quinta-feira, 21 de março de 2013

Miami pode ser Aqui

     “Duas coisas são infinitas: O Universo e a estupidez humana.
    Mas no que diz respeito ao Universo, ainda não adquiri certeza absoluta.”
  [Albert Einstein]

  Entendo o amigo Einstein que nesse dia deve ter observado alguma grande estupidez, mas com a cabeça mais fria é evidente que a estupidez não é infinita em todos.
  Se eu não acreditasse no bom senso de muitos humanos não perderia meu tempo escrevendo.






Estupidez Grosseria, incivilidade / falta de bom senso, falta de inteligência.

  Observo que a estupidez é incrivelmente “democrática”, anos de estudo pode trazer muito conhecimento, mas não é garantia de eliminar a estupidez.
  A falta de bom senso pode atingir a todos não vê cor, raça, grau de instrução, nacionalidade, pobreza ou riqueza...hoje vou falar na estupidez dos ricos.

Ter responsabilidade individual e social serve para todos.

  Defendo que nós pobres devemos ser mais cuidadosos com nossas ações porque quando as coisas saem errado na maioria das vezes nós somos os mais prejudicados.
  Se você bater seu Celta no carrão do Zezé de Camargo a probabilidade de você se ferir mais gravemente é bem maior.
  Não sei que carro o Zezé tem, mas de certo deve ser um top de linha com vários dispositivos de segurança o protegendo muito melhor que seu carro básico.
  Se os dois carros forem para oficina e você tiver só um carro sua semana será bem difícil.
  O Zezé deve ter mais uns dois carros na garagem e se precisar ele compra outro com a facilidade que eu ou você compraríamos 1 quilo de carne.
  Concluímos que:

  Todos devemos dirigir com cuidado/responsabilidade, respeitando as leis, mas para quem é pobre o cuidado deve ser redobrado, essa é a “realidade da vida”.

  Se a filha da Xuxa tiver uma gravidez indesejada de certo será desagradável para família, mas financeiramente seria algo insignificante.
  Quem acredita que essa criança passaria por alguma dificuldade material ou não seria tratada com zelo e mimos?
  Na adolescência poderia cursar qualquer faculdade pretendida, no Brasil ou no exterior.
  Concluímos que:
    
    Todos devemos evitar uma gravidez indesejada, mas para um casal pobre os cuidados devem ser redobrados.

“Ah, mas isso não é justo!”

  Não se trata de justiça se trata da dinâmicas da vida.
  Cada ação provoca um sequência de eventos de acordo com a situação.

  Se um copo de vidro cair da mesa ele provavelmente vai atingir o chão e quebrar.

  Sei que você queria que por alguns segundos em uma espécie de “justiça universal” a força da gravidade não existisse nesse planeta, afinal não era sua intenção derrubar o copo.

  A vida tem sua dinâmica ela não vai mudar só porque você não fez algo de propósito.

  Vamos abordar outra dinâmica da vida.

  Que acontecimento seria igualmente desagradável para Xuxa e Zezé?

  Que o público deixasse de consumir o que eles produzem ou licenciam.

  Não adianta você gostar muito do Zezé e não comprar seus CDs, ir ao Show, mantê-lo em evidencia para que ele possa assinar bons contratos de marketing.
  Zezé poderia cantar só por prazer, mas isso definitivamente não o faria um homem rico.

 E a Xuxa?
 Ela ganhou algum dinheiro como modelo na juventude, mas sua riqueza veio do sucesso junto ao público do seu programa infantil.
 
 Concluímos que para enriquecer com um produto/trabalho [mesmo subjetivo como a arte] é preciso que as pessoas consumam, paguem por ele.

 Isso serve para o cara que produz cimento, carros, computadores, bijuterias ... alimentos.

  A capacidade de um povo consumir produtos chamamos de PODER DE COMPRA.

  Os ricos no Brasil e países do nosso baixo nível não entendem que quanto pior os salários e condições de trabalho, pior é o mercado interno e por consequência fica pior a quantidade e qualidade das vendas.
  Quero dizer que fazendo o lógico [Não sendo Estupidos] os ricos poderiam ser muito mais ricos e a qualidade de vida deles seria muito melhor, eles se sentiriam tão bem e livres aqui como se sentem quando passam férias em Miami.
  Miami poderia ser aqui.

