quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Repo Men

Justiça determinou que governo deve pagar pelo aparelho e pela cirurgia.
  Menino de 10 anos sofre de insuficiência respiratória desde que nasceu.
  A secretaria afirma que a estimativa do custo da cirurgia é de aproximadamente R$ 800 mil.
  “Esperamos que o juiz possa arbitrar o valor dos honorários médicos, já que só há um especialista no Brasil”.




  Já fiz vários textos sobre bons filmes que assisti.
  Jornada nas Estrelas, Star Wars, Exterminador do Futuro, Matrix, Naufrago... entre outros.
  Como bons roteiros estão cada vez mais raros vou comentar filmes que não gostei também, filmes que não passaram no teste dos 30 minutos.
  Assisto o filme por meia hora se não se mostrou interessante desisto de assistir, não vou desperdiçar meu tempo.

  REPO MEN fala de uma indústria que consegue produzir órgãos artificiais, mecânicos.

  Seu coração está pifando?
  Eles lhe vendem um coração mecânico mais eficiente que o seu biológico.
  Rim, pulmão, fígado?  Sem problemas.
  Bem, não é exatamente sem problemas, depende da sua conta bancaria.
  Digamos que um coração custe 500 mil reais.
  Quantos de nós tem essa quantia em dinheiro disponível?
  O filme gira em torno dos homens que são pagos para recuperar o produto caso o cliente se torne inadimplente.

  Os filmes em geral tem uma pregação “anticapitalista”.

👩 “Não é justo uma pessoa morrer só porque não tem 500 mil!”

  Caraca!
  Se a indústria não tivesse desenvolvido o produto você iria morrer e agora ela não pode cobrar por essa maravilhosa tecnologia?
  Procure um chazinho indígena se for ateu ou alguma cura espiritual se for religioso.

  Se você é anticapitalista o coerente é NÃO usar produtos desenvolvidos nesse sistema “demoníaco”.
  As pessoas hipocritamente são contra o sistema não contra os produtos que ele desenvolve!

  O problema é que faz parte do sistema a competição, meritocracia e LUCRO.
  A indústria farmacêutica e seus pesquisadores desenvolvem novas drogas na esperança de ganhar dinheiro com elas.
  Por isso elas competem entre si, buscam os cientistas com maior mérito e querem obter lucro depois de tanto TRABALHO.


  Parei de assistir o filme Repo Men porque estava torcendo pela empresa e claro que ela seria derrotada no final.
  É como assistir um jogo que você sabe que seu time irá perder.

  As empresas (e empresários) geralmente são as grandes vilãs nos filmes de Hollywood.
  [É uma lavagem cerebral a qual somos submetidos desde cedo]

  Em Repo Men pessoas financiavam o órgão mecânico e se não conseguiam pagar as parcelas o órgão era recuperado, claro que a pessoa tinha pouco ou nenhum tempo de vida.

Então temos todos nossos vilões:

a) Cientistas “brincando de Deus”.
b) A Industria e seus empresários exploradores.
c) O Mercado Financeiro, investidores monstruosamente querendo retorno dos seus investimentos.
d) Produtos com códigos de barras ... a marca da besta.

  Nossos mocinhos?

  Uma “elite pensante” lutando em favor dos caloteiros, dos pobres e oprimidos, contra tudo isso que está aí.

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  O que torna Repo Men (e roteiros do tipo) ruim é a hipocrisia.

  A vida não tem preço, mas por 500 mil eu poderia estende-la...oras a vida tem preço ou não!?

  Se não tenho 500 mil para estender minha vida meu vizinho que tem deve ser proibido de usar essa tecnologia?

👩 “Nessa hora não podemos pensar em dinheiro estamos falando de uma vida humana se o cidadão não tem o capital o Estado deve arcar com todos os custos.”

  Percebem o problema?

  Os filmes se limitam a demonizar o capitalismo e a ganância das empresas.
  Saúde, Educação e Segurança devem ser sempre fruto da caridade/fraternidade ou bancadas “sem limites” pelo Estado/Sociedade.

  Acontece que todos brigam por melhores salários.
  Os que trabalham na área da saúde, educação ou segurança não são exceção.
 
  O dinheiro do Estado vem basicamente do pagamento de impostos.
  Se o Estado vai proporcionar um bem estar sem limite, a cobrança de impostos vai a 100%.
  Se o Estado gastar mais do que arrecada ainda fica endividado.
  Quero dizer que mesmo estatizando tudo não há nenhuma garantia que todos tenham tudo do bom e do melhor.
  Historicamente percebemos que um Capitalismo de boa qualidade é mais eficiente que um Socialismo de boa qualidade.
 
  Aqui no Brasil temos um capitalismo de péssima qualidade e haitianos (por exemplo) preferem vir pra cá que ir para Cuba, vizinha deles.
  Eles querem vir para São Paulo, o mais capitalista dos Estados.

  Sei que na hora da doença o que mais pesa é QUEM ESTÁ ALI.

