sábado, 24 de março de 2012

O Galardão

  “É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe.”
[Epíteto]

  Dá mesma forma é impossível um homem aprender aquilo que ele acha que não tem condições de entender e portanto nem pensa sobre o enigma em questão.
 Eu estava debatendo no Blog Sombra do Onipotente e fui lembrado que cada um receberá seu galardão de acordo com sua Fé ou obra. 
  Lá não deu para prosseguir o debate porque ela disse a frase magica que me faz desistir de debater com qualquer crente.
  “Nossa inteligência não tem capacidade para entender os mistérios de Deus.”
  Enquanto o crente vai conseguindo defender o que esta escrito no livro sagrado, nem que seja dando uma “ajeitadinha”, ele fala e escreve com aquele ar professoral. 
  Quando já não consegue mais defender o que esta escrito no livro nos convida a parar de pensar junto com ele.
  Isso de parar de pensar por si só já é ruim, mas fica pior porque ele sugere que esqueçamos até as conclusões que já havíamos chegado. Passar uma borracha e apagar tudo.

   Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. 
1 Cor 3:8

  Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo na qualidade de justo, receberá galardão de justo. 
Mateus 10:41

  Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. 
Mateus 6:1

  A historia do galardão nos diz que no Céu há uma diferenciação entre as pessoas, esta conclusão é obvia, não é um mistério de Deus.
  Se cada um recebe no Céu benefícios segundo suas obras então é óbvio que alguns se encontrarão em situação melhor, não há porque passar a borracha nesta conclusão.
  A partir desta conclusão podemos caminhar por muitas brechas, vou seguir pela primeira que vem em minha mente, vamos flutuar pelo Abismo!


  Lembrei de um texto muito antigo onde eu dizia que para o Comunismo dar certo as pessoas não poderiam ser muito diferentes na capacidade de fazer coisas e sentir.
  Todos deveríamos ser caridosos e fraternos em uma medida muito próxima.
  Todos deveríamos ter uma consciência social muito desenvolvida, todos deveriam serem capazes de aprender bem qualquer profissão que a sociedade precisasse.
  Quero dizer que com estudo e dedicação eu poderia ser um médico, engenheiro, advogado, padeiro.... fazer tudo com igual qualidade. 
  Isto é baseado no “materialismo dialético” de Marx onde [assim como também pregava Freud] o homem é fruto do meio social em que vive e pode ser moldado por ele, depois escrevo um texto sobre isto...
  O respeito a justiça,  o respeito a vida, a  honestidade deveria ser “comum a todos.”
  Para o Comunismo funcionar uma boa evolução espiritual ou mental [como preferirem] deve ser comum aos habitantes de um país ou região.
  Todos devem ser iguais ou muito próximos no bom caráter.
  Não tendo esta fraternidade em comum fica muito difícil o Comunismo dar certo, sempre um grupo [O partidão] acumulará privilégios ditatoriais.
  Não gosto de usar certas palavras em meus textos, mas aqui na Terra, todo povo de um país nascer bom e permanecer assim, vivendo em função do bem da coletividade é IMPOSSÍVEL.
  Lá no Céu, depois de uma seleção rigorosa só chegariam excelentes almas, logo no céu o Comunismo seria possível, até porque o Líder Supremo seria o bom  e perfeito Deus.
  Eu dizia que na Terra só é possível funcionar o Capitalismo devido a diversidade de personalidades. 
  Pela igualdade e qualidade das almas que irão para o Céu ali o Comunismo existiria e funcionaria.

  Mas com esta historia do galardão entendo que no Céu não seremos todos iguais, estaremos divididos por classes, logo o Comunismo não é possível nem no céu!!!
  Meu amigo Spock diria fascinante!

  To be continued...




anterior                                           <>                                                próximo