sexta-feira, 8 de março de 2013

Mantos da Ilusão

  “André Luiz é o nome atribuído pelo médium e filantropo brasileiro Francisco Cândido Xavier a um dos espíritos mais frequentes em sua obra psicografada.

  Algumas obras psicografadas atribuídas a André Luiz já foram adaptadas para o teatro, televisão e cinema; mais notoriamente o best-seller Nosso Lar, com um filme de sucesso lançado no Brasil em 2010.
  André Luiz teria sido um médico em sua última encarnação e muitas das obras psicografadas atribuídas a ele possuem diversas informações biológicas complexas.
  Em artigo publicado na revista científica Neuroendocrinology Letters em 2013, cientistas compararam conhecimento médico recente com doze obras psicografadas por Chico Xavier atribuídas a André Luiz, identificando nelas várias informações corretas altamente complexas sobre a fisiologia da glândula pineal e que só puderam ser confirmadas cientificamente cerca de 60 anos após a publicação das obras.
  Os cientistas ressaltaram que o fato de que o médium possuía baixa escolaridade e não era envolvido no campo da saúde levanta questões profundas sobre as obras serem ou não fruto de comunicação espiritual.”

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Me sentia meio que obrigado a ler autores “importantes”.
  Entenda isso como autores lidos por muita gente.

  Claro que li Francisco Xavier e conheci o “personagem ou manifestação” André Luiz.

“Nunca se esqueça de que todas as vantagens ou benefícios que desfrutemos da vida são empréstimos de Deus.”
 [André Luiz]

   Ler André Luiz hoje em dia seria extremamente entediante, tão enfadonho quanto ler aquelas mensagens açucaradas postadas nas redes sociais.
  Quando li não foi tão insuportável porque eu estava naquela fase de “pensamento positivo”, “livros de autoajuda”, “quem planta o bem colhe o bem” ...
  Mas a vida não foi muito carinhosa comigo.
  Eu acho que minha Fé, meu pensamento positivo ... foram experimentados o suficiente para trazer algum resultado.
  Na pratica, analisando com uma visão mais lógica os resultados, toda aquela mentalização e se cercar de frases bonitas era uma grande perda de tempo.
  Nada para mim era fácil, tudo se complicava do nada.
  Acho que já escrevi o quanto o serviço militar foi traumatizante para mim.
  Tantos colegas foram dispensados e eu precisando trabalhar para o sustento da minha família não consegui escapar.
  Só faltou eu falar que era gay para ser dispensado.
  Mas “mentir é feio” não importa o motivo, “Deus está vendo”.
  Pense positivo, jejue, ore, confie...
  Fiz tudo isso e o “universo NÃO conspirou a meu favor.” 😩
  É evidente que isso não foi suficiente para eu desistir da Fé, do pensamento positivo, das frases bonitas, dos livros de autoajuda.
  Eu passei a considerar que o serviço militar era um plano de Deus para minha vida: “Senhor, que seja feita a sua vontade.”

  Olhando hoje eu reconheço um manto da ilusão.

  Sim, o serviço militar me trouxe muitos conhecimentos e experiências [O que não traz!?], entretanto era algo indispensável para o meu “sucesso na vida.”?
  Considerando que não sou alguém de sucesso a dedução é óbvia.
  Por tudo que trabalhei, por tudo que lutei sou um loser.

 Tantos rapazes são dispensados de serviço militar e vivem bem sem esse tipo de experiência porque na minha vida tinha que ser algo essencial, uma “vontade de Deus”, percebem a minha ilusão?
  Minha Fé, meu pensamento positivo tinham que dar certo.
  Mesmo o serviço militar sendo um grande transtorno/maleficio em minha vida eu me convenci que era algo para meu bem...

 Qualquer benefício que você tenha é um empréstimo de Deus e os malefícios!?

  Na frase/pensamento de André Luiz até a caridade fica sem sentido.
  Deus “me empresta” algum dinheiro e espera que eu dê aos pobres, mas porque ele já não dá direto para o pobre através de um bom emprego ou políticas sociais sustentáveis e eficientes.
  Nosso prefeitos, governadores, presidentes poderiam ser homens abençoados por Deus.
  Se alguém de boa índole chega ao poder é um benéfico de Deus, quando algum corrupto ou ineficiente chega ao poder é obra dos homens ou de Lúcifer?

  Servir o exército foi obra de quem?
  Eu fiz tudo para não servir, não foi minha vontade.
  Se foi obra de Lúcifer ... de que adiantou minha Fé!?
 
