sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Para Mara

Eu sou um cara corrompido pela ciência e artes, uma arte que gosto muito é o Cinema.
Infelizmente não fazem mais filmes do meu agrado, este ano não assisti nenhum que eu recomende, já estamos em Outubro e acho que fui uma única vez ao Cinema e nem lembro qual foi o filme.
Tenho me virado com séries, vivi grandes aventuras com a série "24 Horas", estou na oitava e ultima temporada, vou assistindo aos poucos, quando acabar não vejo nada para assistir naquelas tardes que gostamos de escurecer a sala e assistir um filme bem intenso.
Já assisti filmes inesquecíveis um deles foi "Ghost".
Eu sou o marido que muitas mulheres gostariam de ter, lavo, passo, cozinho, cuido das crianças, não sou bom com trabalhos manuais, mas trocar torneira, consertar tomada, abrir o vidro de maionese eu consigo...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
No entanto assim como o Cinema atual eu não sou um homem "intenso".
No pouco tempo que fui Freudiano acreditei que minha "frieza" era fruto de uma infância um tanto sofrida sentimentalmente tendo que aprender a não esperar muito amor por parte das pessoas.
Ainda bem que a Filosofia me socorreu de ficar ridiculamente culpando o ambiente por algo que faz parte da minha NATUREZA.
Eu não sou carente, não sou do tipo de homem que se jogaria de uma ponte pelo amor de uma mulher.
A minha intensidade é direcionada para pensamentos que não terminam nunca e sugado por eles, para as profundezas das situações, eu deixo muito a desejar como um companheiro carinhoso e sei muito bem o quanto uma mulher precisa deste Feedback.
Lembrei que Molly sempre que dizia que amava Sam ele se limitava a dizer "idem".
Depois que Sam morre, em espirito tenta ser reconhecido por Molly dizendo que lhe ama.
Molly diz que a médium é uma grande impostora, Sam jamais diria que a amava e vai saindo apressada quando a médium grita... "Idem!"
É senhoras e senhores, a vida imita a arte ou a arte imita a vida? Não importa, adoro esta gostosa corrupção de minha alma, eu também em vida não consigo dizer algo tão simples como a frase "eu te amo".
Quero dizer que minha enorme solidão filosófica é um sentimento oposto da minha situação amorosa, eu e a Mara estamos juntos há 20 anos e hoje 21 de outubro é seu aniversario.
Feliz aniversario Mara, não quero esperar estar do outro lado da vida para dizer eu te amo...
 
 
http://www.osimplespensar.com/wp-content/uploads/2011/05/sam-e-molli.jpg?w=300
Postar um comentário