quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Sacolinhas


  "Projeto de lei em Campinas quer sacolas 'verdes' grátis para clientes."

  Devemos parar de eleger pessoas com tão pouco conhecimento de economia.

  Nós pagamos a sacolinha de plástico, o valor está incluso nos custos do supermercado.
  Se nos fornecerem sacolinhas mais caras, pagaremos por elas.

  Empresas tem custos e todos eles tem que ser cobertos no preço final do produto ou serviço, senão tem prejuízo.
  Se a empresa tem margem de lucro muito grande pode até absorver algum custo sem alterar o preço final, mas o lucro da maioria das empresas não é tão grande quanto o consumidor imagina que é.

  Qual é a margem de lucro de um supermercado?
  Pegando-se uma margem média sobre preço do fabricante de 53,85%, e deduzidos impostos, chega-se à margem bruta de 25%.
  Dessa margem são descontadas despesas operacionais, chegando-se a um lucro líquido, descontado o IR, de 2,5%.
[Google]


  O fim das sacolinhas não me incomoda.

  Acredito que o atendimento ficará mais rápido.
  O que certas pessoas demoram para guardar nas sacolinhas é um teste para paciência.    
 (Principalmente aposentados que no geral tem o dia livre de compromissos.)

  A princípio defendo que as sacolinhas devem ser cobradas a parte em qualquer lugar.
  Seria proibido fornece-las gratuitamente.
  Calma!
  Lembre-se que a proposta é DIMINUIR O DANO AMBIENTAL.
 (Esse é o objetivo da meditação.)

  Temos um fato matemático (estatística), quanto mais um povo se desenvolve mais consome e o consumo tem como um dos efeitos colaterais lixo.

  Espero que nós brasileiros NÃO fiquemos eternamente deitados em berço esplendido.
 Podemos desde já buscar soluções para nosso lixo.

   Tudo que puder preservar os recursos naturais do planeta deve ser considerado.

  Mentes com maior grau de consciência ambiental já fazem isso no automático, mas infelizmente esse tipo de consciência ainda não é predominante na nossa espécie.

  O que a pessoa tem em abundância e/ou é de “graça” em geral acaba desperdiçando.
  (Mesmo que o produto ou serviço não seja cobrado de você teve custo para alguém.)

  Exemplo:
  Nas empresas os papéis toalhas são disponibilizados de "graça" para o funcionário, mas é evidente que papel toalha não cai do céu, teve custo para empresa.
  Porem para o funcionário com baixo nível de consciência é algo abundante e de graça, então ele usa de forma exagerada como não usaria em sua casa se pagasse pelo papel.
  A consequência é o uso de papel muito mais que o necessário, desperdício.
  A matéria prima do papel é madeira, mais arvores serão derrubadas...

  A sacolinha plástica além do custo tem consequências ambientas mais complicadas que o papel.
  Sua matéria prima é o petróleo.

 “As sacolas plásticas, muito utilizadas em supermercados e lojas em geral, levam de 100 a 400 anos para se decompor.”
 
 Vejam que é um lixo de longuíssima duração.
  Evitar o desperdício é aquela “inteligência básica” que dispensaria qualquer tipo de campanha.
  A pessoa entende o problema, mas parece não querer fazer parte da solução.

  Se fossem cobradas, a atitude de muitos mudaria.

  Vamos dizer que a sacolinha nos custasse 10 centavos.
  Se você utilizar 10 já são 1 real.
  É pouco dinheiro, mas a maioria vai preferir trazer alguma embalagem reutilizável diminuindo muito o desperdício e por consequência a poluição ambiental.

  O ponto aqui é que se o indivíduo paga evita "jogar dinheiro fora".

   Vejam como o “dinheiro” fala mais alto em várias situações.

  Estava conversando com uma colega, ela disse que o que tá pegando é a sacanagem dos supermercados em ficar com esse “lucro”.

  Vamos meditar sobre isso.

  (Mais uma vez ... não esqueçam que nossa prioridade nessa meditação é a preservação ambiental.)

   Hoje os produtos e marcas que tem em um mercado tem no outro também, é muito fácil comparar preços.
  Se você vai com frequência ao Walmart e nota que no Enxuto tem promoções melhores, aumenta sua frequência onde tem melhor custo benefício.
  Isso é quase instintivo.

  Mas digamos que você goste muito do Walmart por um motivo qualquer, ir lá te dá mais prazer, ou é mais perto da sua casa, então não se importa de pagar um pouco a mais.

  Como os hipermercados são muito parecidos, todos buscam que você se sinta bem neles, logo, voltamos para a situação de você acabar optando pelo que tem preços melhores.
  Se não for muito longe, compensa até andar mais um pouco.

  Se tiver interesse pesquise senão confie em mim.   
  Há pesquisas muito sérias comprovando que a existência de Hipermercados baixou bastante o preço dos alimentos e outros produtos.

  Como eles compram em grande quantidade as negociações com produtores é muito dura, pergunte a qualquer produtor de qualquer tipo de produto exposto nos hipermercados.

  Se o supermercado conseguiu diminuir um custo, na medida do possível ele repassará ao cliente justamente para se manter competitivo.

  Acontece que a sacolinha é um valor pequeno diante de todo custo do supermercado.
  Por conta do fim das sacolinhas as pessoas querem que os preços caiam em 50%, assim não pode, assim não dá.
  Quem tem essa expectativa precisa de aulas de matemática na matéria sobre porcentagem.
  Ou apenas BOM SENSO.

  A situação é a de minimizar os danos ao meio ambiente evitando desperdícios.

  Campanhas de conscientização do uso eficiente da sacolinha surtirão efeitos pífios, porque quem é consciente...é consciente, quem não é, não adianta belas, maravilhosas campanhas.

  O cidadão só vai evitar o desperdício da sacolinha se tiver que pagar por ela, aliás estou falando da sacolinha, mas cabe a qualquer produto.

  No prédio que moro não temos medidores de gás individuais.
  Podem ter certeza que muitos usam o gás com mais frequência do que se a cobrança fosse individual; tivessem que comprar botijões.
  Como a conta do gás está incluída no custo geral do condomínio há dois tipos de “extremos”.

1 – O cidadão que gasta mais (abusa da carne assada) porque sua sensação é que o gás é de graça.

2 – O cidadão que gasta mais, para “fazer valer” o que paga de condomínio.

  Ainda bem que os medidores de eletricidade são individuais.
 

  Você tende a usar com mais eficiência as coisa pelas quais tem que pagar.
  O que é de graça induz ao desperdício, até seu filho faz isso em casa quando não é ele que paga as contas.

  Em uma festa você cansa de ver frascos de refrigerantes ou cerveja deixados pela metade, espetos com carne esquecidos em um canto, afinal foi de “graça”.
  Na sua casa dificilmente isso acontece, a carne que sobrou do almoço você aproveita na janta, bebe a cerveja da latinha até a última gotinha, só falta espremer a lata. 😊

  Senhoras e senhores, vamos colaborar com essa campanha contra o desperdício de sacolinhas, os Hipermercados deveriam ter nosso apoio, o Governo deve ter nosso apoio.

  Podemos deixar um planeta menos poluído para a próxima geração.

  Você cristão que fala tanto do amor ao próximo, que tal amar a próxima geração?

  Você que fala tanto de cuidar do templo do espirito que é o corpo, que tal cuidar do templo da humanidade que é nosso querido planeta Terra?




  11/12/2019 – Depois de muitas idas e vindas as sacolinhas comuns estão liberadas no comércio.
  Eu continuo fazendo minha parte, uso o mínimo possível.
  Espero que você faça o mesmo.



  




                 .