"Amar não é desejar.
  É compreender sempre, dar de si mesmo, renunciar aos próprios caprichos e sacrificar-se para que a luz divina do verdadeiro amor resplandeça".
[André Luiz]

  Amar é sofrer e se anular!?
  Um dos maiores problemas sociais que o Kardecismo provoca é esse desestimulo a buscarmos uma justiça terrena.
  Você tem que ter sangue de barata correndo nas veias e suportar qualquer mal que lhe façam sempre mentalizando a luz divina do verdadeiro amor.
  Se você perguntar a qualquer Kardecista sobre a pena de morte ele será radicalmente contra, se alguém é assassinado é porque está resgatando uma dívida de alguma vida anterior, logo é como se não houvesse crime é só um acerto de contas.
  Se você foi estuprada é porque estuprou alguém em alguma outra encarnação.
  Se seu filho foi morto em um latrocínio é porque você matou o filho de alguém em alguma vida passada.
  Percebe o manto da ilusão?

  “Declara Emmanuel, no prefácio de "Nosso Lar", que ele, "por trazer valiosas impressões aos companheiros do mundo, necessitou despojar-se de todas as convenções, inclusive a do próprio nome, para não ferir corações amados, envolvidos ainda nos velhos mantos da ilusão.”

  Uma grande revelação que daria mais credibilidade as histórias de André Luiz seria ele dizer quem foi na última encarnação, de preferência que fosse um nome fácil de localizar e comprovar informações.
  Mas André que revelou tantas coisas nunca disse precisamente sua identidade quando encarnado.
  Daí saiu com essa “explicação” de que não queria ferir corações amados, envolvidos ainda nos velhos mantos da ilusão.
  Caraca! Ele se revelar não retiraria esses mantos?
  De qual ilusão ele está falando, a ilusão da reencarnação?
  Mas se todos os “ensinamentos” de André estão fundamentados na reencarnação, ele deveria ser o primeiro a fortalecer essa teoria e não trazer mais dúvidas sobre ela.

  Francisco Xavier com suas psicografias tirava o “manto da ilusão” de muitas famílias recebendo espíritos que “se identificavam” como seus parentes.
  Lembram da Nair Belo?

 Lembro de uma entrevista onde ela agradecia ao Chico por uma conclusão que qualquer mente minimamente lógica poderia chegar sozinha.
  Chico a “ensinou” que a morte faz parte da vida e mesmo que um filho morra devemos continuar cuidando de nossa família, cuidando dos outros filhos...

  Que ensinamento maravilhoso em?
  Se não fosse o Chico quem pensaria nisso?

  Chico tirou o manto da ilusão da Nair Belo depois de 1 ano e meio de peregrinação dela a Uberaba.
  Depois de mais de 1 ano ela entendeu a REALIDADE que mesmo que alguém muito querido morra a vida continua.

  Nós Livre Pensadores com nossa mente Lógica nem precisamos que alguém querido morra para entendermos isso, mas se pessoas como a Nair Belo precisam ... fazer o que, temos que respeitar.

  Já com o “iluminado” André Luiz a identificação não poderia ser feita para proteção dos familiares!
  Será que André Luiz quando encarnado não tinha mãe e demais familiares para serem confortados?

  “Necessitou despojar-se de todas as convenções, inclusive a do próprio nome, para não ferir corações amados, envolvidos ainda nos velhos mantos da ilusão."

  Eu William Robson precisei me vestir de lógica e deixar de lado os mantos da ilusão.



  “Tudo o que fomos reflete-se em nossa vida atual.
 É a lei do retorno que nos devolve pelas mãos da justiça divina, tudo o que fizemos no passado distante ou próximo.
 A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.”




anterior                       COMENTAR                               próximo

34 comentários:

Terapia da Lógica Filosofia disse...


Jessé Souza09:01 - Público G+

Tai uma verdade

GOOGLE+

Segundo a Bíblia o homem foi criado primeiro e a mulher foi feita só para fazer companhia ao homem.
Segundo Bíblia o importante pela ordem é:

Sopro divino,
Argila,
Homem,
Costela,
Mulher...HAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!

Terapia da Lógica Filosofia disse...



VISIONÁRIO DO CAMINHO09:20 - Público G+

Brena Elric compartilhou esta postagem originalmente:



GOOGLE+


Deixa o Feliciano lá!
Ele esta divulgando a Bíblia.
Se as pessoas não concordam com a Bíblia...
PAREM DE LER!

