sábado, 6 de julho de 2013

Vendilhões da Pátria

  Cerca de 60% do valor da ligação pré-paga vai para impostos.


  Qualquer um que fale em privatização é chamado de “Vendilhão da Pátria”.
  Vamos entrar por essa brecha e ir audaciosamente onde nenhuma mente jamais esteve ou esquerdistas/estatizadores se recusam a ir...

  Imagine que você tenha um Celta 2010 e queira vender por 25 mil.(Vamos aceitar que é o preço que pagou quando comprou)

  Não importa o motivo da necessidade da venda. (para não complicar o texto).

  Conseguiu vender por 18 mil.

  Para nós cidadãos o negócio foi feito, você conseguiu o que deu para conseguir e a vida segue em frente.

  No caso do Estado as coisas não funcionam assim.

  O Estado lhe vende o Celta.
  Se você usar o carro como táxi [ganhar algum dinheiro com ele] POR TODA VIDA terá que pagar parte de seus rendimentos ao Estado.
  No caso do Estado ele te vende o Celta, mas de FATO o “carro” [empresa] nunca será totalmente seu.
  Na pratica você sempre terá o Estado de sócio.

  Você comprou o carro para uso particular, não ganhará dinheiro com ele?
  Não importa, pagará ao Estado mesmo assim.
  Taxas de transferência, licenciamento, IPVA ... impostos sobre os combustíveis, peças de reposição, pedágio ...
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

  Esse pensamento pequeno com relação a venda de um carro pelo Estado pode ser expandido para uma Embraer.

  Quando o Estado privatiza uma empresa continua ganhando e MUITO!

  A empresa paga impostos até se tiver prejuízo.

  Leve para o “lado pessoal”
  Você cidadão está desempregado [tendo “prejuízo”], precisa comprar fralda descartável para seu filho.
  Não tem choro nem vela irá pagar 34% de imposto.
  Isso mesmo, se o pacote de fraldas custa 20 reais, cerca de R$6,80 vai para o Governo [Municipal, Estadual e Federal]

  Pense do lado da empresa que fabrica a fralda:

  Claro que para fabricar fraldas a empresa tem custos, mão de obra, matéria prima, maquinário, insumos...
  Em um cálculo “percentual” bem próximo da realidade o pacote de fralda custa a empresa R$11,20 para ser fabricado.
  Acrescido de impostos (R$6,80 que vão para o Governo), o pacote vai para 18 reais.
  O lucro da empresa é de apenas 2 reais.
  No final das contas o Governo é um “sócio” muito privilegiado EM QUALQUER EMPRESA.
  Por isso compensa tanto sonegar impostos no Brasil ...mas esse é outro assunto.


  AGORA PRESTE MUITA ATENÇÃO!

  Se você faz uma ligação de celular no valor de 1 real, todo o sistema de telefonia fica com 40 centavos, o Governo fica com 60 centavos.
  Veja bem:

  O Governo NÃO coloca antenas, não paga os funcionários, não investe em tecnologia, não paga água, energia elétrica, não paga os gastos com o imóvel e equipamentos...mas fica com 60% do valor cobrado.

  Imaginem o quanto o Estado ganhou com a privatização da telefonia e quanto deixou de ganhar o tempo todo que ela era estatizada.

  Mesmo ficando com 60% do rendimento o Estado não se responsabiliza por nada.
  Se o serviço deixa a desejar ele multa a operadora e arrecada mais dinheiro.

  Gostamos de falar mal das operadoras pela qualidade do serviço não ser de primeiro mundo, mas nosso AMBIENTE DE NEGÓCIOS é de quarto mundo.

  Temos essa tradição nefasta de demonizar empresários e empresas privadas sem PENSAR que o “Comunismo” (estatização generalizada) não deu certo em lugar algum.


▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Aqui em SP tinha uma empresa aérea Estatal, Vasp, na década de 80 ela só dava prejuízos.

 Todos criticaram a privatização da Vasp feita no Governo Orestes Quércia, porém poucos sabem o quanto é arriscado e complexo manter uma empresa aérea.

  No caso da Vasp Quércia foi um “vendilhão da pátria”?

  Na minha opinião ele fez o certo.
  Ao invés de ver o Governo de São Paulo quebrando a cabeça para manter a Vasp em operação foi melhor vender a empresa e se concentrar mais em Segurança, Saúde e Educação.

  A Vasp foi vendida para Wagner Canhedo que tentou, tentou, mas não teve jeito, a empresa foi a falência.
  Se estivesse nas mãos do Estado a empresa não faliria.
  Não que o Estado fosse mais competente que o Wagner, mas porque qualquer prejuízo é coberto com o dinheiro de IMPOSTOS.
  
  Você que nem utilizava avião pagava para outros voarem!

  Depois da Vasp, São Paulo ficou sem o serviço de aviões?

  É óbvio que não, veio a Gol e outras empresas que se adequaram ao Mercado, nossos maiores problemas com aviação surgem da ESTATAL INFRAERO.

  Medite sobre esse texto, passeie por Blogs “esquerdistas” que criticam toda e qualquer privatização.

  Você sabia que na passagem aérea 22% são impostos e as taxas correm por fora...
 
  A Infraero é remunerada, pelos serviços prestados, por meio de Tarifas Aeroportuárias criadas pela Lei nº 6.009, de 26/12/1973, e regulamentadas pelo Decreto nº 89.121, de 6/12/1983

 









anterior                       <>                                próximo



------------------------------------------------------
Postar um comentário