  No Brasil há um nivelamento salarial por baixo, sei que muitas empresas não tem condições de pagar bons salários, devemos ficar satisfeitos se elas estão empregando formalmente e pagando salários em dia.
  No entanto há empresas muito lucrativas que poderiam pagar um PLR melhor e não pagam.

  Poderiam proporcionar melhores condições de trabalho, mas não o fazem.

  Os trabalhadores brasileiros custam caro porque nossa legislação trabalhista é arcaica, os empresários sabem disso, poderiam pressionar políticos para modernizarem as leis, mas não fazem isso, preferem ficar apenas chorando o custo Brasil, o usando como desculpa para pagar pouco.

  Não, não pense que é um plano maquiavélico da “elite dominante” eu também já pensei assim, mas cheguei à conclusão que é um problema “cultural”.

  Um povo estúpido, gera empresários e políticos igualmente estúpidos.

  Afinal políticos e ricos empresários também fazem parte do povo, não vieram de outro planeta.

  Os empresários dizem que o funcionário custa caro devido aos inúmeros encargos sociais, é verdade.

  Outra coisa que prejudica é a inflexibilidade das leis.

  Exemplo:
  Felipe trabalha muito melhor que o William, mas pela lei da ISONOMIA os salários tem que ser iguais.
  O William não trabalha tão mal a ponto de ser demitido, ele é esforçado.
  É tão injusto demitir o William quanto é injusto o Felipe trabalhar melhor e ganhar a mesma coisa.

  Se não houvesse um engessamento salarial as relação de trabalho poderiam ser mais justas.

  Mas nós temos essa mentalidade que todos somos iguais até em nossas competências e habilidades.
  O que era para ser uma igualdade perante a lei dos homens passou a ser uma igualdade total, irrestrita, “sagrada” ... ignorando a realidade/dinâmica da vida.
 
  Estamos convictos disso.   


  “As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.”
[Friedrich Nietzsche]

  Vamos audaciosamente onde nenhum mente jamais esteve, ver até onde a estupidez nos trouxe e "quem paga para gente NÃO ficar uma Miami."
  😭

Brasil
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?







anterior                      COMENTAR                                próximo

16 comentários:

encantadora 168 disse...

Bom dia ao sr.
Depois,ou mais tarde,replicarei ao texto.
Para esse,eu vou ter "mais idéia".

vaso

Terapia da Lógica Filosofia disse...


Para nós criaturas a oração é pura perda de tempo, somos deixados a própria sorte, algumas coisa dão certo e outras errado devido a uma “SEQÜÊNCIA DE EVENTOS” onde a oração não passa de placebo.

FILOSOFIA MATEMÁTICA

Daniel disse...

Sobre a passagem aborrecei a pai e a mãe, ficou na minha mente, embora eu já tivesse a interpretação, a meu ver, mais adequada para esta passagem. Se meu pai ou minha mãe me odeia pela pregação do evangelho, devo seguir em frente e aborrecê-los amando, me afastando.

revista realidade 216 disse...

(texto principal)

Boa noite ao sr.
Miami é outro local que eu gostaria de visitar(além da Grécia) porque há um templo do budismo que frequento, por lá.
Vi alguns clipes(no templo da Vl.Mariana) que foram feitos em suas praias exuberantes.

Vou ser sincera.
Atribuo a incompetência dos mais ricos em remunerar os que merecem ao "pânico injustificado pelo futuro".

Ontem,numa emissora de rádio,escutei uma opinião de certos "entendidos",que me deixou estressada.
(os opinadores dessa emissora não são muito simpáticos)
Eles falaram que em nosso país há muito desemprego,porque as empresas possuem encargos trabalhistas demais.
Isso todo mundo diz,a gente já sabe.
Contaram que em outros países, o tipo trabalha uma semana,e pode ser despedido à revelia,sem receber satisfações.

Fácil pensar que se os direitos trabalhistas fôssem eliminados,as empresas iam contratar mais e que o desemprego diminuiria.
Isso não iria acontecer.
O hábito de excluir muitos em idade ativa,persistiria.
O excesso de cuidado na contratação, e tudo o mais,já virou uma tradição entre os empresários.
A diminuição dos direitos ajudaria mesmo é no prejuízo dos que estivessem trabalhando.
Os mesmos que não são contratados pelas empresas agora,também não seriam contratados depois.
Isso também depende da economia do país,e da procura por bens e serviços.
Se a economia nacional não caminha direito,as empresas estacionam no mesmo lugar.
Além do mais,muitos nem preenchem os requisitos para algumas funções nas firmas,devido à baixa escolaridade, que persiste entre o povo,apesar da galera andar estudando mais.