Terapia da Lógica Filosofia disse...


Marcos RodriguesOntem, à(s) 23:33 - Mobile - Público G+

Novo visual do facebook:
Mudaram os ícones de atualizações para a direita.
Pra que?
Pra você ver mais propaganda, ora.
Antes você concentrava a atenção na esquerda e a publicidade ficava na direita, agora para saber se tem algo novo fatalmente você verá algum anúncio também.

Quem banca o funcionamento da Internet são os anunciantes.
Você acha que o YouTube não precisa de dinheiro para funcionar, todos que trabalham lá são voluntários?

Para não ter anunciantes você teria que se registrar e pagar cada ferramenta que fosse usar.

Viva o Capitalismo e viva os anunciantes!

Faço questão de ver os anúncios no YouTube para colaborar com o “sistema”

Terapia da Lógica Filosofia disse...



ChOoOze + HumorOntem, à(s) 18:03 - Público G+

Muito triste, agora fiquei chateado msm


MAIS UMA NOTICIA RUIM PARA MUSICA BRASILEIRA!

GOOGLE+



HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

Gd religião disse...

Na verdade, "André Luiz"(ou seja lá quem for) não se identificou no livro por causa de problemas que o Chico havia tido antes com "direitos autorais". O Chico foi processado pela família de um poeta (Humberto de Campos), quando publicou um poema, alegando que a autoria era do "espírito" desse poeta.

Dizem que André Luiz é o pseudônimo de um famoso médico sanitarista do Rio de Janeiro.

Selma

Daniel disse...

http://www.youtube.com/watch?v=5zaCM-rV2Pc

Pastor marco feliciano pedindo dinheiro.

Terapia da Lógica Filosofia disse...


“Na verdade, "André Luiz"(ou seja lá quem for) não se identificou no livro por causa de problemas que o Chico havia tido antes com "direitos autorais". [Selma]
============================
Humm... a Nihil se diz ser a reencarnação de Safo.
Vamos supor que Safo tivesse vivido no Brasil 150 anos atrás e netos pudessem reivindicar direitos autorais.

A Nihil escreve poesias e assina Nihil.
Legalmente a autoria é de Nihil.

Vamos “supor” que André fosse Osvaldo Cruz.
Se ele ficasse usando isso para vender livros “talvez” coubesse algum processo.
Mas ele afirmar isso em alguma palestra, não imagino como pudesse ser processado.

Ele escreve o livro Nosso Lar, assina André Luiz...

Percebe?

Não há um motivo para ele não se identificar.
Ainda mais se ele provasse que era realmente Osvaldo Cruz.

Terapia da Lógica Filosofia disse...


Pastor marco feliciano pedindo dinheiro.[ Daniel]
===========================
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!

Viu como é legal, eu nunca tinha ouvido falar desse cara, agora todos podemos presenciar os “milagres.”
Ele esta divulgando a palavra, mostrando como as coisa acontecem, ninguém pode dizer que é enganado.
Quem não gosta do que vê NÃO PARTICIPE.

Achei engraçado que ele pediu um namorado para mãe dele e apareceu um homem com a bicicleta barra forte...HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAAH!

Ai, ai... fazia tanto tempo que não ouvia esse nome, tô véio mesmo.

É um comediante, eu daria 5 reais pelo show.

Terapia da Lógica Filosofia disse...



GOOGLE+

Para a Selma disse...

Devido a conversas com meu irmão espírita,talvez eu sei algo que outros kardecistas não sabem.

André Luiz não é o médico Oswaldo Cruz,mas sim, é o médico Carlos Chagas.(será que foi ele que começou a "Fundação Carlos Chagas"?

Quando eu puder,pesquisarei sobre o mesmo.

Terapia da Lógica Filosofia disse...


“André Luiz não é o médico Oswaldo Cruz,mas sim, é o médico Carlos Chagas.”
===========================
Então mais uma vez André faltou com a verdade.

Sabemos que Chagas morreu de infarto enquanto André Luís diz ter desencarnado com câncer no intestino.
O pai de Carlos Chagas morreu quando ele tinha 4 anos.
André diz ter convivido longamente com o pai que morreu apenas 3 anos antes de André.

É pouco provável que um médico confundisse infarto com câncer.
Conviver apenas os primeiros 4 anos com o pai não me parece uma convivência na juventude.

carpideira 572 disse...

Boa noite a vcs.

Hoje,poderei estar aqui por mais tempo.
Ontem,houve um "emaranhado" no blog da Selma,aí,eu fiquei bastante lá.
Mas,cansei das "viagens maionésicas".

A internet da TIM está cada vez pior,e aguardo pacientemente o dia "da vingança",que será o encerramento desse plano.
Sei que vou sofrer,mas será com gôsto que direi "adeusinho" aos serviços da empresa.

Hoje,não estive aqui de manhã.
Logo que acordei,soube que o gatinho Pitaco sumiu,e precisei procurá-lo pela casa,e pelas redondezas.
Naquela hora,quem o roubou,ainda estava perto,pois eu escutava os miados dele.
Depois,deixei de escutar.
Ainda me sinto como se tivesse acabado de brincar com o mesmo,e levar umas mordidinhas engraçadas dele.
Estamos "em luto".
Eu orei para sri Avalokistewara,para ele aparecer,mamãe orou para São Francisco de Assis.
O povo normalmente,não aprecia gatos,mas aquele era um felino tão diferente,e tão educado,que qualquer queria levá-lo para sua casa.
A Mariane,minha sobrinha,vai fazer um cartazinho para por na padaria da rua,para notificar o desaparecimento do bichano.
Eu gratificarei quem devolvê-lo para nós.

Idem não andei escrevendo muito bem,nesses dias,apesar das minhas tentativas.
Peguei outra gripe,e apesar de eu ter ficado sem os sintomas aparentes dessa vez,o cansaço doentio tomou conta de mim,por um período.
Isso diminui o desempenho,em certas horas.
Agora,estou melhor.
E inclinada a recuperar o tempo perdido em que não fiquei muito por aqui.

Isso antes de eu passar pelo menos uma semana sem internet,já que pretendo cancelar a tranqueira da TIM.

tripitaka 970 disse...

(para o texto principal)

Decidi não comentar muito as opiniões religiosas nele presentes.
Elas servem mais para um debate com os espíritas.
Todavia,a Nair Belo podia sim chorar pelo filho,por uns anos.
Contudo,foi ela quem procurou consolo,e lembro nitidamente dela dizer que "vivia orando a Deus para voltar a rir".

Ela voltou a sorrir,tornou-se até comediante.

Viver o luto,"ir fundo" numa dor emotiva,é um direito,e uma necessidade nossa,em circunstâncias de perda.
O que ensina a nós que "a vida continua" é a lógica que emerge da tristeza.
Numa história assim,sempre algum apoio é bem vindo,mas não para antecipar os fatos.

O sr.acredita que recentemente,escutei numa emissora de rádio o depoimento de uma mãe kardecista,a qual,convivendo numa família que tem a mesma religião,não se vê respeitada na precisão de ficar enlutada pelo filho que morreu há menos de um ano?
Ficam dizendo a ela que ela está "atrapalhando a vida dele,no outro mundo".

Eu nessas horas,mandaria esses "inteligentes" catarem coquinho.
Talvez,muitos desconheçam que nossos vínculos aqui no mundo são importantes,e que na mesma medida em que trazem a alegria,devem suscitar o luto também.
Se vamos evitar as coisas normais das relações humanas,então,talvez com o passar do tempo,elas perderão a função que tem-e nós,nos perderemos de nossos papéis sociais.

Passei a pensar assim desde o dia em que ouvi aquele programa radiofônico mencionado por mim,nos últimos dias,em que um grupo de pessoas da nossa idade,falava sobre a "necessidade de aceitar perdas".
Depois,não ouvi mais esses caras.

Assim como também já faz tempo que desejo distância dos apologistas do uso de antidepressivos,que mascaram a realidade dos sentimentos humanos.
Como se a vida não existisse para ser vivida,e sim,para ser medicada.
Para muitos,estar no mundo, é visto como doença.
Acreditem se quiserem...

revista realidade 212 disse...

Farei um comentário a mais sobre aquele bom texto que o sr.escreveu nesses dias,a respeito da suspeita expressa por um grupo de moradores de uma cidade- contra as torres elétricas dispostas no ambiente em que elas vivem.

Segundo a impressão que elas tem,as radiações emitidas pelas mesmas,estão lhes causando câncer.
Cinco já morreram,inclusive o principal personagem envolvido nas pesquisas sobre isso.

Nesse momento,me vêm à mente muitos artigos sobre saúde humana que já li.
Dietas com excesso de sal,sedentarismo,obesidade mórbida,vida estressante,tem sido considerados no mínimo,coadjuvantes das doenças malignas.
Porque os mais ricos,são mais sujeitos a elas?
Tenho algumas suposições,

_com mais dinheiro para gastar em restaurantes,e fast foods,acabam no decurso das décadas,intoxicando-se.