  Alguém querido, pai, mãe, amigo, filho, mas temos que entender que todos morrem, precisamos aprender lidar melhor com a morte.
  Precisamos entender que o Estado tem um limite de endividamento e não dá para garantir do bom e do melhor a todos.
  Se você se preocupa tanto com os momentos de dificuldade:

  SE HABITUE A POUPAR.

  Podemos morrer por vários motivos e um deles pode ser a falta de dinheiro ... porque não?

  Se um produto custa 500 mil poucos podem pagar, com o tempo, competição e meritocracia vai baixando de preço.
  Custando 100 mil fica acessível a muito mais pessoas, chegando a 50 mil o Estado/Sociedade pode cobrir os custos.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Conhece a história do marca passo?

  “Nos Estados Unidos, as primeiras tentativas bem-sucedidas de projetar um marca-passo totalmente implantável foram relatados pelos Drs. William Chardack e Andrew Gage no Veterans Administration Hospital em Buffalo, Nova York, e Wilson Greatbatch, um engenheiro elétrico.
   Esses três homens conduziram mais de dois anos de trabalho experimental e testes, então publicaram um trabalho sobre seus estudos em 1960.
 Os fundadores da Medtronic leram o artigo com interesse, e logo contataram os pesquisadores de Nova York.
  Palmer Hermundslie pilotou seu próprio avião até Buffalo para se encontrar com os Drs. Chardack e Greatbatch, assinou um contrato dando à Medtronic direitos exclusivos para produzir e comercializar o gerador de pulsos implantável Chardack-Greatbatch.
  Dois meses depois de ter iniciado a produção no final de 1960, a Medtronic já havia recebido pedidos para 50 das unidades implantáveis de $375.

   


  Minha mãe usa marca passo há mais de 15 anos.
  Se ela precisasse desse dispositivo em 1965 de certo teria morrido porque o custo era impagável para maioria das famílias NO MUNDO.

  Já pensou se os americanos desistissem do marca passo por causa do preço inicial?

  Na história da Medtronic temos todos “nossos vilões” Holywdianos: os cientistas “brincando de Deus”, a Industria e seus empresários exploradores, o mercado Financeiro o investidor “anti cristo” ... cobrando para salvar vidas.

  Sabem de uma coisa ...eu continuo torcendo pelo sucesso dessa empresa e de tantas outras, a lavagem cerebral hollywoodiana não foi eficiente em mim.

  Sei que boa parte das pessoas defendem que serviços e produtos destinados a saúde não podem almejar lucro.
  Acontece que se as pessoas não tem o incentivo do Lucro os produtos e serviços não são tão eficientemente desenvolvidos.
  Claro que os médicos ficaram sensibilizados com a situação de seus pacientes, mas sem dinheiro, sem capital ... como passar 3 anos apenas pesquisando algo que poderia não ter dado certo como tantas pesquisa não dão?

 Graças a Industria Farmacêutica minha mãe ganhou mais de 15 anos de vida, o marca passo chegou a um valor que a sociedade consegue pagar.
  A quem eu devo agradecer por minha mãe poder conhecer as netas e continuar a fazer parte de nossas vidas com boa qualidade de vida?
  Eu sou grato aos “vilões”!
(Minha mãe faleceu em Junho de 2014 ... todos morremos um dia)

  



Quanto custa um transplante de rim?

 A maioria dos centros médicos são relutantes em colocar um "preço" para transplantes de rim.
  Não é só o transplante em si, mas também um acompanhamento para o resto da vida e remédios caros de uso continuo.
  Considerando apenas coisas como tempo de internação hospitalar, medicamentos, o custo da sala de cirurgia no hospital, material, pessoal, enfermeira, cirurgião e medicamentos ... este custo tende em média entre 50.000 e 100.000 dólares, dependendo do hospital.

  Observe que um “pobre” (relacionado a quem devido à pouca renda paga baixo valor de impostos) ao receber um transplante fica com uma dívida impagável com a Previdência/SUS.
  Tudo que o cidadão contribuiu não é suficiente para pagar uma única intervenção cirúrgica e depois ainda o indivíduo quer se aposentar cedo ...

  Uma “pérola” que escuto muito é:

 👨 “Se o cidadão contribui para a Previdência por 30 anos, quando se aposenta tem direito a receber pelo menos por 30 anos, estão nos roubando!”

  Escuto gente de nível universitário falando isso com uma convicção impressionante.
  Não tem o mínimo de conhecimento da legislação trabalhista, não entende o detalhamento do seu próprio holerite.

  Vamos lá, mais uma vez...

  Se olhar para seu extrato de pagamento verá que são descontados para Previdência 10% do seu salário.
  Se você ganha 1000 reais, paga 100 reais a Previdência. [Simplificando só para facilitar a visualização, não escrevo para acadêmicos.]

  Se por 30 anos você pagou 100 reais mensais a Previdência que matemática é essa em que a Previdência pode te pagar 1000 reais mensais por 30 anos!?
  De onde sairá os 900 reais restantes!?
  Se você pagou 100 reais por mês tem direito a receber 100 reais por mês, essa é a matemática que o mundo civilizado conhece.

  Se você prometer morrer no máximo em 15 anos a Previdência pode te pagar 200 reais por mês ...



  
   


anterior                                           <>                                                próximo
Postar um comentário