quinta-feira, 20 de outubro de 2011

HISTORIA

  👨 "O passado não interessa o que se vive é o presente".
  [Comentarista sobre o fim da URSS]




  Entendo que vivemos o presente, mas se desconhecemos o passado voltamos a repetir os mesmo erros.
  Não detectamos o que pode ser melhorado, não sabemos o que já foi feito ou dito sobre uma situação, enfim perdemos tempo tentando reinventar a roda.

  Já pensaram que se esquecermos tudo que aprendemos nos primeiros anos de escola, no presente nos tornaríamos instantaneamente analfabetos.

  Desprezar o passado traz muitas conseqüências uma delas é bem traiçoeira, como não conseguimos nos SITUAR na historia da humanidade tendemos a acreditar que tudo no presente é péssimo.
  As pessoas ficam com saudades da vida de 100 anos atrás, uma vida que elas não viveram e nem se interessam em saber historicamente como era.

  Não se interessam por FATOS históricos do passado, o importante é o presente e o presente é péssimo diante de um passado "imaginado", idealizado.

  Os mais velhos talvez saudosos da juventude passam para os jovens que tudo era melhor e se o jovem não pesquisa realmente acredita que era.

  No passado as mulheres se davam mais ao respeito.
  Os homens tratavam melhor suas esposas.
  Havia justiça, boa escola, comida saudável, a farmácia ficava no quintal...

  Hoje tudo é péssimo as mulheres não se valorizam.
  Os homens espancam as esposas, há crimes, não temos escolas, o fast food é um monstro, a industria farmacêutica é uma de nossas piores inimigas...

  No Chile vi uma manifestação onde os jovens querem proibir o lucro na Educação, pretendem uma estatização generalizada.
  Quem quiser montar uma escola particular terá que abrir mão de qualquer lucro, fazer tudo por amor a educação.
  Até as igrejas para sobreviverem correm atras de dinheiro, mas as escolas sobreviverão magicamente pelo amor.
  O problema é que se não colocarmos limite para os gastos do Estado com educação, precisamos também tirar o limite de gastos com segurança e saúde.
  Sabemos onde isso vai dar.
  Rombos fiscais gigantescos que mais cedo ou mais tarde acabam levando a nação a falência.
 Ou a uma Coreia do Norte onde tudo pertence ao Estado e a população se vira com as migalhas que sobram.

  O "engraçado" é que esses jovens socialistas que querem tudo de graça ao se formarem querem receber bons salários!
  Se estudou medicina de graça, deveria exercer a profissão de graça.
  Uma moradia coletiva e cesta básica são suficientes.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  No geral nosso presente é melhor que o passado.

  Veja o caso da Internet, se em 2001 eu fosse na casa de um colega e experimentasse a Internet que tenho hoje em casa, ficaria maravilhado, acharia excelente.
  No entanto hoje a mesma Internet que me parecia magica diante da discada, (sem conhecer o passado), a que tenho hoje em casa pode me parecer péssima.
  Essa minha insatisfação com a Internet vem de uma situação que eu ouvi falar, mas de fato ainda não vivi, mas sei que existe.
   No Japão ou nos EUA sei que a Banda Larga é bem melhor então minha comparação é com algo que não tem em meu país, mas gostaria que tivesse.

  Quero dizer que nossa Internet hoje é muito melhor que no passado recente.
  Seu avô pode ter tido muita emoção escrevendo cartas e falar pra você de como esse "passado" era melhor.
  No entanto sem duvida nenhuma o e-mail é muito mais rápido eficiente.

  Conhecer o passado (Historia) nos possibilita a agir e pensar com mais EQUILÍBRIO, nos SITUAR sem extremos.

  Sabemos que nossa Banda Larga pode ser melhor, devemos buscar esta situação, mas sem ficarmos deprimidos acreditando que estamos no pior dos mundos porque NÃO estamos.

  Tenho argumentações muito boas a respeito de um monte de coisas porque sempre me interessei muito por Historia.

  Pessoas que não conhecem o passado são facilmente manipuláveis no presente.
  Sem perceberem acabam vivendo historias inventadas pelos outros.

  Pode parecer exagero e talvez até seja, mas quem não conhece o passado não pode estar seguro em dizer que vive sua própria historia.

 Um ideologia fracassada qualquer pode passar como uma grande solução para a humanidade.

  Um livro sagrado qualquer convence o cidadão a se explodir em atentados.
  Se ele lesse outros livros, conhecesse outras historias, possivelmente escolheria um enredo para sua vida mais eficiente, ou poderia até se decidir por explodir, mas aí estaria vivendo a SUA historia, não sendo a cópia de outro terrorista, que foi copia de outro, que foi copia de outro...


 “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião.
   Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar.”
[Nelson Mandela]

  Ódio e amor são sentimentos, não tem como ser “ensinados”, não escolhemos o que sentir.
  O que podemos transmitir são CONHECIMENTOS.
  Se é transmitido historicamente que um povo foi sempre vítima de outros é natural que surja um “ódio” por quem o vitimou.
  Mas a HISTORIA nos mostra que não existe povo “inocente” existe o VITIMISMO.







.