quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Insulto a Deus

  “Fazer caridade na esperança de ser recompensado (nesta ou noutra vida), é um dos maiores insultos que se possa fazer a Deus.”  [GD Terra ]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Se você pode ajudar alguém que esta necessitado, ajude.
  Não importa com que motivação.
  Se é para ficar numa boa com Deus então é sinal que você acredita nele.

  Se “seu Deus” ficará indignado por você estar ajudando alguém então creio que é melhor você mudar de Deus ou seguir sem ele. 

  Sim, mude de Deus!
  Você vê aquela criança passando fome, aquele cidadão com sua casa destruída, aquela pessoa com uma grave enfermidade... será que neste momento devemos pensar em Deus como alguém que esta lá no bem bom indiferente a tudo isso porque a maior preocupação dele é saber com que intenção você ira ajudar essas pessoas!?
  Sentiu vontade, AJUDE!
  Nem que seja para se mostrar para sua namorada, para conseguir um lugarzinho no céu, por estar na moda ajudar...
  Eu já passei fome, já tive minha casa destruída por enchente, já tive grave enfermidade na família e muitas pessoas prestaram auxilio a minha família, quero acreditar que elas foram enviadas por Deus, se não foram...
  Benditas sejam estas pessoas e maldito seja esse Deus e seus adoradores!
  Indignado fico eu.
========================
  Em debates uma assunto puxa outro.
  Muito criticam pessoas que fazem doações só para ostentar riqueza, dizem-se indignados. 
  Não entendo como esses indignados entram na mente dos outros  para determinar exatamente qual é a intenção no ato de doação.
   Sobre caridade já explanei que pode ser muito maléfica, é algo que exige inteligência e sabedoria, boa intenção não basta.
  Mas suponhamos que você tenha muito dinheiro e doe 1 milhão para o Boldrini só com a intenção de aparecer na mídia, oras, é uma instituição séria que atende muitas pessoas.

  Tá, seus motivos não foram os mais “nobres”, mas de que adiantaria você ser nobre e não ter os mesmos 1 milhão para doar? 

  Em que isso seria melhor para as pessoas atendidas pelo Boldrini?

  Pelo mesmo raciocínio [vamos continuar com a Dialética] se eu aplicar isso na Fé de uma pessoa não cairei em contradição.
  Lembram do texto “Dá ou Desce”?
  Eu doo 1 milhão na esperança que Deus diante do meu ato de boa Fé me coloque no Livro da Vida eterna.
  Caraca! É sem duvida uma grande prova que eu acredito em Deus, não consigo imaginar porque Deus se ofenderia com isto.
  Se uma pessoa esta disposta a ajudar alguém eu posso até sugerir algo mais eficiente, caso o que ela esteja fazendo seja uma caridade de baixa questionavel, mas ficar indignado com a atitude dela não vejo cabimento.
  Eu já cansei de ver pessoas dando dinheiro para mendigos profissionais, os caras nem mudam as estorinhas: “Preciso completar a passagem do ônibus”, “Faz 2 dias que não como”, “Preciso comprar um remédio caro para meu filho doente”...
  Claro que eu acho estas pessoas que dão dinheiro todas otárias, mas não fico indignado com elas e nem mesmo com os pedintes.
  Os pedintes estão aproveitando uma oportunidade, como capitalista seria hipocrisia condena-los por isso.
  Já as pessoas que dão tem uma vontade sincera de ajudar o próximo, apenas acredito que esta vontade poderia ser melhor direcionada, sei que a lógica não alcançará a mente delas, quem sabe elas se “sentindo” OTÁRIAS, mudem de atitude...
Quer ajudar procure instituições confiáveis.




anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário