segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Custo Brasil

  1-  O conceito de custo está ligado ao sacrifício feito para produzir algum bem ou serviço.

  2-  O conceito de custo está ligado ao sacrifício feito para alcançar um objetivo, realizar um desejo.

  No item 1 temos o conceito financeiro de custo, no item 2 temos o conceito filosófico.

  A palavra sacrifício pode parecer forte (fora do contexto), mas veremos que ela define muito bem as duas situações.
  Sacrifício é uma oferenda, oferta, troca que você faz por outra de maior valor... pelo menos para você.
  Povos antigos sacrificavam virgens a algum deus em troca de boa colheita.
  É evidente que essa moça da comunidade tinha grande valor, mas garantir a alimentação de todos era um objetivo bem maior.
  Traçando um paralelo:
  Para conseguir papel usamos árvores, claro que árvores tem um grande valor para nós, sem elas a vida nesse planeta seria muito difícil, mas o papel é extremamente importante para transmitirmos conhecimentos, precisamos dele.
  Assim como os antigos não sacrificavam todas as mulheres porque isso inviabilizaria a vida, nós sacrificamos apenas a quantidade de árvores necessárias para nosso atual consumo de papel.

  Perceba que o custo de produzir papel é o sacrifício de muitas árvores.

  Para você ter bom proveito dessa sequência de textos é importante entender que custo está relacionado a sacrifício.
  Mentes medíocres se limitam a pensar em dinheiro, mas nós somos Livre Pensadores.

  Em economia o dinheiro é um jeito fácil de mensurar o custo de alguma coisa.

  “Custo é a expressão monetária do consumo ou desgaste de fatores necessários à produção de um bem ou serviço.” [Wikipédia]

  Substitua o termo “expressão monetária” por dinheiro e tudo fica mais claro.
  Vamos aplicar isso toscamente a produção de papel.
  Para produzir papel são necessários muitos recursos que vão de energia elétrica, agua, até mão de obra.
  Mas vamos reduzir tudo a árvores.

Situação a) Você pega uma árvore, moe, amassa e faz papel.
  Árvore é um ser vivo, não dá para estipular o valor de uma vida.
  Mas na pratica, se você pegou essa árvore que cresceu sozinha na natureza, não pagou nada por ela, seu custo para produzir papel foi próximo de zero, mas fica claro que houve um sacrifício.
  Se muitos decidirem fazer o que você fez ocorrerá desmatamento com graves consequências para todos.

Situação b) Não tem árvores disponíveis você precisa compra-la de algum índio que vende árvores de sua reserva ou de alguma agroempresa.
  Essa árvore foi vendida por 100 reais e com ela você fez 1000 folhas de papel.
  Monetariamente você tem um custo de:
  100 : 1000 = 0,10.
  Cada folha de papel terá um custo de 10 centavos.
  Se você comercializar/vender cada folha por menos de 10 centavos terá prejuízo se vender por mais de 10 centavos terá lucro.
  Note que utilizando dinheiro fica mais fácil a visualização de custo, lucro, prejuízo.

  Você que tem mais estudo tenha paciência com essa exposição simplória.
  Ela tem um objetivo.
  Lembre-se que em eleições cada voto é ... cada voto.
  O Barack Obama é um cara muito importante, mas no momento da urna seu voto vale tanto quanto o do John Smith da Silva.

  Meu objetivo com textos assim não é mudar a opinião de nenhuma “elite pensante”, mas de levar esclarecimento a “massa”.

  É a massa que elege nossos políticos.
  Essa história de “formadores de opinião” ... fica para um outro texto.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Eu observo que a maioria dos brasileiros tem conhecimento da matemática elementar.

  Somar, subtrair, dividir e multiplicar
  Todos de alguma maneira lidam com dinheiro e são obrigados a esse conhecimento mínimo.
  O cidadão pode ser analfabeto, mas contas básicas sem grande complexidade ele consegue fazer.
  O problema é que não consegue aplicar matemática básica ao cotidiano.
  Um problema ainda maior é que mesmo pessoas mais escolarizadas, razoavelmente bem alfabetizadas, defendem coisas fora de uma realidade viável.
  Elas conseguem fazer contas com fração, potenciação, mas igual ao semi analfabeto não conseguem aplicar a matemática em seu cotidiano, digamos, pratico/filosófico.
  Se você pergunta para o indivíduo:
  Você tem 2 maçãs e come 3 com quantas você fica?

  99% das pessoas irão responder que não dá para comer 3 maçãs se eu só tenho 2.
  No entanto muitas dessas pessoas constantemente gastam mais do que ganham e se endividam.

  Porque a matemática da “maçã” elas entendem e a matemática do “salario” não!?
 
  A melhor resposta para esse enigma é que elas entendem matemática básica, mas não aplicam em seu cotidiano.

  Se você perguntar:
  Eu como 1/3 da minha maçã quanto me sobra?
  Essa resposta vai depender muito do ambiente que você está.
  Se for no meio de pessoas bem escolarizadas a resposta vem fácil.
  Te sobra 2/3 ou aproximadamente 65% da maçã.
  Mas a “massa”, o “povão” tem uma noção muito vaga do seu questionamento.
  Eles já ouviram falar em frações e porcentagens, mas não ligam o nome a pessoa...

  Vamos a matemática básica e sua aplicação em uma situação da realidade, perceba como escolarizados e não escolarizados entendem matemática básica, mas não a aplicam no cotidiano na hora de tomar decisões, ou fundamentar opiniões.

  O dia tem 24 horas e a semana 7 dias.

