segunda-feira, 24 de junho de 2013

Case Santa Maria

  “O incêndio na boate Kiss foi uma tragédia que matou 242 pessoas e feriu 680 outras numa discoteca da cidade de Santa Maria, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul.
  O incêndio ocorreu na madrugada do dia 27 de janeiro de 2013”





  “Durante quase dez anos, trabalhei com eventos e casas noturnas.
   Não conheço a burocracia em Santa Maria, mas conheço muito bem a de São Paulo, e garanto: é impossível uma pessoa entrar na prefeitura e conseguir um alvará sem usar os serviços de um batalhão de advogados, técnicos, engenheiros e despachantes.
   E, mesmo se usar, a chance de conseguir é mínima.”

  A falta de lógica nos cerca por todos os lados.
  Porque as Prefeituras não mantém equipes técnicas apenas para concessão e renovação de alvarás!
  Em cidades grandes elas teriam muito trabalho o ano inteiro, em cidades pequenas poderiam fazer parte de algum outro órgão fiscalizador ou ter uma equipe regional.

  Outra imbecilidade é querer responsabilizar criminalmente o técnico que vistoriou o estabelecimento a não ser que seja comprovado que agiu de má fé ou preguiça.

  Acidentes acontecem, por isso chamamos de acidentes.

  Em Santa Maria um idiota usou um sinalizador externo em um lugar interno, não dá para o técnico prever todo tipo de idiota que vai usar um equipamento.
  “Ao que se sabe” mesmo isso não teria grandes consequências se o material isolante não emitisse gás cianeto.
  Quero dizer que mesmo que o alvará fosse devidamente emitido e fiscalizado, essa é uma tragédia daquelas que parecem coisa do “destino”.

  Nesse caso a grande negligencia foi a do cara que usou o sinalizador indevido.
  Na minha opinião é o que deveria ser gravemente punido ... sem ódio, sem rancor.
  É evidente que o cidadão não tinha a intenção de matar ou ferir ninguém, mas o fato é que sua irresponsabilidade matou dezenas de pessoas

  A tragédia de Santa Maria, em países sérios, seria um “case para estudos”.

  A tal manta acústica seria banida do mercado ou passaria por alterações técnicas.

  O comércio de sinalizadores seria melhor regulamentado.

  (Recentemente um garoto morreu na Bolívia devido ao mau uso desse dispositivo.)


  Aqui ao invés de consertarmos essa situação dos alvarás e usarmos a tragédia para desenvolvermos normas técnicas preferimos uma “caçada as bruxas” e rezar para que outra tragédia igual não volte a acontecer...
  Vejam bem que a situação dos alvarás não é uma coisa restrita a Santa Maria é a nível nacional.
  Coloque uma coisa em sua mente, o que aconteceu ali poderia ter acontecido em qualquer lugar.


  Entendo que para amigos e familiares o foco deve ser no fato, no acontecimento, mas para nós enquanto sociedade o foco deveria ser na SITUAÇÃO.




anterior                       <>                                próximo
anterior                       <>                                próximo



-------------------------------------------------------------


Postar um comentário