domingo, 17 de março de 2013

Vovôfobia

  "Há homens (e mulheres) com compulsão sexual e isso deve ser descoberto pela mulher na fase de namoro, são tipos bem difíceis de lidar caso a mulher também não tenha compulsão sexual."



  "Seu parceiro diz que está infeliz com a relação e propõe que vocês experimentem um relacionamento aberto, em que os dois possam sair com outras pessoas."


  Sempre que eu escrevo sobre isso choca muita gente porque a maioria é Freudiana e Freud valorizava muito o sexo.
  Quem nunca ouviu a expressão "Sexo é Vida".
  Sugerindo que se você não tem grande desejo sexual não tem grande desejo pela vida.

   “A obra de Sigmund Freud retoma o conceito de libido e lhe confere um papel central.
  Em seus primeiros trabalhos, a libido é o impulso vital para a autopreservação da espécie humana, e compreende a libido como a energia sexual no sentido estrito, como o fenômeno do "impulso" do desejo e do prazer."
 [Wikipédia]

   “Libido é o substantivo feminino com origem no latim libido e que é usado para descrever o desejo ou impulso sexual de um homem ou mulher. No âmbito da psicologia, a libido é fundamental para entender o comportamento humano, porque o condiciona e é vista como a energia que direciona os instintos vitais.”
[Significado]

  Nem sempre foi assim.
  Em latim libido é sinônimo de desejo.
  Na Filosofia “clássica” o Libido corresponde a 3 anseios básicos:

Desejo de dominação

Desejo de conhecimento

 Desejo sexual
 
  Pela influência maléfica da Psicologia e de Freud fomos “doutrinados” a limitar o libido ao desejo sexual.

  A humanidade perdeu muito no último século ao priorizar a Psicologia e deixar de lado a Filosofia.

  Nós humanos temos todos os desejos do libido dentro de nós e ... não observo que o desejo sexual seja o dominante na maioria dos indivíduos.

  O desejo de dominação se refere ao nosso gosto pelo PODER, guerras acontecem por nosso desejo de conquistar territórios “físicos ou mentais”.

  O desejo de conhecimento é nossa CURIOSIDADE, queremos saber alguma coisa simplesmente por saber, se vai ter alguma utilidade ou não depois veremos.

  Mas essas brechas ficam para outro dia ...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Tudo ficou ainda mais bagunçado porque muitos pensadores pregam que para “atingir a felicidade” devemos eliminar os desejos.

  Acredite, tem um monte de pessoas que tentam correr para os dois lados “opostos” ao mesmo tempo ... ter prazer eliminando o desejo 😱

  Talvez você seja uma delas.
  Temos que pensar e agir em 3D o que toscamente significa;

  NÃO BUSCAR ELIMINAR O DESEJO, MAS MANTE-LO SOB CONTROLE.

  Você que começou a ler o Blog recentemente saiba ao menos que Freud não foi o precursor desses pensamentos eu uso o termo “Freudianismo” apenas para ser entendido por mais gente.
  Eu poderia falar Estoicismo e Epicurismo, mas seria menos EFICIENTE.


  “O Epicurismo está ligado ao prazer, Epicuro acreditava que o homem necessitava de Liberdade, Amizade e Tempo para meditar e o prazer estaria ligado à ausência de aflições como dor ou abstinência sexual, enquanto o estoicismo preconiza a indiferença, Zenão de Cítio que foi indiretamente influenciado por Heráclito, regia que o objetivo da vida é a felicidade, e esta deve ser perseguida segundo a natureza.
  A plenitude da felicidade é quando se abandona todas as paixões terrenas, ou seja, vive em eterna apatia, sem esperar nada da vida.” 
[Zemoleza]

  É preciso desapegar do dogma que sexo é sinônimo de vida.

  Sexo faz parte da vida, mas não é a vida, ou uma medida para aferir a satisfação com a vida.

  Hoje em dia eu defendo que é bom quando estamos dentro da média onde naturalmente com o passar do tempo nosso “libido” [desejo sexual] vai diminuindo.
  Mas entendo que é um terror para quem é Freudiano e acredita que sem desejo sexual não há vida.
  Ter um forte desejo hoje em dia me traria grandes complicações.
  Felizmente a diferença de idade entre eu e minha esposa não é muita, nossas personalidades são compatíveis então não noto um grande desequilíbrio sexual.
  No texto anterior nós flutuamos pela situação onde um quer e o outro não quer, segundo o Freudianismo um está "vivo" o outro está "morto".