Talvez,seja melhor eu parar de ouvir a tal rádio.
(dia desses,critiquei outra conversa que escutei ali)
Ultimamente ando pegando gripe com frequência,e meu hábito de viver "me estressando" com o que escuto,ou vejo,pode estar ajudando nisso.

O sr.é alguém que "pensa sem se envolver muito na história".
Eu,ao pensar,"me envolvo emotivamente",o que me cria algumas dificuldades.
Acho melhor imaginar uma bela paisagem agora.
Que pode ser a de uma das praias exóticas de Miami.

*Naturalmente, os micro-empresários tem boas razões para reclamarem do excesso de encargos.
As consequências disso,podem levar ao fechamento das firmas.
Talvez,uma diminuição nos "direitos" iria proteger essas empresas.
Mas,as grandes,continuariam com suas restrições de sempre aos trabalhadores em potencial.
Acho que a maior vantagem que muitos teriam com isso,seria só mesmo a presença de um maior número de locais para procurar emprego.
Não iria muito além.

Terapia da Lógica Filosofia disse...


Vou ser sincera.
Atribuo a incompetência dos mais ricos em remunerar os que merecem ao "pânico injustificado pelo futuro". [Nihil]
==================================
Também vou ser sincero.
Nós já trilhamos esse caminho, esse plano de pensamento já foi exposto aqui, você deve se lembrar e esta apenas repetindo.
Amanhã vamos andar mais umas casas depois da virgula, não perderia meu tempo analisando um plano de pensamento que foi exposto a pouco tempo.

"Alguns empresários são mesquinhos mesmo outros até que tem uma boa consciência social, mas sempre tem um temor pelo futuro. Tudo é tão instável e um bom lucro neste mês não tem garantias de se repetir no mês seguinte.
Aqui no Brasil quando você dá uma aumento "acorrenta" a empresa a este gasto então o empresário prudente não se empolga em ir aumentando a despesa sempre confiando no futuro."

Flash Back

encantadora 169 disse...

Miami e o mar.

revista realidade 217 disse...

quaréplica,

Não,eu não lembrava dessa conversa.(acabei de reler)
Deve ter ficado no meu inconsciente, todavia,sozinha,eu conseguia pensar isso.
Que os empresários pagam mal aos funcionários,por "medo do amanhã".

Reli a prosa inteira,e constatei que na época,eu não andava muito bem em certos sentidos,devido às dificuldades que andei descrevendo.
Talvez,eu sofra de dispraxia,que é uma desordem motora que pode existir junto,ou separada - do transtorno de atenção.
Isso naquela data,foi piorado pelo remédio de cognição que eu andei tomando.
Não o ingiro mais por enquanto e meus movimentos estão praticamente normais,hoje em dia.
Entendi também que determinados acessórios que usamos,podem facilitar acidentes,ou não.
Sapatos com bico longo,costumam ser problemáticos,cróquis são quase um terror,ainda que sejam confortáveis.
E calçados sem satos,não devem ser usados quando vamos sair às ruas,pois podem nos sujeitar a quedas.

Tem coisas cujas soluções são mais simples do que percebemos à primeira vista.
Mas,aguardarei o passeio "por mais casas depois da vírgulas".
Todos ficamos curiosos agora.(hehe!)

correção ortográfica disse...

calçados sem saLtos.

turbilhão 1.330 disse...

Eu tomei por seis meses seguidos,entre julho e janeiro último,o "fitoterápico de memória".
Minha intenção inicial,era tomar por dois meses.
Todavia,os acontecimentos daqui de casa,exigiram da minha parte,uma inteligência "excessiva" por um período de tempo,e esses acontecimentos,tiveram início em setembro.

Quando tudo(no ambiente) melhorou,parei o remédio.
Já estava com sintomas de labirintite,que ainda não passaram inteiramente.
Os tropeções e pequenos acidentes,praticamente cessaram.
Minha memória voltou a ficar um pouco mais fraca,mas tento compensar o prejuízo,ingerindo mais magnésio(vitamina A).

