sábado, 16 de março de 2013

Portinha da Felicidade

   “O erro de muitas mulheres é dar a portinha da felicidade sem serem conquistadas”
 [Cristiane]

  “Se um homem só quisesse amizade, companheirismo, ele se casaria com um pastor-alemão, que dá muito menos trabalho”.
[Renato]



  Já assisti muita novela, sou da geração que cresceu em frente a TV.
  Uma novela inesquecível foi Vale Tudo.
  Em uma trama paralela o marido da poderosa Odete Roitman mantinha uma amante e alguém que ficou sabendo do caso passou a chantageá-lo.

  Até aí nada de muito diferente, uma situação recorrente nas novelas, há uma traição e o telespectador fica na ansiedade para ver quando o infiel será apanhado.
  O surpreendente/diferente ocorreu quando o marido de Odete não tendo mais como ceder à chantagem não conseguirá evitar que ela fique sabendo da amante.
  Audiência total quando foi revelado a Odete que seu marido tinha um caso.
  Quando falaram para Odete Roitman que seu marido tinha uma amante ela disse algo mais ou menos assim:

  "Você acha mesmo que meu marido teria uma amante sem que eu soubesse?
  Ele é que não sabe que eu sei e quero que continue assim.
  Quando ele arranjou a primeira amante até pensei em coloca-la pra correr, mas eu gosto do meu marido e já não gosto de cumprir minhas obrigações sexuais de esposa, foi bom eu me livrar dessa obrigação."

  Isso pode parecer coisa de novela, mas acredito que quem tem uma certa vivência já viu casos assim, a mulher finge que não vê a traição, ela apenas espera que o homem seja discreto.
  Já vi acontecer com homens também, a mulher é muito fogosa, as pessoas comentam e ele até sabe, mas finge que não sabe para não ser confrontado com a realidade e ter que tomar a atitude que a "sociedade espera dele” e não a atitude que ele quer ter.
  O esposo gosta da companheira além do sexo, ótimo seria que ela não o traísse, mas muito pior será viver sem ela.


  Para esse texto ser útil você deve entender que "Felicidade NÃO Existe", não tem um casamento satisfatório em todos os sentidos.

  Quando você Livre Pensador estiver diante de uma situação de traição sexual, mais do que nunca deve respirar fundo, meditar muito sobre o que está sentindo e por mais difícil que seja não se deixar levar apenas pelos sentimentos.
  Emoções tem um forte peso, mas não devem te dominar.

  Temas para meditação?

O casamento já está uma droga mesmo, a traição da mulher acelera uma decisão que você já havia cogitado, a separação.

O casamento é muito satisfatório foi apenas um deslize da esposa, tem que pensar também nas crianças, compensa esquecer e seguir em frente.

Eu já pisei na bola também que moral eu tenho para crucificar minha esposa.

  Chega! Ela sai com qualquer um é muito humilhante para mim...

  As situações podem ser várias, é preciso meditar qual é a realidade do seu relacionamento.
  A única decisão antecipada que com certeza você deve ter é que em hipótese alguma usará de violência, matar, se matar, bater.
  Sem a violência o tempo tratará de amenizar todas as dores.
  Se você agir com violência alguns caminhos de muita dor serão sem volta...
  Cometer suicídio dispensa comentários.
  Matar?
  Você vai preso ou ficará fugitivo da polícia.
  Se você tem filhos estará matando a mãe deles.
  Como você se sentiria se seu pai matasse sua mãe?
  De repente seus filhos ficam sem a mãe que foi assassinada e sem o pai que foi preso.


  Traição sexual é uma coisa tão antiga que acho surpreendente a ingenuidade (Ou arrogância) de tantas pessoas convictas que com elas nunca irá acontecer.

  Noto que em geral se existe companheirismo/amizade/amor, a traição sexual não é suficiente para terminar o casamento.
 Sem companheirismo e amizade o sexo não é suficiente para ter um casamento satisfatório.

  Mas vamos ver o ponto de vista de um famoso casal evangélico...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   “O erro de muitas mulheres é dar a portinha da felicidade sem serem conquistadas”

  Cristiane é filha do Edir Macedo, para ela uma mulher só deve transar se estiver apaixonada, segundo o que eu entendi.
  Como ela é evangélica só estar apaixonada não basta, tem que casar primeiro.
  Claro que entendo a opção da Cristiane, não vou critica-la, apenas sei que biologicamente muitas mulheres tem um impulso sexual muito grande e não aguentam esperar pelo homem certo que as conquiste.
  Casar com o primeiro que aparecer por conta de um desejo sexual intenso “EU” considero muito arriscado.

