quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Empregos, manter ou não manter?

1 -  Em muitas cidades não querem acabar com a função de cobrador nos ônibus coletivos usando o argumento de não fechar postos de empregos.
  Em uma economia eficiente isso é altamente reprovável.
  Manter empregos artificialmente só beneficia quem é mantido sem necessidade.
  Com os meios eletrônicos de pagamento o trabalho do cobrador foi reduzido ao mínimo.
  É uma despesa muito alta que acaba afetando o custo da passagem ou o pagamento do subsidio.
  (No Brasil, boa parte da passagem é bancada pelas prefeituras que pagam com a cobrança de impostos.)
  Ou seja, o conjunto da sociedade continua pagando a mesma coisa (ou mais dependendo dos aumentos salariais) para o cobrador trabalhar cada vez menos a ponto de não ser necessário.



2 -  Vamos pensar em algo maior, indústria bélica.
  Sem dúvida essa indústria gera muitos empregos.
  Acontece que no mundo já há armas demais.

  Se a produção mundial de armas fosse reduzida em 50% teríamos muitas pessoas desempregadas e sem perspectiva de emprego, fadadas a miséria?

  As coisas não funcionam exatamente assim.
  A produção de armas não é indispensável para manutenção de empregos.
  Existe uma grande demanda por armas então naturalmente aparece quem esteja disposto a produzi-las.
  Há povos que vivem tanto em guerra que crianças desde cedo já empunham pistolas.
  Se esses povos não passassem tanto tempo alimentando a violência teriam mais tempo para viver em paz.
  Em paz você se preocupa mais com a produção de alimentos, arte, desenvolvimento de produtos, lazer, brinquedos...
  Toda essa indústria e comércio emprega muita gente. 

  Uma criança pode "demandar" um revólver calibre 38, mas também pode demandar um vídeo game, não é o “Capitalismo” que define isso, é a cultura dos povos.

   Não tenho armas em casa, tirando meu irmão que é policial o resto da família não consome esse produto, mas o dinheiro não fica guardado lá no banco, consumimos outras coisas.

  A chave dessa meditação é:

  A GERAÇÃO DE EMPREGO MUDA DE ACORDO COM A DEMANDA.

  O dinheiro que eu não gasto comprando revolver, gasto comprando um celular melhor (só exemplo).

  Meu consumo não gera emprego na indústria de armas, mas gera na indústria de eletrônicos.


  Amarrando no exemplo do ônibus:
  Reduzindo o gasto geral com transporte, esse dinheiro será gasto em outras coisas.
  O cobrador vai trabalhar em qualquer outra atividade mais “necessária”.
  Até onde sei, nos moldes antigos, trabalhar de cobrador de ônibus, não era nenhuma maravilha.
  Lidar com público sempre é complicado.
  A responsabilidade de não errar no troco.
  O risco nos assaltos.
  Não sei quanto ganham, mas não deve ser mais que 2 salários mínimos.
  Enfim, se reduzirmos os custos com transportes, o consumo vai para outra coisa e uma geração espontânea de emprego acontece em outros setores.


3 - Vi na TV um marginal dizer que é preciso ter ladrões para "empregar" os policiais...

  Vejam que essa "justificativa da geração de empregos" serve para os “raciocínios” mais surreais.
  Como o cara que joga papel na rua para “manter o emprego do gari”.

   Se tivéssemos uma sociedade com menos marginais meu irmão policial inevitavelmente ficaria desempregado, não teria mais nenhuma profissão que pudesse seguir!?

  Sem nossos altos gastos com segurança os produtos ficariam mais baratos.
  Imagine todo dinheiro gasto com a infraestrutura policial sendo empregado em saúde e educação.
  Meu irmão poderia ser professor com bom salário, por exemplo.
  Por si só, viver em um mundo sem riscos de assaltos, assassinatos, estelionato, estupro, sequestro ... seria maravilhoso.

   Enfim.

  Cuidado quando o melhor argumento que alguém tiver para justificar uma atividade econômica for a "geração/manutenção de empregos".

  Por exemplo:

 🙎Os flanelinhas precisam continuar porque sem esse trabalho passariam fome."

  Para mim essa atividade é um estelionato escancarado.
  Ninguém paga esse indivíduo para proteger o carro de algum ladrão ou vândalo.
  Paga para que o próprio cidadão não vandalize seu carro.

  É comum um(a) traficante quando é preso dizer que tem filho pequeno para sustentar.
  Ter filhos justifica sua atividade com drogas!?

 Todos nós precisamos nos sustentar, mas por vezes o nobre e necessário fim não justifica o meio empregado.


  Essa lógica entra em sua mente?

  



.