domingo, 12 de agosto de 2012

Para Monstros

“Há pessoas más que seriam menos perigosas se não tivessem nenhuma bondade.” [Rochefoucauld]

  É sempre muito triste quando fico sabendo que um homem matou uma mulher que terminou o relacionamento.

  Se o cara não se matou logo em seguida seria o tipo de crime que eu puniria com a pena de morte mesmo sendo réu primário.
  Vi na TV um rapaz esfaqueando uma moça e o novo namorado, tudo foi muito rápido.
  Ele parou a bicicleta em frente o comércio que a moça era balconista.
  Falou alguma coisa pegou a faca e lhe deu fortes golpes, rapidamente golpeou o namorado que estava próximo.
  Esse tipo de monstro te pega totalmente desprevenido, como ele não é totalmente monstro [ninguém é] acreditamos que o cidadão nunca chegará ao ato extremo de matar... a moça deve ter acreditado nisso.
  Que com tempo e dialogo tudo ficaria bem.
  Tentou dialogar com o indivíduo, mas as palavras podem pouco contra alguém que está com uma faca ou revolver e o firme propósito de te matar.
  O depoimento da mãe da moça que morreu é de triturar o coração.
  Como sabem eu imagino acontecendo comigo, um desgraçado desses matando minha filha.
  A mãe não tinha forças para falar, em um lamento de dor gemia:
  “Eu criei com tanto amor gente...”
  Desculpem... não consigo transcrever... melhor não insistir.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   O complicado é que há pessoas que agem com bondade até que sejam contrariadas.
  “Há pessoas más que seriam menos perigosas se não tivessem nenhuma bondade.”
  São o famoso “lobo em pele de cordeiro”.
  Se não forem contrariadas podem passar uma vida inteira sem que o monstro seja despertado.
  Por suas características esse tipo de crime passional é difícil de ser evitado, não dá para colocar na cadeia todo mundo que ameaça matar alguém.
  Até porque a pena seria branda, foi apenas uma ameaça e o tempo na prisão só fará o ódio aumentar.

  Esse texto serve para você possível vítima, mas principalmente é direcionado a você possível monstro.

  O Bem e o Mal estão dentro de nós.
  Se você está sentindo uma enorme vontade de matar, um ódio incontrolável, se o lado Negativo da FORÇA está te dominando...PROCURE AJUDA!
  Só você pode prevenir esse tipo de crime.
  Assassinar, roubar, humilhar, agredir fisicamente quem não te agrediu fisicamente... são coisas terríveis.
  Não sei o que pode aquietar sua alma, cada um é cada um.

  Se é religioso ore, procure uma religião que te induza a paz... “segura na mão de Deus” e não deixe o mal te dominar.

  Se é ateu procure um psicólogo, fale o que está sentindo, vale até se drogar com algum calmante ou antidepressivo.

  Eu não sou imune ao lado “Escuro da Força”, como não sou uma pessoa má não chego ao extremo de pensar em matar, roubar ou agredir alguém.
  Mas há dias que estou extremante agoniado, irritadiço.
  Fazer caminhada ou musculação aliviam minha tensão.
  Se não posso fazer algum exercício procuro me isolar, não ter contato com ninguém até que o mal estar “espiritual” passe.
  Geralmente as opções de exercícios físicos e/ou isolamento não estão disponíveis.

  Mas ter a percepção que naquele dia o problema sou eu e não o mundo me faz ponderar mais antes de cada ato, cada palavra.
 
  Eu fico mais sério que o normal e mentalizo respeito e boa educação é o mínimo que me obrigo a oferecer as pessoas...geralmente eu consigo.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
   E se o cidadão não conseguir controlar o mal dentro de si?

  Temos que ser implacáveis, punir duramente.

  Por mim teria pena de morte, mas a sociedade Freudiana não concorda comigo então eu esperaria que pelo menos a pena máxima de 30 anos fosse integralmente cumprida em regime fechado, mas a sociedade Freudiana também não concorda com isso... é a minha solidão sólida.

  Para este texto ter alguma utilidade só me resta falar com você mulher.
  Uma de minhas filosofias de vida você mulher pode aplicar na sua.
  Sempre que alguém me olhou nos olhos e disse que iria me matar eu acreditei.
  [Evidente que não estou falando das brincadeiras.]
  Eu fico esperto com a pessoa, verifico se não está armada, a mantenho em meu campo de visão.
  Claro que passei poucas vezes por esta situação, mas mulheres fiquem espertas.
  Fiquem ligadas no início do namoro se o parceiro tem atitudes muito agressivas com você ou outra pessoa, agressividade desproporcional ao fato acontecido.
  Há casos que realmente não dá para perceber o monstro, nem a própria pessoa sabe do que é capaz.
  Mas na maioria da vezes a POSSESSIVIDADE é tão evidente, é tão escancarada que a mulher não vê porque não quer, ela se sente “valorizada”.
  Nessa hora seja “salva” pela humildade, ninguém vale tanto assim, nem eu, nem você.
  Uma mulher que diz não conseguir viver sem mim e me trata como seu eu fosse sua propriedade querendo saber o que faço cada segundo da minha vida... eu não me sinto valorizado, mas muito, muito preocupado.

  Se seu namorado é extremamente possessivo é melhor desistir enquanto é tempo, o preço a pagar pode ser a morte ou uma vida muito sofrida, viver limitada de dia e a noite dormir com o inimigo...



PS:  Estes dois últimos textos tem uma seqüência de tirar o fôlego, IMPERDÍVEL!


Anterior          <>        Próximo




Postar um comentário