segunda-feira, 17 de junho de 2013

Paraíso na Terra

Custo mensal de cada ônibus em SP é de R$ 32 mil.

  Para rodar pela cidade, cada ônibus deve receber um número de passageiros pagantes suficiente para cobrir todos esses gastos ou os coletivos param em algum momento, sem combustível ou por causa da quebra de alguma peça que não foi trocada.
  A empresa de ônibus ficaria devendo na praça até falir ou deixar de pagar os funcionários.





  Socialistas não gostam muito de cálculos, preferem crer que há dinheiro absolutamente para tudo, é só uma questão de “vontade política”.
  O Estado pode e deve ser provedor de tudo, basta ser dirigido pelo partido Comunista. 😆

  A música Imagine fala desse paraíso na Terra e acho que as pessoas só olham para essa “promessa de salvação”

  É como a fé religiosa, as pessoas esquecem todas as incoerências e só olham para uma promessa de salvação pós morte.
  Na religião para provar que a promessa foi cumprida você tem que morrer, por isso é tão difícil confrontar fanáticos religiosos.

  No caso do Marxismo/Comunismo o paraíso é aqui na Terra mesmo, não sei como as pessoas não percebem que ele não foi alcançado em lugar nenhum, mesmo sendo efetivamente utilizado por povos competentes como Alemães, Russos e Judeus.

  "Enquanto que os kibutzim foram durante várias gerações comunidades utópicas, hoje eles são pouco diferentes das empresas capitalistas às quais supostamente seriam alternativa.
  Hoje, em alguns kibutzim há uma comunidade comunitária e são adicionalmente contratados trabalhadores que vivem fora da esfera comunitária e que recebem salários, como em qualquer empresa capitalista."

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Os protestos no Brasil em 2013, também conhecidos como Manifestações dos 20 centavos.

  Foram várias manifestações populares por todo o país que inicialmente surgiram para contestar os aumentos nas tarifas de transporte público nas principais capitais.
  Foram as maiores mobilizações no país desde as manifestações pelo impeachment do presidente Fernando Collor de Mello.
 Chegaram a contar com até 84% de simpatia da população.

  Nessas passeatas tem muitos estudantes agindo sobre o impulso dos ideais da Revolução Francesa que nossas escolas idolatram tanto.

  Querem uma “queda da Bastilha”.

  “Acabar com tudo isso que está aí.”

  Você sabia que os caras que acabaram com tudo que havia na França e chegaram ao poder, começaram a matar todos seus desafetos?
  E para ser um desafeto bastava questionar a ideologia deles.

  “Revolução Francesa, o Reino do Terror, ou simplesmente O Terror.
   Foi um período compreendido entre agosto de 1792 (queda dos girondinos) e 27 de julho de 1794 (prisão de Maximilien de Robespierre, ex-líder dos Jacobinos).
  Durante esse período as garantias civis foram suspensas e o governo revolucionário, controlado pela facção da Montanha dentro do partido jacobino, perseguiu e assassinou seus adversários (um número indeterminado, entre 16.000 e 40.000 pessoas foram guilhotinadas).
  O Terror durou aproximadamente um ano, de meados de 1793 a meados de 1794.

  Hoje em dia temos acesso fácil há um mundo de informações, você pode conhecer a 2ª Guerra, por exemplo, dos mais diferentes ângulos.

  Mudar nossas escolas é difícil porque nem ao menos se enxergam como Marxistas, mas você individualmente, não precisa pensar dentro dessa caixa, quando for protestar tenha CONHECIMENTO do que está defendendo e do que pretende colocar no lugar.

  O movimento Passe Livre na pratica luta pelo Totalitarismo, os meios de transporte totalmente nas mãos do Estado, o Estado Deus provedor de tudo.

  Sim porque se ônibus é algo tão essencial imagine água, luz, telefonia, Internet, cesta básica, mídia...vamos estatizar tudo, isso deu certo em algum lugar?

 A China é o tal paraíso na Terra?

  “Decifra-me ou te Devoro!”











anterior                       <>                                próximo


---------------------------------------------------------------------

Postar um comentário