Aguardarei a próxima visita ao neurologista,para saber se posso continuar tomando o fitorápico em referência,ou não.
Aliás,tudo o que se vincula à saúde da minha memória,me parece um mistério...mas a chave desse mistério está com eles,os bons médicos.

Nihil Metilene disse...

Preciso da ajuda do sr.
Afinal,é natural "dependermos" da informação dos que vivemos encontrando.
Como estou sempre por aqui...vamos lá.

(desejo escutar uma opinião)

O sr.Hosaka disse que "assistência técnica para notebooks não funciona".

Levei meu "net" da Acer para consertar,e disseram que vai ficar caro.
Fiz uma pesquisa no Google,e vi que dificilmente equipamentos que se estragaram por causa da água,voltam a ficar bons.
O meu "net" foi aquele em cujo teclado caiu vela.(na ocasião,comentei o caso)
Não o abri para secar,a única coisa que fiz,foi escovar o teclado.
Não sabia que precisava levá-lo numa assistência,na mesma semana.
Eu ainda o usei por um ano.
Parei por um mês,ele se estragou.

Fui numa loja onde tem um técnico que conserta esses aparelhos,e ele disse "que o meu não tem mais jeito".
Agora,ele está numa assistência técnica especializada em Acers(numa autorizada).
Suspeito que vão trocar muitos componentes do pczinho,porque os mesmos oxidaram-se.

Será que vai adiantar?
Talvez,com o dobro desse gasto,eu poderia comprar um novo.

O sr.já teve- ou já viu- alguma experiência assim?
Se não souber,só dizer "não sei".
Meu irmão mais novo ganhou um notebook uns anos atrás,que já era velho,e cujo doador mandou consertar especialmente para presentear a ele.
Estragou de novo.
Agora está com a Mariane,e ainda não deu problema.
Quando eu estava na fila de entrega dos "notes problemáticos",tinha um senhor que levava o dele lá,pela terceira vez seguida,em dois meses.

Espero que o sr.ache essa uma boa pauta,para os seus assuntos.
Fui infantil ao não procurar logo uma "ajuda" quando meu pc foi molhado,mas meu erro foi por muita inexperiência mesmo.

Agradeço desde já pela réplica.

(se o Denytus quiser opinar,pode...eu me dirigi mais ao senhor,pois é sua presença é mais certa do que a dele.)

Nihil Metilene disse...

complementando,

dependendo do que eu ouvir,irei deixar meu aparelho lá para o conserto,ou desistir da "tentativa" e trazê-lo de volta.

tripitaka 985 disse...

erroneamente,eu entitulei esse texto de "tripitaka 900".
Esqueci que há muito eu havia passado esse número.

Nihil Metilene disse...

Irei sair mais cedo hoje.

Desejo um bom dia a todos.
Nas horas em que fiquei acordada,pesquisava sobre informática.
Vale a pena consertar notebook?
Vale a pena comprar um usado?

Ah, quantos dramas passam pela vida,ou quantas vidas passam pelas tramas...(kkk...)

°°°°°°

Terapia da Lógica Filosofia disse...


“Espero que o sr.ache essa uma boa pauta,para os seus assuntos.
Fui infantil ao não procurar logo uma "ajuda" quando meu pc foi molhado,mas meu erro foi por muita inexperiência mesmo.” [Nihil]
=============================
Há meses atrás você me falou do problema eu disse para você comprar outro, até indiquei um em promoção na época estava 898 reais.

As pessoas gostam de ouvir meus conselhos, mas raramente seguem...

PASSEANDO

Nihil Metilene disse...

Estou tendo um tempinho aqui no blog,sr.William.

Obrigada pela opinião.
Na primeira vez em que o sr.a mencionou,eu "não me liguei",porque nem pensava no assunto.
Na minha ingenuidade,eu achava que ia adiantar consertar o Acer.
Depois de ler alguns textos na web sobre casos semelhantes aos meus,vi que estava enganada.

Não irei consertar o computador.
Assim que eu puder,comprarei outro-e de preferência,novo.
Só se o conserto ficar em cem reais,o que convenhamos,não irá acontecer.(irei ligar depois para saber o orçamento)

Bom almoço ao sr.

Nihil Metilene disse...

melhorando,

eu só autorizaria o conserto,se o mesmo ficasse em cem reais.
Claro que vai custar pelo menos um terço do preço do pc.(uns trezentos,mais ou menos)

°°°°°°°°