sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Rotatividade

  Rotatividade: impacto nas finanças e na motivação da equipe das empresas

 "Essa é a parte que não podemos administrar, mas muitas vezes a principal razão é o colaborador não sentir que pode crescer naquela empresa.
  O gestor precisa apresentar ferramentas e condições para essa pessoa ser bem-sucedida - analisa Fernando Lucena, presidente do Grupo Friedman no Brasil, consultoria em varejo."

  Vejo como um grande erro essa "padronização" de que todos tem que querer ser chefes, assumir grandes desafios e responsabilidades.
  Ainda bem que isso NÃO acontece, pois matematicamente é impossível que todos em uma empresa cheguem a chefia ou a presidência.
  O que mata mesmo é a falta de respeito com o empregado, faz pouco tempo escrevi um texto sobre isto, a chefia direta começa a te tratar como um objeto da empresa e não uma pessoa.


 
  De repente por você não ser muito ambicioso passa a ser tratado como um cidadão de segunda categoria e se você é ambicioso não tem espaço para crescer, se correr o bicho pega se ficar o bicho come.

  Outro grande erro é a "isonomia", a grosso modo acho que uma pessoa com 10 anos de casa mesmo estando na mesma função merece ganhar uns 100 % a mais em relação a quem esta chegando...

[Repense]

  Não ser muito ambicioso no trabalho NÃO deveria ser algo tão abominável.
  Noto que a maioria não se sente à vontade no “poder”, o problema é a responsabilidade de decidir a todo momento.
  As pessoas em geral querem um salário maior, mas não a responsabilidade que vem com ele.








.