quarta-feira, 31 de julho de 2013

Melhor Resposta

“Minha preocupação não está em ser coerente com as minhas afirmações anteriores sobre determinado problema, mas em ser coerente com a verdade.”
[Gandhi]

  Lendo esse Blog é difícil encontrar alguma incoerência, mesmo buscando afirmações anteriores.
  As ideias expostas no Blog são a ponta de um iceberg de muitos anos de leituras, meditações, debates ... passaram por uma longa lapidação, refinamento.

  É evidente que muitas das minhas ideias quando eu tinha 18 anos entrariam em choque com o que penso hoje, mas as de hoje são bem mais sólidas/fundamentadas.

  Por exemplo, com 18 anos eu era muito fã das idéias de Ralph Waldo Emerson, sua base filosófica é a "Lei da Compensação" onde tudo de alguma maneira é compensado.
  [Colocava Emerson no mesmo nível de Sócrates]

  "Quem pratica o mal colhe o mal, quem pratica o bem colhe o bem."

  Isso já faz muito tempo, não tenho textos dessa fase porque não escrevia, só lia outros pensadores, meditava e fazia anotações.
  Se eu escrevesse textos nessa fase de certo eles teriam muitas contradições se comparados com os de hoje.
  Acho a teoria da Compensação de Emerson incrivelmente bonita, pena que não corresponde a uma REALIDADE OBSERVÁVEL.
  Allan Kardec e outros pensadores foram muito influenciados pela teoria da Compensação de Emerson.

 “O que hoje percas a favor de alguém, amanhã receberás sem prejuízo de ninguém.”
 - Joanna de Ângelis – Vida Feliz, cap. CXLIV.
  A Lei de Compensação é lei Divina, Universal e, consequentemente, telúrica, que abarca todos os seres que habitam a Terra, atuais e futuros.
  Sem exceção, todas as criaturas estão ligadas, por meio de poderosos vínculos, ao seu passado, onde estão as causas matrizes das ocorrências do seu momento presente, e que irão influenciar na construção do seu futuro.


  “Todo o excesso causa um defeito; todo defeito, um excesso.
   Todo doce tem seu amargor; todo mal, seu bem.
   Toda faculdade que é um receptáculo de prazer tem um castigo igual aplicado sobre abuso.
   É para responder por sua moderação com a vida.
   Para todo grão de bom senso existe um grão de insensatez.
   Por tudo que você perdeu, ganhou outra coisa e por tudo que ganha, perde alguma coisa.
   Se as riquezas aumentam, crescem para ser aproveitadas.
   Se o colhedor acumula demais, a natureza tira do homem o que coloca em seu cofre; desenvolve a propriedade, mas mata o proprietário.
   A Natureza odeia monopólios e limitações.
   As ondas do mar não procuram, mais rapidamente, um nível de sua encapeladura mais elevada, do que as diversidades de condição tendem a igualar a si mesmas.
   Há sempre alguma circunstância niveladora que coloca os autoritários, os fortes, os ricos, os felizes, substancialmente, na mesma posição dos outros.”
  [Emerson]

  É uma teoria bonita, observável em muitas coisas, “na natureza nada se cria tudo se transforma” já dizia Lavoisier.

  Acontece que uma coisa ruim pode ficar ainda pior ou uma coisa boa pode ficar ainda melhor.

  O que NÃO observo é o mal sempre ser compensado com o bem ou fazer o bem ser alguma proteção contra o mal.

  Eu poderia citar inúmeros exemplos, vejam o caso do latrocínio:

  Você está plantando o bem trabalhando, estudando, cuidando da sua família, indo ou vindo de um momento de lazer...até que um indivíduo rouba suas coisas e lhe dá um tiro.
  Não tenho como defender o argumento que levar um tiro seja algo bom.
  Se for eu a vítima não tenho um argumento para defender que minhas filhas e minha esposa ficarão melhor sem mim.
  Sou um cidadão produtivo, pagador de impostos, não tenho como argumentar que a Sociedade ficará melhor sem eu e com um marginal a solta.

  Notem que eu plantei o bem e colhi um mal terrível, minha família “em compensação” ficará com muita dor!!




  Isso não é só um exercício de retórica ainda não aconteceu comigo, mas acontece todos os dias com muitas pessoas.
  Sim, você pode ser a próxima vítima.

 “Norte e Nordeste vivem 'epidemia' de assassinatos.
  Regiões concentram treze das quinze cidades com mais de cem homicídios por 100.000 habitantes.”
  [Veja]


  Emerson falava de uma compensação em vida, tipo:

  "Aqui se faz aqui se paga."

  Eu não observava essa compensação em vida e como era Cristão na época pensava em uma compensação pós morte.

  Como todos sabem encontrei tantas incoerências na doutrina Cristã que preferi abandonar as "verdades" cristãs do pós morte e as "verdades" da compensação em vida de Emerson.

  Esse Blog não tem as melhores conclusões do passado ele tem as melhores conclusões do PRESENTE.

  A minha preocupação não está em ser coerente com as minhas respostas anteriores sobre determinado assunto, mas em ser coerente com a melhor resposta HOJE.



  Para eu ser religioso não trazia nenhum benefício só gastava meu tempo então desisti de qualquer religião.

  Me perguntaram como foi desistir de ter religião?

  Essa música começou tocar em minha mente:

Começar de novo e (SÓ) contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Ter me rebelado, ter me debatido
Ter me machucado, ter sobrevivido
Ter virado a mesa, TER ME CONHECIDO
Ter virado o barco, TER ME SOCORRIDO

Vai valer a pena ter amanhecido
SEM AS TUAS GARRAS, SEMPRE TÃO SEGURAS
SEM O TEU FANTASMA, SEM TUA MOLDURA
SEM TUAS ESCORAS, SEM O TEU DOMÍNIO
SEM TUAS ESPORAS, SEM O TEU FASCÍNIO

Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena já ter te esquecido





anterior                       <>                                próximo


---------------------------------------------------------------------

Postar um comentário