quarta-feira, 24 de julho de 2013

Mente Lógica

  “Bactérias são os organismos mais bem sucedidos do planeta em relação ao número de indivíduos. A quantidade de bactérias no intestino de uma pessoa é superior ao número total de células humanas no corpo dela.”  [Wikipédia]
$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$
  Ter uma mente lógica por vezes é bastante desconfortável.
  É preciso muita ADAPTAÇÃO não só em assuntos complexos, mas também nos triviais.
  Foi difícil começar a comer com garfo, fora de casa eu fazia o "sacrifício", mas em casa preferia comer com colher, se eu usasse garfo mesmo que ele me parecesse limpo eu lavava novamente.
  Porque!? Oras, pura Lógica.
  A colher tem uma superfície lisa fácil de limpar, o garfo tem reentrâncias difíceis de limpar eficientemente entre os vãos.
  Não gosto de talheres com relevos onde bactérias possam fazer moradia.
  Minha relação com micróbios a principio foi bastante conturbada, estudar Biologia aliviou bastante minhas neuroses... claro que antes as elevou ao limite do suportável.

  O corpo é bem preparado para viver nesse mundo cheio de bactérias.

  A probabilidade de um talher sujo provocar alguma doença é baixa...a neurose não compensava, não era LÓGICA.
============================
  A mente é bem preparada para viver nesse mundo onde a Lógica vem depois de crenças e ideologias...quando vem.

  Há muitos alimentos que a Lógica impede que eu coma com prazer, eu não me imagino vegetariano.

  É, mais uma vez vamos audaciosamente onde nenhuma mente jamais esteve. [claro que essa frase é um exagero filosófico eu a uso porque gosto dela]
  Sei, por exemplo, que a irrigação das verduras geralmente não é feita com água tratada, a captação de água ocorre de rios e córregos com a qualidade da água questionável...potável não é.
  Com o deficiente índice de tratamento de esgoto em nosso país as "adoráveis verduras" são regadas com coliformes fecais.
  Pense nisso quando for comer aquela salada de alface.
  É como retirar sua folha de alface de dentro do vaso sanitário, dar uma lavada  e colocar no seu prato.
  Recentemente por 2 vezes fiquei um bom tempo sem comer salada com verduras.
  A primeira vez estava lavando as folhas e encontrei uma lesma só de pensar que ela andou por todo o pé de alface me fez desistir da salada não só naquele dia, mas por um bom tempo.
  Na outra vez a folhagem já estava em meu prato quando vi algo se mexendo, era uma estranha lagarta verde [se não gosta de insetos não clique], disfarcei, parei de comer, mas não comentei nada para não estragar o apetite de outros a minha volta, não, não pensei mal do restaurante, essas coisas acontecem até em casa onde temos todo o cuidado imagine em um restaurante onde quem faz o serviço dificilmente esta feliz da vida por estar trabalhando...aliás por isso evito ao máximo comer fora de casa.
  Mas se por algum motivo tenho que comer fora, respiro fundo e toco o barco a não ser que eu veja algum bicho se mexendo...HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAH![aí já é pedir demais]
  Na minha mente assados, fritura e cozimento são muito mais seguros.
  Um bife pode até não estar na melhor condição, nada que óleo em alta temperatura não de jeito.
  Em uma festa prefiro a churrasqueira que a mesa de frios.
  Até aquele habito que muitos gostam de comer a fruta direto do pé é algo que eu evito.
  A fruta fica ao relento com pássaros defecando e insetos pousando.
  Se não tiver algum lugar para eu lavar muito bem a fruta prefiro não comer.
  Frutas como goiabas e maçãs prefiro descascar apesar de apreciar o sabor das cascas.
  No entanto, embora desagradáveis, eu ME ADAPTO bem a essas situações do cotidiano.
  Quando não tem outro jeito eu...tento esquecer que existe seres microscópicos e confio nas defesas naturais do meu corpo.
  É o que eu faço filosoficamente quando estou diante de uma situação ilógica a qual tenho que enfrentar.
  Eu apenas copio o que as outras pessoas estão fazendo, medito que logo estarei de volta na minha casa, me sentindo seguro na companhia da LÓGICA.


  “O papel das bactérias na saúde, como agentes infecciosos, é bem conhecido: o tétano, a febre tifoide, a pneumonia, a sífilis, a cólera e tuberculose são apenas alguns exemplos. O modo de infecção inclui o contacto direto com material infectado, pelo ar, comida, água e por insectos. A maior parte das infecções pode ser tratada com antibióticos e as medidas anti-sépticas podem evitar muitas infecções bacterianas, por exemplo, fervendo a água antes de tomar, lavar alimentos frescos ou passar álcool numa ferida. A esterilização dos instrumentos cirúrgicos ou dentários é feita para os livrar de qualquer agente patogénico.
No entanto, muitas bactérias são simbiontes do organismo humano e de outros animais como, por exemplo, as que vivem no intestino ajudando na digestão e evitando a proliferação de micróbios patogénicos.” [Wikipédia]


anterior                       <>                                próximo

Postar um comentário