segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Mentiras e Convicções

  “As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras.” 
  [Friedrich Nietzsche]


 “Se você tiver um tempo, você poderia abordar essa frase do Niet com mais detalhes com alguns exemplos como sempre você comenta?
[G+] Clique Aqui
  
  Esse pensamento de Niet é muito provocador gerou inúmeros textos, não saberia selecionar um em especial.
  Se você digitar a palavra “verdade” na pesquisa do Blog [alto da tela à esquerda] poderá escolher o texto que mais lhe agrade...ou que mais deteste.
  Um exemplo?
  Vou falar de política para sair do tema religião.

   1- Se eu acredito que o Capitalismo é o melhor sistema, mas defendo o Comunismo porquê de alguma maneira ele me beneficia eu estarei mentindo.
  Essa mentira pode ser descoberta como eu preferir comprar coisas em Nova York e ter um padrão de vida Capitalista. [Alguém lembrou de Lenon e Zé Dirceu]
  Uma vez desmascarado minha credibilidade cai a zero. [A não ser para admiradores fanáticos]

  2 – Se eu estou convicto que o Comunismo é o melhor sistema e vivo como um Comunista, minha credibilidade será mantida mesmo que o Comunismo se mostre um sistema menos eficiente, mas as pessoas permanecem na “FÉ” que um dia ele será a “salvação”.
  A “verdade numérica” é que o Capitalismo é muito mais eficiente para promover a “qualidade de vida”.
  Se a “mentira” que o Comunismo é o melhor para humanidade permanece de pé é graças aos CONVICTOS porque os mentirosos são desmascarados todos os dias. (Clique Aqui)



  Existe uma máquina interessante que chamamos vulgarmente de detector de mentiras.


  Na pratica o que ela detecta são alterações no funcionamento do nosso corpo.
  Respiração, batimento cardíaco, pressão... não sou especialista nisso.

  Um especialista disse que não fomos feitos para mentir e sempre que mentimos o corpo recusa a mentira. 

  Claro que não concordo com isso.
  Essa teoria é fundamentada naquele conceito Freudiano que nascemos ou fomos criados puros e bons e somos corrompidos pelo meio.
  Deus criou o homem perfeito e a "serpente" nos trouxe o mal o qual aceitamos de bom grado.
  Não flutuarei hoje por essa brecha porque já escrevi vários textos sobre isso, quem se interessar coloque “folha em branco” na pesquisa do Blog [no alto a esquerda] e boa viajem.

  Eu teorizo que a estupidez pode produzir inteligência ao acaso, mas a inteligência/conhecimento só produz estupidez se quiser. (Clique Aqui)

  Se você já sabe onde encontrar a resposta o gasto de energia é mínimo.
  Exemplo: Você sabe que a chave do carro esta na gaveta da cristaleira, seu gasto de energia é o mínimo necessário, você precisa da chave, vai até a gaveta da cristaleira e atinge seu objetivo; é um processo automático.
  Se você não sabe onde a chave esta o gasto de energia é muito maior, tanto maior quanto mais você tiver que procurar.
  Observe essa outra situação:
  Você sabe onde está a chave, mas por algum motivo tem que fingir que não sabe e ajudar a procurar...imagine o gasto de energia.
  Sua esposa pede a chave, você não quer que ela use o carro e fingi que não sabe onde colocou a chave.
  A esse gasto muito maior de energia cada corpo responde de um jeito, mas quase sempre responde.
  Como há de tudo na vida, há mentes com uma enorme capacidade de mentir sem provocar alteração física, entretanto esse texto não vai tratar desse tipo [não tão raro] de mente.
  Por hora imagine aquela pessoa que tem boa capacidade respiratória e sobe um lance de escada sem muita alteração enquanto outra fica muito ofegante.
=======================
   Na convicção o indivíduo realmente acredita no que esta dizendo, na sua mente aquilo é verdade.
  No caso da chave na gaveta, é algo físico, algo palpável/concreto.
  O indivíduo abre a gaveta da cristaleira e observa se tem ou não tem chave.
  Se eu tenho certeza que coloquei a chave na gaveta eu passo por um detector de mentiras mesmo que a chave não esteja ali. [Eu posso ter colocado e alguém tirado]
  Acontece que no “mundo dos sentimentos” não temos essa materialidade.
  Você não abre uma gaveta e encontra sua Fé lá.
  Você não abre uma gaveta e quantifica quanto sua namorada te ama.

  Logo, se você acredita em duendes, “senti” que existe duendes, e diz que eles só aparecem quando eles querem e para quem eles querem... o fato de você nunca ter visto duendes não abala sua crença/convicção.

  Se você abrir a “gaveta” e os duendes não estiverem lá eles simplesmente não querem ser vistos não é que não existam. Ou você ainda não esta “preparado” para vê-los.
  Se você acredita que um dia o Cristianismo ou Comunismo irá dominar o mundo eu não tenho como dizer que não vai, não tenho bola de cristal, não tem uma “gaveta” para eu abrir e te mostrar o futuro.
  Eu não vou perder tempo confrontando sua convicção, se eu abrir a gaveta você irá ver o que quer ver, no futuro o amor a Jesus sendo a única religião na face da Terra, você “senti” que é isso que irá acontecer.
  Eu tento levar a sua mente até o limite do entendimento, apresento fatos, apresento argumentos.
  Hoje o Cristianismo não domina o mundo, esse é um fato, é a realidade que observamos, no entanto temos nações muito poderosas que adotam essa doutrina nas mais diferentes nuances.
  No presente temos acesso a muita informação e opiniões diferentes, com as historinhas Bíblicas tão mal amarradas e a falta de bons resultados em países Comunistas o mais provável é que mais e mais pessoas coloquem em dúvida os dogmas do Cristianismo e Comunismo.
  Mais e mais pessoas terão suas convicções abaladas “quem sabe” se não encontrarmos a verdade ao menos poderemos viver com menos ilusões...



  As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras porque criam ilusões poderosas.

i·lu·são
substantivo feminino
1. Engano dos sentidos ou pensamento.
2. O que se nos afigura ser o que não é.
3. Quimera.
4. Esperança irrealizável.

men·tir
verbo intransitivo
1. Dizer o que não é verdade.
2. Dizer o que não se pensa.
3. Enganar.
4. [Figurado] Falhar, malograr-se.
5. Faltar.
6. Não cumprir o prometido ou o que era de esperar.


anterior                                           <>                                                próximo





Postar um comentário