domingo, 23 de junho de 2013

Pequenos Negócios

 “Seu trabalho não é a pena que paga por ser homem, mas um modo de amar e de ajudar o mundo a ser melhor.”
 [Thiago de Mello]

O outro custo Brasil

 "O controle remoto do portão já vem de fábrica funcionando precariamente.
   Cai ou enferruja o cabo da vassoura.
   Enguiça o mecanismo para elevar o assento da cadeira de escritório.
  A ducha higiênica vaza.
  O sol derreteu a fibra da parte de baixo do meu aquecedor solar (e o conserto foi porcalhão), fui ver um aquecedor chinês, que me pareceu muito mais bem construído.
  Comprei várias luminárias residenciais.
  Ao desmontá-las, vi que as chinesas, de mesmo preço, têm uma engenharia melhor e o acabamento é superior (copiaram dos americanos?).
  As nossas são mal pensadas, pois o fio precisa ir aonde não quer.
  Custa trabalho e paciência convencê-lo. Com o calor da lâmpada, partiu-se o vidro de uma que havia no teto da sala, e ela desabou em mil pedaços.
  Algumas com parafusos cuja fenda é rasa e larga demais, desafiando as chaves de fenda.” 


  Esse texto do Cláudio está um primor, é um pensador que me dá prazer ler.
  Ele fala o quanto precisamos buscar uma melhora como indivíduos.
  Tudo para nós é culpa de terríveis políticos alienígenas que ocupam Brasília e as Prefeituras.
  Esse exemplo das tomadas e luminárias é um espetáculo.
  Não entendo porque os empresários não fazem coisas simples e eficientes, é só uma tomada, imagine se eles fossem desenvolver um celular!
  Ultimamente, para complicar nossa vida o Governo adotou um tipo de tomada que só tem no Brasil e dá-lhe adaptadores.
  Fico estarrecido com pessoas que se dizem e se anunciam como pedreiros, eletricistas encanadores.
  É preciso ter muita sorte para recorrer a esse tipo de serviço porque não há uma certificação.
  O cara pode dizer que vem na manhã do dia seguinte e aparecer depois de 3 dias, eles estão sempre “cheios de serviço”.

  Você pede recomendação a conhecidos e recebe histórias de transtornos.

  Algum tempo atrás a luminária da cozinha deu problema, como não é o tipo de coisa pela qual me interesso chamei um eletricista recomendado.
  Ele fez uma visita, estava “cheio de serviço” e mandou um auxiliar, fiquei tranquilo o que poderia dar errado, é só uma luminária.
  Quando o rapaz terminou o serviço a luminária não acendeu, pior que isso, começou a sair fumaça.
  Ele desmontou e “descobriu” o que estava errado.
  O reator não era compatível, a culpa era minha!
  O chefe dele havia vindo na minha casa 2 dias antes, olhou a luminária e disse qual reator eu deveria comprar.
  Perguntei se era o reator pedido pelo chefe e o rapaz confirmou que sim.
  O chefe dele errou na escolha do reator?
  E ele, com o reator e a luminária na mão não tinha como saber que eram incompatíveis?

  É senhoras e senhores, todos nós devemos buscar sermos melhores PROFISSIONAIS.


   Só assim poderemos melhorar também o Governo que nos traz tanta ineficiência...






anterior                       <>                                próximo


------------------------------------------------------------

Postar um comentário