  Suponhamos que você é um grande empresário.
  Sua empresa tem 300 funcionários trabalhando 100 em cada turno.
  Se eles trabalham 40 horas semanais 5 dias por semana.
  40 : 5 = 8
  24 : 8 = 3 Turnos

  Sem complicar colocando a hora do almoço os funcionários podem ter duas folgas semanais.

  Veja o que muda quando adotamos 30 horas.
 30 : 5 = 6
 24 : 6 = 4 Turnos

  Note que para continuar produzindo a mesma coisa você tem que contratar mais 100 funcionários, imagine o aumento do custo.

  Se é uma empresa estatal basta o Governo aumentar impostos e toda sociedade paga, se não tem dinheiro reduz o atendimento e tudo bem.
  Na empresa privada não funciona assim.
  Não dá para trabalhar tendo prejuízo o preço do produto ou serviço será reajustado.
  No caso do mercado interno como todos estão sujeitos as mesmas leis a empresa continua competitiva só que você consumidor vai pagar todo esse aumento de custo.
  É por isso que um vídeo game que custa o equivalente a 500 nos USA é comprado aqui pelo dobro do preço é o custo Brasil.
  Mas as complicações não param por aí.
  Se seu produto sai da sua empresa digamos a 50 reais e o varejista pode importar da China ou outro país qualquer a 30 reais, esteja certo que é isso que ele irá fazer.
   Se você exportava parte da sua produção é pouco provável que continue.
  Se o valor do dólar estiver muito alto você mantém o mercado externo, mas isso é muito complexo não vou gastar tempo com isso nesse texto.
    Outra possiblidade é mudar sua empresa para outro país onde o custo de produção seja menor e exportar para vários países inclusive o Brasil.

  O fato é que empresas particulares pouco competitivas quebram ou diminuem muito de tamanho.

  No nosso exemplo fictício é bem provável que a empresa demita 100 funcionários acabando com um turno e focando no produto mais rentável.
  Porque se a empresa não trabalhar de maneira continua a jornada de trabalho individual pode ser aumentada.
  Veja o que diz a CLT:

   No Brasil, a Constituição Federal de 1988 fixou a jornada de trabalho legal em, no máximo, oito horas diárias ou 44 horas semanais.
   Mas há situações em que o limite de horas da jornada pode ser diferenciado e são estas regras diferentes que podem gerar dúvidas.
  Por exemplo, a mesma Constituição de 1988 também fixou a jornada especial de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento.
  Quer dizer, quando o turno de trabalho de uma turma de trabalhadores muda periodicamente, sendo esta substituída por outra.
  Ou quando o turno é ininterrupto, contínuo e sem pausas.

  Não existe mágica você é competitivo ou não e quando sua competitividade é limitada pela própria Constituição...

  Qualquer país que pretender trabalhar menos horas que a média mundial e não for muito avançado tecnologicamente e em métodos de produção ficará na rabeira da competitividade com todas as consequências negativas que isso acarreta.
  No papel é fácil nivelar a cultura do Brasil com a dos Estados Unidos, Inglaterra ou Suíça, na realidade somos índios perto deles.
  Esses países tem uma cultura muito mais eficiente enquanto nós temos a cultura da vitimização.

  Fazer uma Constituição de país desenvolvido é fácil o difícil é colocar isso em pratica quando a mentalidade do povo é subdesenvolvida.

  É a matemática básica.
  Você ganha 2 mil por mês, mas acredita que pode ter os mesmos gastos do seu conhecido que ganha 4 mil.
  O fato é que se ele gastar 3 mil ainda sobra mil.
  Se você gastar 3 mil ...  matemática básica.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Ninguém mais do que eu gostaria de trabalhar pouco, quem sabe 4 horas por dia e um piso de 10 mil reais.

   A diferença entre eu e a média dos brasileiros é que além de saber matemática básica eu sei aplica-la a realidade.
   Vejam um caso.
   Recentemente foi aprovada uma lei onde o pessoal da saúde pode trabalhar apenas 30 horas.

  É magnífico para o pessoal da saúde e para qualquer categoria, mas imagine o aumento de custo com horas extras ou mais pessoal.
  Coloquem na cabeça essa máxima do capitalismo:

Não existe almoço grátis.

  Alguém sempre paga.
  Com essa lei da saúde profissionais tem uma folga a mais e você usuário que trabalha 40 ou 44 horas semanais fica com menos funcionários para te atender.
  O sacrifício é seu.
  Aumenta a cobrança de impostos (CPMF) ou diminui a qualidade do serviço ... uma coisa não exclui a outra.

 “-Ah, é só o Governo contratar mais funcionários.”

  Entenda que quem vai pagar esse funcionário não é a Dilma
nem o Geraldo Alckmin, não vai sair do salário deles, quem vai segurar esse B.O.  é VOCÊ pagador de impostos.

  Então eu sou contra a jornada de 30 horas?
  A pergunta boa não é essa.
  A pergunta boa é:
  Somos tão ricos que podemos nos dar a esse luxo?
  “Decifra-me ou te Devoro!”



   O "engraçado" é que o setor que eu trabalho funciona em turnos ininterruptos, 24 horas por dia, 7 dias por semana e eu não tenho direito a 30 horas semanais!!
  Por um acordo eu só posso ter a oitava folga no mês se cumprir certos requisitos quando pela CLT essa folga seria minha de direito constitucional sem outras exigências.
  Por favor, não sou hipócrita, conhecendo a situação do nosso país não me sinto injustiçado estou questionando o excesso de "justiça" dada a outros ...

  Você entende matemática básica, consegue aplica-la em suas opiniões?

  [Se sim, isso pode mudar nossa Cultura para muito melhor, o resto é consequência.]


Anterior          <>        Próximo 

Postar um comentário