  A Psicologia trata a falta de desejo sexual como uma grave doença então receita terapias e remédios.
  Não condeno essa pratica apenas acho que você Livre Pensador deve estar consciente se realmente quer esse tipo "cura".

  Se tivesse um remédio que só aumentasse o desejo sexual por sua esposa seria muito bom, mas uma vez aumentado o desejo é como o fogo, queima o que se colocar no seu caminho.

  Isso serve também para as mulheres, seria bom que houvesse um remédio que só aumentasse o desejo sexual por seu marido, mas você pode se sentir atraída por outros.

  Se seu marido não está afim de aumentar o próprio desejo e não procura terapia e medicação o casal pode entrar em um descompasso arriscado.

  Mas vamos supor que o homem de “meia idade” [esse termo é estranho] busque aumentar seu libido.
  De repente trabalhar com aquela garota bonita de 20 anos exalando hormônios é tranquilo quando você não pensa muito em sexo, mas se aumentar seu libido começar a pensar em sexo pode virar um inferno.
  Se a garota não retribui você fica lá igual a um velho babão.
  Se moça por qualquer motivo decide se aventurar... os desdobramentos dificilmente serão benéficos a sua vida profissional e com certeza abalarão sua vida familiar
  Eu não preciso ficar explicitando aqui todas as enrascadas que o desejo sexual pode te colocar.

  Não escolhemos o que sentir e a provocação de hoje é sobre o casal que mesmo com o passar do tempo mantém um forte libido como Freud achava que tinha que ser.

  Por mais variações que você faça chega uma hora, depois de alguns anos, que transar com a mesma pessoa não é mais satisfatório.

  Houve um tempo que eu li muito sobre relações abertas e me surpreendi com a qualidade dos relacionamentos.

  Sabe quando você vai meditar e pesquisar sobre uma coisa já com a certeza que encontrará situações deprimentes e não as encontra?
  Geralmente são pessoas inteligentes, bem sucedidas, que estão juntas por uma grande afinidade mental.
  Alguns adotavam as férias conjugais onde cada um vai para um canto "o que os olhos não veem o coração não sente."

  Outros participam de clubes onde não tem nada muito planejado mas se rolar rolou ... e sempre rola alguma coisa.
  Sei lá, por tudo que eu observei não tenho como dizer que é uma situação horrorosa.
  Não dá nem para falar que é traição uma vez que faz parte de um acordo mutuo.
  Enfim, como sempre, cada caso é um caso.

  No geral acredito que as pessoas devem deixar a natureza agir baixando nosso libido, nos tornando doces e bondosos vovôs e vovós.

  Quando digo que quero caminhar para ser um doce e bondoso vovô as pessoas riem ou se espantam como se eu tivesse falando uma heresia.

  Sinto muita discriminação, uma...vovôfobia.

   “- Que vovô que nada a idade é coisa da sua mente, você tem que manter a energia dos 20 anos mesmo que tenha 80.  Se você está na terceira idade e não transa com frequência procure seu médico.”

  Meu grande descompasso com a vida é que minha mente já nasceu velha, nasci vovô e o tempo não me rejuvenesceu.
  Talvez a solidão sólida tenha sua origem na vovôfobia das pessoas querendo que eu seja uma coisa que não sou.
  Nunca fui muito bom em disfarces.
  Essa idolatria Freudiana ao sexo não faz sentido porque não é natural na maioria das pessoas.
  O homem tem seu ápice sexual por volta dos 20 anos.
  A mulher tem dois ápices 18 e 38.
 [Mais ou menos, não levem esses números a ferro e fogo]

  No entanto cada pessoa é um mundo à parte.
  Tem homens que jogam futebol até não aguentarem mais  outros por volta do 35 já penduram as chuteiras.
  Muitos gostam de balada só na fase da adolescência, outros com 70 anos estão nos forrós da vida.

  Se o casal tem um desejo sexual muito grande que não diminuí com o tempo defendo que tentar uma relação aberta deve ser considerado.
  Nem entendo porque isso ainda choca tanto.

  Aceitamos tão bem gays e lésbicas porque o preconceito com relações abertas!?

  As pessoas gostam de dizer que o amor é maior que tudo.
  Então ele pode existir na "prisão do relacionamento sexual" ou na "liberdade do relacionamento sexual".
  Oras, ele é maior que tudo, pode resistir tanto em uma situação como na outra, mas vamos pensar nas complicações...

  I'll be back!





 Polícia é chamada após homem se recusar a ficar nu em swing.




Australia 2º Lugar no IDH








anterior                       COMENTAR                            próximo

Postar um comentário