci tão bem a doutrina que comecei a questionar muitas coisas, perdi minha “inocência/ignorância” sobre a Bíblia.
  Por interpretar melhor os escritos Bíblicos vou para algum inferno?
  Mas é dito nas igrejas que devemos ler a Bíblia, foi o que eu fiz. 😩

  Por outro lado seguindo essa hipótese da absolvição alegando ignorância a maioria dos indianos serão salvos uma vez que ignoram a “palavra de Deus” (Bíblia).
  É a defesa Lula: “Eu não sabia de nada.”
  Os indianos não sabem de nada da Bíblia então não serão condenados.
  Se Deus penetrar na mente de um Hinduísta verá que realmente ele acredita que o Cristianismo é uma historinha inventada por homens.
  Um Hindu seria salvo pela inocência e eu me perderia pelo CONHECIMENTO!!!

  Fica um situação complicada onde deduzimos que é melhor destruirmos todas as Bíblias e não evangelizar ninguém.
  Seremos todos salvos pela inocência/ignorância.
  Se um Cristão perder um filho até os (digamos)7 anos deve ficar muito alegre, pois essa criança certamente será salva devido sua ignorância/inocência.
  Depois de alfabetizada pode se contaminar com muitas coisas, perder a inocência.
  Quantos cristãos ficam alegres em perder um filho até 7 anos?
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   Quando um inocente/ingênuo morre vai par o “céu”?

  Humm ... segundo a Bíblia, pela desobediência do casal Adão e Eva já nascemos com culpa.
  Logo, uma criança é culpada mesmo que seja “ingênua/ignorante” quanto ao plano de salvação divino.
  Se você quiser negar essa dedução ...tudo bem.
  Mas entenda que automaticamente está concordando que acontece mais uma grande contradição bíblica. 
  Nascemos com culpa ou não!?

  Para você que acredita que a Bíblia é 100% a palavra de Deus, fica em uma situação argumentativa bem difícil; “se correr o bicho pega se ficar o bicho come.”

  Estou reforçando essa questão sobre crianças serem salvas no “automático” porque certas tradições viram “verdades/dogmas” em uma sociedade e ninguém mais medita sobre ela.

  Faça uma pesquisa sobre o que as pessoas acham que acontece quando uma criança morre e observará uma certeza de salvação.
[Evidente que estou falando de religiosos]
 

Religiões e crianças.

Cristianismo:
13. Foram-lhe, então, apresentadas algumas criancinhas para que pusesse as mãos sobre elas e orasse por elas.
Os discípulos, porém, as afastavam.
14. Disse-lhes Jesus: Deixai vir a mim estas criancinhas e não as impeçais, porque o Reino dos céus é para aqueles que se lhes assemelham.
15. E, depois de impor-lhes as mãos, continuou seu caminho.
[Mateus 19]

Hinduísmo:
"Vazia é a casa sem uma criança."
[Texto Hindu]

    


Islamismo:
  “Os costumes islâmicos não valorizam a infância.
  Uma criança é considerada propriedade do pai, que tem o direito a dispor dela como quem dispõe de uma qualquer outra propriedade.
  Quando uma mãe pega na sua filha e a coloca nos braços de homem com a idade do seu avô, a infância da menina fica irreparavelmente corrompida e violada. Quando a ação da mãe adquire legitimidade religiosa e legal, é toda uma civilização que corrompe e viola os direitos das crianças.
  Este tipo de way of life é válido no islão há 14 séculos.”

Comparemos “toscamente” essas 3 religiões com relação a infância.

  O Hinduísmo é uma religião muito antiga com várias ramificações, mas em geral a criança é bem tratada, até porque a crença na reencarnação é generalizada, logo, uma criança nunca é só uma criança, pode ser um espirito muito antigo.

  No Islamismo a criança é uma propriedade do pai, se ela vai ser bem tratada ou não depende da personalidade de seu pai.

  Escrevo mais sobre o cristianismo porque vivo em um país cristão e a maioria dos debates trazem referência a essa doutrina/religião, mas não sou inocente/ingênuo sobre outras doutrinas.

  Não concordo com o Islamismo pelo simples fato de eu não acreditar que nascemos “folha em branco”.
  Uma criança tem sua “individualidade espiritual” (ou genética) e deve ser respeitada como cidadã.
  Ser responsável por uma criança não pode significar ser proprietário dela.

  No caso do Hinduísmo você tem que acreditar em reencarnação, ou pelo menos imaginar essa possibilidade senão fica totalmente sem sentido.
  Segundo a doutrina Hindu eu posso ser um espirito muito mais antigo que meu pai e minha mãe, como isso pode fazer algum sentido para um Católico ou Protestante que não consideram a possibilidade de reencarnação?

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Como EU vejo crianças?

  Crianças são humanos com pouco tempo de vida.

  Devem ser respeitadas na sua condição, no entanto NÃO vejo motivo para idolatra-las.
  Quando eu tinha 7 anos não tinha todo o conhecimento que tenho hoje, mas me sinto um ser melhor tendo conhecimento que não tendo.

  Biologicamente (a meu ver) o que destaca a espécie humana de outras espécies animais é a capacidade do nosso cérebro adquirir e produzir conhecimento

  Não vejo sentido em desprezar, ignorar nossa maior habilidade... sem nosso poderoso cérebro possivelmente nem teríamos sobrevivido até agora.

  Sei lá, você acha que uma águia viveria melhor sem suas poderosas asas e magnifica visão?
  Você acha que os ratos e baratas viveriam melhor sem suas excepcionais capacidade de adaptação?

  Você consegue defender que um humano é uma “pessoa melhor” por ser ingênuo/ignorante!?

  No campo religioso as situações são limitadas as suas crenças.
  Um exemplo:
  Deus de Abraão é Onisciente (fundamento da doutrina cristã), quem será salvo já tem seu nome escrito no livro da vida eterna.
  Oras, mesmo que eu tivesse morrido com 7 anos, Deus já conheceria minha natureza espiritual ... foi ele que “escreveu”.
  Se meu nome NÃO está no “livro da vida eterna/salvação” não faz diferença eu morrer com 7 ou 70 anos.
  Sou livre para escolher se como batata frita ou salada; para usar jeans ou calça social, se vou ser professor ou advogado ... mas “espiritualmente” meu “destino” já está traçado, não tenho como mudar.

  Apesar do simpático versículo de Mateus, uma criança que morre pode ir para o inferno sem sombra de dúvida.
 (Segundo a “Palavra de Deus”.)

  Se você cristão tem dúvidas sobre a onisciência de Deus ou que a Bíblia seja 100% a palavra de dele ... não é nenhum religioso fanático isso é ótimo.

  O Cristianismo sem dogmas de 2000 anos atrás fica uma “doutrina melhor”.

  Amém?


    



anterior         <>              próximo

Postar um comentário