terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ensino Superior

   “A Espanha enfrenta ainda um índice de desemprego de 24,63%, que afeta sobretudo os jovens.” [Exame]

  Para escrever sobre isto tenho que trazer teorias econômicas muito complexas, não sei se conseguirei me fazer entender, vou tentar.

  Desde que alguns povos perceberam a importância da educação Universal de boa qualidade estamos correndo atrás desse sonho, uma humanidade altamente escolarizada, onde de preferência todos concluam o curso superior.
  Você tem certeza que isso será bom?
  Eu não tenho.
  Nem todos gostam ou aturam estudar e é bom que seja assim.
  Meditem sobre o desemprego nos países europeus, os caras são os que mais se aproximaram da nossa utopia de um povo altamente escolarizado.

  BRECHAS NA LEI ESPANHOLA - O problema de falta de mão-de-obra na Europa também é uma realidade na Espanha.
  Por esta razão, o Governo faz "vista grossa" para os imigrantes ilegais.
  Na realidade, os imigrantes são importantes para o crescimento do país, pois pagam a seguridade social e fazem o trabalho que os Espanhóis não querem fazer.
  Para o trabalhador ilegal existe uma possibilidade de ter os "papéis".
  Se estiver trabalhando na Espanha por um período ininterrupto de dois anos, pode pedir autorização de residência e trabalho.
  Para isso terá de fazer a DENÚNCIA EXPONTÂNEA, ou seja, terá que denunciar o empregador para as autoridades, além de produzir prova do período exigido pela lei. [Madri ao Vivo]

  Imagine que você conclua a faculdade de medicina e te ofereçam um trabalho de técnico de enfermagem, a não ser que você precise muito preferirá ficar desempregado esperando a vaga de médico.
  Da mesma forma, se você estudou para técnico de enfermagem, gastou tempo e dinheiro nesta formação quer exercer está profissão.
  Se surgir vaga de vendedor ou recepcionista você preferirá permanecer desempregado até que a vaga de técnico apareça.

  Se a sociedade para funcionar só precisasse de técnicos e doutores tudo ficaria bem.
  Mas precisamos do padeiro, do coletor de lixo, da costureira, do policial...

  Em uma sociedade altamente escolarizada falta postos para profissionais de alto nível e falta gente para os postos “ditos” de baixa qualificação.
  Ninguém se preocupava com esta equação nefasta do alto nível de escolarização porque os cargos de baixa qualificação sempre seriam ocupados por imigrantes de países pobres, mas como observamos, essa mistura “indiscriminada” de culturas não está dando certo.

  Uma “mexicanização” dos Estados Unidos não é interessante, assim como não é interessante uma “muçulmanização” da França.

  Os europeus esperavam que uma vez o imigrante na Europa ele agiria de acordo com esta nova cultura que por sinal é vitoriosa, apresenta bons resultados.
  Se o imigrante traz na bagagem sua própria cultura e se recusa a deixar absorver-se pela cultura local, pelo país que “ele escolheu” para morar... tudo fica muito complicado.

  Pense na situação:
  Sua vida não é perfeita, mas você está vivendo razoavelmente bem, tem casa própria, emprego, bom nível de escolaridade, tem acesso a rede de esgoto, eletricidade, telefonia enfim vive em uma sociedade que funciona satisfatoriamente.

  Sua sociedade judaico-cristã funciona tão bem que “povos mais atrasados” querem vir morar nela, mas eles querem moldar a sua sociedade igual a deles que não está dando tão certo!!!

  Eu não tenho dúvidas que se todo o povo brasileiro fosse transferido para o território do Japão e todo povo do Japão fosse transferido para o território brasileiro em poucas décadas aqui seria uma sociedade desenvolvida e lá permaneceria uma sociedade “em desenvolvimento” ... é a CULTURA.
  Sua mudança é lenta, é influenciada pelas tradições herdadas e pela capacidade do povo em questionar dogmas, de ser pragmático.

  Por esses dias me vi envolvido em uma alienante discussão sobre a permanência da frase “Deus seja louvado” em nossas cédulas de dinheiro, como se tudo mais em nosso país estivesse perfeito para alguns, ou fosse o começo de uma nova era de um Estado Laico para outros.
  Fiquei sozinho, não agradei nem religiosos nem ateus.
  Para eu a frase é só uma tradição herdada sem maiores consequências, é uma vontade da maioria sendo respeitada.

  Não adiantou eu dizer que o USA tem vários símbolos religiosos nas notas de dólar sem deixar de ser um Estado Laico.

  Temos uma tradição de impunidade esta sim deveria ser questionada, mas uma sociedade toma sua forma no MUNDO DOS PENSAMENTOS.
  Se pensamos que tirar uma frase das cédulas de dinheiro é o que vai melhorar nossa sociedade é assim que agimos.
  Mas o poder do pensamento não é soberano, podemos conseguir tirar a frase isso não significa que a REALIDADE do nosso atraso será alterada, a frase não é o problema real.
  O debate muda os Pensamentos, os pensamentos mudam a Cultura, debater é preciso, questionar a Cultura é preciso.
  To be continued...




Anterior          <>        Próximo 




Postar um comentário