_fazem mais viagens ao estrangeiro,e entram em contato com bactérias e vírus desconhecidos para o nosso "organismo tropical".

_lutam mais para conseguir realizar bons feitos,ou para mantê-los.
Isso resulta em muito estresse.
O estresse ao qual me refiro aqui,não é um estresse normal, de excesso de trabalho,mas sim, uma rotina de numerosas encrencas em alguns "departamentos da vida".
A raiva acumulada por anos pode levar a uma doença ruim.
Uma parte dos políticos,sejam honestos ou não,depois de alguns anos em seus cargos,ficam com problemas sérios de saúde.
Um ou outro morre em consequência deles.(vide o exemplo daquele ditador latino americano,esses dias)

_Ainda por cima,tem a influência dos vícios.
Alguns,para se manterem ativos,abusam do cigarro,do álcool,e mesmo,de substâncias ilegais.

Então não é muita coincidência o câncer parecer ser uma doença característica das pessoas da classe B,apesar que ultimamente,ando vendo pessoas da nossa classe social C,morrerem desse mal.
A ex-dona da casa em que moro,-uma professora de Educação Artística,teve esse destino,ano passado.

(que Deus a tenha,já pedi duas missas a favor dela)

Depois,fica fácil botar a culpa em torres de energia elétrica do ambiente de moradia,ou mesmo na qualidade da água de um determinado lugar.
Tais preocupações só se justificam em caso de irradiação nuclear,mas a história não era essa.
Contudo,as pessoas vivem tentando fugir da sua realidade simplezinha,em que elas precisaam viver mesmo como tolas,usando soluções simplinhas regularmente,para evitar futuras encrencas.

Isso aí.

turbilhão 1.317 disse...

Vou contar ao sr.minha última conversa com a mana Verônica(a ex-Dhórikkha).
Será um bom tema,porque irá responder um antigo questionamento do senhor sobre a razão dos professores tomarem para si um excesso de responsabilidades educativas em relação aos alunos, e irá justificar os "ideais comunistas" que eles passam para a turma pequena,ainda que façam isso sem querer.

Alguns deles falam que "frequentemente,tentam ensinar aos seus alunos que "ser" é melhor do que apenas "ter".
A princípio,isso parece irritante.

A Dhórikkha contou o seguinte,

a geração juvenil atual,é materialista,porém, acomodada.
Eles querem ter bens materiais,e acham que já deveriam tê-los agora.
Não desejam(muitos deles) passar pelo que passaram os mais velhos para ter as coisas.
Não querem economizar uma parte do dinheiro que ganharem num futuro emprego-não desejam fazer sacrifícios.
Alguns não sentiriam remorso em praticar um furto,para ter um objeto.
Creditam a "riqueza relativa" do povo,que nem é riqueza coisa nenhuma,a um golpe de sorte.
Não foram ensinados(muitos deles) pelos pais, sobre a realidade da vida,nem sobre o valor do trabalho como "caminho de melhoria das condições pessoais".
E tão parvos são,que despercebem que cultivam uma "inveja ruim" de outros pobres,que apenas vivem uma vida melhorzinha um pouco,porque foram precavidos.

Os professores estão perdidos diante de tal problema,e talvez,sentindo-se culpados,assimilam para si tarefas que deveriam ser as dos parentes desses jovens.
Eles temem,com justa razão, o futuro das cidades,em mãos de tal galera emergente,e em sua paranóia também justa,temem ter um futuro complexo de culpa pelo que poderia ocorrer.

Dhórikkha se sente assim.
Diferentemente dos outros colegas de profissão,ela não tem encontrado alunos bagunceiros.
Seus "pupilos" são colaboradores.
Mas,ostentam os valores e princípios acima descritos.
E tem sido honestos a respeito disso.

Eu,caso fôsse professora,teria a mesma atitude,a qual vez por outra é criticada pelo senhor.
Viraria "comunista" para ensinar aos alunos a terem vergonha na cara.
Isso é tão importante quanto ensinar matemática,história,português,geografia...
...pois alguns pais,estão se omitindo da responsabilidade,e delegando aos outros sempre,o dever da instrução moral dos seus filhos.

Instrução que precisa ser dada por alguém,porque dificilmente as criaturas se educam sozinhas.

encrenca 1.180 disse...

...no blog da Selma.

Vejam as "últimas falas" da minha prosa com o Adilson.