  Para vocês terem uma idéia a Cristiane casou com 17 anos, era menor de idade ainda.
  Quando a "Portinha da Felicidade" [achei engraçado esse termo] começou a ficar "impaciente", para não correr riscos, ela casou.
  Vejam que depoimento "interessante" dela no momento do casamento.

 “Foi como se minha mão direita estivesse algemada à esquerda do meu pai, e no altar ele abriu a algema do pulso dele, colocou-a no do Renato, a fechou novamente e passou a chave para ele.
  Foram 5, 6 segundos de liberdade, cronometrados”.


  Não me parece o depoimento de uma noivinha feliz, me parece mais de uma prisioneira mudando de detenção.
  Cristiane viveu submissa ao pai até os 17 anos e a partir dali passou a ser SUBMISSA ao marido.
  Veja um depoimento do Renato o marido dela:

“Por que os homens se casam?
  Porque ele quer entrar na portinha da felicidade da mulher.
  Isso não faz dele um animal, só faz dele um homem.  Se um homem só quisesse amizade, companheirismo, ele se casaria com um pastor-alemão, que dá muito menos trabalho”.
 [Renato] 




  Para Renato e Cristiane o objetivo maior da mulher é ser conquistada e do homem é a Portinha da Felicidade
  A “Escola do Amor”  (programa que eles comandam) ensina algo muito diferente do que eu acredito.

  No casamento eu considero amor/amizade/companheirismo mais importantes.
  Quanto a cachorros eu não gosto deles dentro de casa, respeito como seres viventes, mas prefiro a companhia da minha própria espécie.

  Confesso que se minha prioridade fosse sexo eu nem casaria, há tantas portinhas da felicidade porque ficar só com uma!?

  Acho lamentável um homem olhar para uma mulher e focar só em sexo.
 
  Como podem perceber "minhas" observações vão em um sentido diferente do que propõe a Cristiane e o Renato.
  O casamento deles deveria ser Feliz e eles dizem que é um excelente casamento, mas será mesmo?
  A Cristiane está com 39 anos e não gerou um bebe em seu ventre, adotou uma criança que já tinha 4 anos.
  Ela faz sucesso dando aulas sobre casamento, mas muita coisa é teórica.
  Nada contra ela adotar uma criança já com 4 anos, mas tudo que ela sabe sobre ter um bebe recém-nascido é de ver e não de viver.
  É de partir o coração quando ela diz que queria tanto ter um filho que fingia para si mesma que estava gravida, até alisava a própria barriga e sentava no sofá como se estivesse gravida.
  No começo um filho atrapalharia a carreira de pastor do seu marido, mas como adotaram uma criança deduzo que ela esperou muito e quando quis não conseguiu engravidar.
  Ela tem 39 anos ainda está em tempo, dinheiro não falta para tratamentos, mas desconfio que ela já tenha tentado e não conseguiu, nesse tipo de família tudo é tratado em segredo.

  A realidade econômica de Renato e Cristiane não é de uma casal comum.
  Ela viveu viajando pelo mundo cercada de muita riqueza, isso é uma experiência vivida por quantos casais?
  Ela poderia escrever um ótimo livro sobre viagens e países.

  Fora isso ela viaja na imaginação.

  O papel/imaginação aceita tudo, mas a REALIDADE limita as possibilidades.

  Um dos conselhos de Cristiane é que a mulher nunca deve dizer não para o marido, sempre que ele quiser transar ela tem que consentir.

  O conselho que eu dou para as mulheres é que quando realmente não estiverem nem um pouco a fim falem para seu marido e o marido não deve força-la ao sexo.


  Para Cristiane a vontade da mulher não tem nem um peso.
  Eu que tenho muito mais experiência que a Cristiane digo que tem.

  Por isso sou a favor do sexo antes do casamento uma incompatibilidade sexual muito grande dificulta demais as coisas.
   Há homens com compulsão sexual e isso deve ser descoberto pela mulher na fase de namoro, são tipos bem difíceis de lidar caso a mulher também não tenha compulsão sexual.

  A grande maioria dos homens e mulheres são o que podemos chamar de “normais”. [entendam como dentro de uma média]

  Uma mulher demora em média 15 minutos para atingir o orgasmo, mas o homem pode conseguir o orgasmo em 2 minutos.
  A mulher consegue ter múltiplos orgasmos, mas o homem depois que atinge geralmente demora para se refazer, estar “pronto para outra”.

  Também tem o caso do cidadão ter baixíssimo desejo sexual ou alguma disfunção.
  Se a mulher tem uma necessidade sexual mais intensa a situação pode ficar tensa, dar espaço para alguma traição.

  Fica claro que se sexo não deve ser a base para um casamento também não pode ser desprezado.
  Ainda mais quando os hormônios sexuais estão por todo nosso organismo.

To be continued...


Na fotografia estamos felizes...







anterior                       COMENTAR                                 próximo

Postar um comentário