Daniel disse...

NIHIL - Para muitos,estar no mundo, é visto como doença. Acreditem se quiserem...

E não há como não ser oportunista quando os muitos idiotas e desacreditados da vida, gentilmente nos convidam para ser.

Existem pessoas comprando formulas magicas para muitas coisas, também para emagrecer.
Qual o maior pecado em não ver o óbvio, ou o que está errado?
Não existe pecado. Não existe erro.
Por que eu não posso me considerar como um salvador quando todas as características e maravilhosas circunstâncias me convidam para ser?
O circo já está formado. Pessoas precisam e exigem muletas para fazer as coisas, e você tem a indelével responsabilidade de fantasiar as bobagens e a verdade que você quiser na vida dessas pessoas.
Elas entregam a própria vida por causas que nem conhecem direito.

Indelével responsabilidade. Pense nisso e procure não se escandalizar muito.

encrenca 1.180 disse...

...no blog da Selma.

Vejam as "últimas falas" da minha prosa com o Adilson.

encrenca 1.181 disse...

poemeto sofrível,e ainda a ser melhorado.

Se a dona Marcela escrever lá,eu excluirei os versos,e os transferirei,revisados,para cá.

tripitaka 971 disse...

Denytus,vc trabalha em algo relacionado ao bem estar dos outros?
Não precisa responder,"intuí" que esse deve ser seu serviço.
A maioria das "fórmulas ofertadas" ao povo,são uma necessidade.
Eu só funciono direito,a medicamentos.

Acredito em tratamentos estéticos,estou planejando uma drenagem linfática.
Mamãe está fazendo "psicoanálise".
Muitos continuarão entrando nessa de melhorar a qualidade de vida.
O que não pode,é o fato de estarmos vivos passar a ser visto como doença.

Também,imagino no tempo atual,e para o futuro próximo um problema que será o seguinte,

_alguns acreditarão que o "paraíso" começa aqui mesmo,e irão se decepcionar que isso não acontece.
Nesse ponto,é bem útil a apregoação do sr.William contra a idéia da existência da "felicidade extasiante".
Ela é uma utopia.
Mas,acreditar que podemos viver uma alegria "pasmada,completa e permanente",já começou a ser um veneno para uns e outros por aí,e tal tendência poderá crescer.

Os riscos de tal atitude para o povo,são óbvios.
À euforia sobrevêm o desencanto,e ao desencanto,a decadência das gerações.

Será que algum dia,a Humanidade irá parar de sofrer,devido ao desajuste de um grupo ou outro?
Bem,a influência de Plutão sobre a Terra,terminará em 2.170.
Vivemos agora o "apocalipse" previsto por três grandes religiões antigas(cristianismo,budismo,hinduísmo...)

Veremos o que vai sobrar após a "imensa mexida" que tem ocorrido no íntimo de todo cidadão da época presente.

Daniel disse...

Filme A Chave Mestra.

A gente pensa demais no tempo que nos resta que acaba não vivendo.

correção disse...

alguns acreditarão que o "paraíso" começa aqui mesmo,e irão se decepcionar,ao verem que isso não acontece.

Daniel disse...

NIHIL - "À euforia sobrevêm o desencanto,e ao desencanto,a decadência das gerações."

Pode haver um reboliço, mas tudo voltará como está, excetuando a tecnologia que progredirá, como todo conhecimento se aperfeiçoa.

Ainda muitas pessoas não encontraram saída para o desencanto de suas vidas, e como si fosse habitual da vida destas pessoas, elas prejudicarão outras cometendo absurdices, como as que vemos hoje.
Infelizmente jamais haverá um remédio para aumento da inteligência, porque é isto que todos procuram si submetendo a esses tratamentos estéticos. Todos acham que podem aumentar de QI, porque o efeito placebo disso é que outros venham elogiar o tratamento que fizeram julgando que foi mais inteligente fazê-lo.

encantadora 155 disse...

em vermelho vivo

turbilhão 1.318 disse...

quaréplica ao Denytus,

eu aprendi algo nos últimos meses.
O Q.I não é feito só de memória,a qualidade das sinapses,não é puramente uma "qualidade falante".
A mente depende da concentração e da persistência.
O raciocínio qualitativo,é aquele que continua em nível inconsciente,quando nos desligamos do tema do mesmo.

Deve nos preocupar quando,mesmo se temos boa memória,de repente,começamos a perder a motivação para os nossos interesses habituais,se não houver uma suspeita de estarmos deprimidos.
Talvez,esteja faltando alguma coisa em nossas sinapses.
É como um trem que não junta seus vagões direito.

A persistência no raciocínio advêm da sensação de que temos algo a ganhar com tal persistência.
Eu pensava que isso era puramente psicológico,mas não é.
Depende também da saúde física.

Magnésio e ômega 3 são muito importantes nessa história.
Só comer folhas verdes escuras,não basta.(ou tomar spirulina)

A inteligência,efetivamente,pode ser aumentada.
Apenas o Q.I,que é "plataforma" da inteligência,tem um prazo determinado de crescimento,que vai do zero aos vinte e dois anos de idade.
Mas,a inteligência comum,pode ser sempre turbinada.

Daniel disse...

Um gênio, srta Nihil, se faz aqui e agora. Eu posso me desenvolver muito bem em qualquer arte do conhecimento humano no mundo inteiro.
Se eu tiver disposição para ficar horas estudando naquelas faculdades, eu poderei ser um talentoso matemático, ou outra coisa que eu decidir me formar devido às horas de estudo, que será inútil com certeza. Inútil, porque o essencial conhecimento para a vida é mesmo este fundamental que se recebe até os vinte e dois anos, como a srta sugeriu. O que vem depois servirá apenas para complemento, fadiga e consequentemente aumento de salario.
Nenhum conhecimento fará a vida menos entediante e maravilhosa do que ela já é.

poemeto infantil disse...



GRUPO DE DISCUSSÃO RELIGIÃO & tecnologia
Frequentadores do antigo GD Religião do provedor Terra. Seja bem-vindo!


Páginas
Poesias da Nihil

Este Blog A web


Este Blog


A web


sexta-feira, 8 de março de 2013Nada é para sempre?
Apesar do extenso trabalho do professor Rivail sobre a hipótese da morte ser apenas uma porta e de que voltaremos ao planeta Terra com uma roupa diferente, a verdade é que ninguém pensa no longo prazo, mas sim no curto prazo. Todo santo dia, vivemos preocupados com o que comer na hora do almoço, bem como somos assombrados por uma melodia que ouvimos no passado e que não sai de nossas cabeças. Por que não conseguimos esquecer do nosso passado, e assim dedicar mais atenção aos problemas do nosso presente?

Ontem, eu li o título de uma manchete, afirmando que o Sr José Dirceu pediu autorização ao STF para ver o velório do Sr Hugo Chaves. Eu não li a matéria, mas isso demonstra sem dúvida que não conseguimos enfrentar os problemas atuais. Por exemplo, o orçamento de 2013 ainda não foi aprovado. Se eu fosse juiz do STF certamente não deixaria o Sr Dirceu folgar no Congresso, onde temos centenas de pendências para resolver, o dinheiro do contribuinte deveria ser mais respeitado que as vocações particulares.

Por outro lado, se eu tivesse no lugar no Sr Chaves, certamente que gostaria de receber a última visita de um importante amigo do passado, que ajudou a arruinar a empresa petrolífera, comprando gasolina mais caro no exterior e vendendo mais barato no país, o que garantiu a reeleição em vários momentos e a perpetuação de várias amizades. O orçamento não é importante, ninguém consegue planejar coisa alguma, e se planeja, ninguém é capaz de executar as metas, do tipo segurar a inflação a um nível mais decente.

Enfim, todo esse medo doentio de viver o presente, de encarar os problemas atuais, é que nos incentiva a entupir os blogues do Google com um monte de lembranças do passado, provando categoricamente que não aprendemos nada com essas lembranças. Logo, "Nada é para sempre" da SA é mais um alerta do que uma experiência particular. Estamos prestes a perder mais essa boquinha como aconteceu lá no Terra e no UOL. Adianta chorar?
Postado por Frank K Hosaka às 07:07 Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no Orkut
Reações:
3 comentários:
Selmasexta-feira, março 08, 2013 8:14:00 AM
"Nada é para sempre" também é título de 2 livros e um filme(1992), dirigido por Robert Redford:

Início do século XX, Missoula, Montana. A família MacLean é comandada pelo reverendo MacLean (Tom Skerrit) e sua amada esposa (Brenda Blethyn). Apesar de ser rígido na educação de seus filhos, Norman (Craig Sheffer) e Paul (Brad Pitt), também os encoraja. Entre o reverendo e os filhos sempre houve o hábito de pescar, na verdade não havia uma clara linha que dividisse religião de pescaria. Norman e Paul não foram para a 1ª Guerra Mundial e, logo após o fim do conflito, Norman deixou Missoula e foi para a faculdade, onde descobriu que gostava de lecionar. Já Paul ficou trabalhando como repórter na sua cidade, pois gostava de se divertir, beber e jogar e nunca sentiu interesse em se envolver com o estudo acadêmico. Ao voltar para Missoula, Norman espera uma resposta para um emprego de professor e neste meio tempo se apaixona por Jessie Burns (Emily Lloyd). As diferenças entre ele e Paul ficam mais evidentes e, apesar de gostar da boêmia, Paul se mostra um bom pescador.

Como vc gosta de filmes, dê uma olhada nesse.


ResponderExcluir
Nihil Metilenesexta-feira, março 08, 2013 10:11:00 PM
Sr.Hosaka, sr.Hosaka
eu me imagino nesse momento
apertando suas bochechas,
e ruborizando como uma cereja
eu lamento,lamento
não ser uma sereia
e o sr.não ser uma ilha cercada por águas.

°°°°°°°°°° poema feito em nome da arte,
e do sentimento de amizade.

ResponderExcluir
Filósofosábado, março 09, 2013 12:57:00 AM
http://www.youtube.com/watch?v=FnHLCRWuMEY&list=FLjTI6J3GwovsCNkrc9pBRVg&index=40

Terapia da Lógica Filosofia disse...


“Eu,caso fôsse professora,teria a mesma atitude,a qual vez por outra é criticada pelo senhor.
Viraria "comunista" para ensinar aos alunos a terem vergonha na cara.”
===========================
A Deusa Nihil determinou que a maioria das crianças são mal caráter e que os pais são incapazes de lhes dar boa educação, só a Deusa Nihil sabe como fazer.

O próximo texto você vai achar interessante, fala dessa arrogância de muitos solteiros

turbilhão 1.319 disse...

Eu sabia que o sr.ia criticar o comentário.(êita...h !h´!)
Esse é o sr.William que eu conheço.

Eu "não decidi".(rs...)
Contei uma realidade que parece que todos estão vendo.
Não é uma questão de mau caratismo.
Essa palavra é forte demais.
Mas,sim,de bom senso.

O sr.vive falando nisso,sr.William.
Se eu não conhecesse outras pessoas, eu poderia atribuir ao nosso contato,a "culpa" pelo meu modo de pensar.
Não sou arrogante,na verdade,em certas questões,me sinto como uma "formiga".
Muitas vezes,não sei o que fazer.

Posso ser metida,como "filosofante",em outras coisas, me sinto insegura.
Assim como muitos que tem nossa idade,possuem a mesma insegurança.

Daniel disse...

"Quem nasceu para ser cordeiro jamais será lobo." - Frase da novela Usurpadora.

O William não sustentou a maneira de ser arrogante, vai ver que nunca foi capaz disso.

Terapia da Lógica Filosofia disse...


“O William não sustentou a maneira de ser arrogante, vai ver que nunca foi capaz disso.” [Daniel]
===========================
É complicado alterar nossa natureza, mas você e a Nihil estão muito lights, no Google+ eu consigo ser mais arrogante.
Lá tem bastante gente assim e eu consigo entrar no clima...HAHAHAHAHAHAHAHAH!

entropia 129 disse...

Eu fico feliz,mas ao mesmo tempo,espantada,pelo fato do sr. sr.William ter se dado tão bem no Google +

O pessoal de lá não parece ser "companhia",ou seja,não é um povo no qual eu poderia me escorar intelectualmente.

Não tenho paciência,(nem tempo) para interpretar um "tipo" para a web.
Quem mais se aproximaria de mim,seria uma "hippie esnobe".
Justamente,costumo ficar bastante aqui,pois gosto de ser simples.
No blog da Selma,estou "sendo tratada que nem "estrela",mas de que adianta isso,se não posso ser colaboradora de lá.
Ainda bem que o sr.William não está usando a "máscara de arrogante" e que eu continuo falando com um senhor real.
Tão real quanto eu mesma sou Nihil.

poemeto infantil 2 disse...

Sr.Hosaka,sr.Hosaka
eu me imagino nesse momento
apertando suas bochechas,e
enquanto ruborizo como uma cereja
eu lamento,lamento
o sr.não ser uma ilha cercada
pelas águas
e eu não ser uma sereia.

Nihil Metilene disse...

O "turbilhão 1.317" sumiu.

Não irei pedir que ele seja restituído,pois desejo reescrever o texto,no espaço da "Mulher Chorona".