domingo, 27 de outubro de 2013

Sobre Horóscopo

   “A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia.” 
[Albert Einstein]

  Evitar dogmas eu entendo, evitar a teologia ... não.

  “Teologia é o estudo da existência de Deus, das questões referentes ao conhecimento da divindade, assim como de sua relação com o mundo e com os homens.
  Do grego “theos” (deus, termo usado no mundo antigo para nominar seres com poderes além da capacidade humana) + “logos” (palavra que revela), por extensão “logia” (estudo).
  A teologia estuda as religiões num contexto histórico, pesquisando e interpretando os fenômenos e as tradições religiosas, os textos sagrados, a doutrina, o dogma e a moral e sua influência nas diversas áreas do conhecimento, especialmente nas ciências humanas, como na Antropologia e na Sociologia.

  O conceito de teologia aparece pela primeira vez no pensamento grego, através de Platão, no diálogo “A República” para referir-se à compreensão da natureza divina por meio da razão, em oposição à compreensão literária própria da poesia, feita por seus conterrâneos.”

 Todos sabem que eu defendo a possibilidade de não estarmos sozinhos nesse planeta.
  Outras formas de vida que chamamos de espíritos de alguma maneira “interferem” nos acontecimentos.
  Concordo com Einstein que não deve ter um “Deus Pessoal” ... um senhor de meia idade criador de tudo, que controla tudo, onisciente, onipotente e onipresente.
  “Se” existe outras formas de vida em um estado diferenciado do nosso e possuidoras de consciência/inteligência, de certo se organizam de alguma maneira a essa organização “eu” chamo de Deus.


  Mas esse texto é pra falar de Astrologia.



  Tudo que muitas pessoas acreditam deve ser analisado, submetido a razão.

  Eu vivo pra isso, sou muito amado
  Já li sobre inúmeras coisas claro que li astrologia.

  “A astrologia (do grego astron, "astros", "estrelas", "corpos celestes", e logos, "palavra", "estudo") é uma pseudociência segundo a qual as posições relativas dos corpos celestes poderiam prover informação sobre a personalidade, as relações humanas, e outros assuntos relacionados à vida do ser humano.

  Desde que me conheço por gente ouço falar de horóscopo.
  A “previsão” do dia está nas rádios, jornais, tv.
  Em tempos de Internet é difícil achar um portal como UOL ou Terra que não tenha um link para previsões astrológicas.
  Tenho um razoável conhecimento de astronomia e não identifiquei nenhuma possibilidade da posição de Júpiter influenciar ar o comportamento das pessoas.
  Não entendo porque tantas pessoas perdem tempo consultando horóscopo ... talvez porque sejam muito ignorantes em astronomia.

  Mas calma, onde há fumaça há algum fogo, é atrás dessa centelha que que vamos ... vem comigo!

  Acredito que cada um nasce com um “sinal” [signo/estrela].

  Minha teoria dos “escolhidos” se fundamenta em observações sobre isso, de certo astrologia não é uma base confiável, do jeito que se apresenta nem deve ser levada a sério. ​​
  No entanto eu observo “padrões de personalidades”, me chamou a atenção que os antigos classificaram personalidades pelo dia de seus nascimentos e os acertos vão além da simples coincidência.

  Os antigos observavam a mesma coisa que eu, algumas pessoas tem boas oportunidades na vida.
  [Se saberão fazer bom proveito é outra questão.]

  No geral a sorte de uns é bem melhor que a sorte de outros de uma maneira que não conseguimos encaixar nas probabilidades.

  Depois que nós Sapiens nos tornamos religiosos passamos a acreditar na boa-venturança de alguns como um presente dos deuses para certos indivíduos.
  Qualquer dom que o destacasse dos demais era tido como um presente dos espiritos, a mitologia grega fala muito nisso.

  “Perseu era filho do próprio Zeus com a mortal Danae, ele a visitou na forma de uma chuva de ouro, engravidando-a nessa forma de Perseu.
  As Perséiades seriam portanto uma referência a este feito do Deus dos deuses.”


  Quando começamos a observar melhor o céu notamos outros planetas e estrelas surgiu a ciência da astronomia.

   A astrologia buscava dar uma explicação “cientifica” para “sorte” usando a astronomia.

  Foi a primeira tentativa humana de substituir a crença em deuses por algo mais “racional”.

  A astrologia “pura” (segundo meu critério) era mais ou menos assim...

  Dependendo da posição/configuração dos astros a Terra é atingida por um tipo de radiação e nosso primeiro contato com essa "energia" é quando saímos do ventre de nossa mãe.
  O tipo de energia que você recebe no nascimento determina muitas de suas características mentais/espirituais.



  Há 12 personalidade/frequências principais que completam todos os tipos de mentes necessárias para o funcionamento satisfatório desse planeta. 
  Esses 12 tipos se dividem em incontáveis subtipos por motivos óbvios.
  A cada minuto a posição dos astros é diferente e o tipo de energia recebida também.
  Você sabia que quando é atingido pela radioatividade ela fica em você?
   Aparelhos especiais conseguem detectar seu grau de radiação, você fica marcado, fica com esse "sinal".

  “O fenómeno de radioatividade foi observado pela primeira vez em 1896 quando o francês Henri Becquerel estudava os efeitos da luz solar sobre materiais fosforescentes.
  O primeiro caso de radioatividade artificial foi observado pelo casal Joliot-Curie durante a irradiação do alumínio com raios α, processo durante o qual se forma fósforo radioativo.
  Para medir a radioatividade utiliza-se um contador Geiger-Müller, aparelho que mede a ionização do ar produzida pela radiação radioativa.”

  Depois que você nasce sua "energia vital" inevitavelmente interagirá com outras.
  Você é de Capricórnio, mas é criado por Touro e Virgem.
  Suas características mentais predominantes são de Capricórnio, mas ao sofrer influência de touro e virgem nas mais diferentes intensidades suas características se tornam únicas, um sinal um "signo" no Universo.

  Para harmonizar isso tudo com a religiosidade os antigos teorizaram que os deuses construíram esse mecanismo cósmico para não perderem tempo com pequenos detalhes, ter que controlar até uma "folha que cai".

  Realmente alterar a "frequência espiritual" de acordo com o dia do nascimento de forma que a cada 12 meses complete o ciclo...é muito engenhoso.

  Oras, se o mecanismo foi obra dos deuses nada mais justo que batizar os astros com o nome deles.

  Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Urano, Netuno, Saturno, Plutão.

  A Terra é a "mãe natureza" recebendo influência dos deuses.

  Não sei se os tipos de espíritos ou frequência que as mentes funcionam são determinadas por deuses ou algum mecanismo Cósmico automático.
 Mas que observo uma certa similaridade entre a frequência das mentes e o dia de seu nascimento...isso eu observo.

  Não posso entrar em detalhes sobre isso porque não é algo que eu possa trazer do Abismo nesse momento, não sei quando poderei trazer, pode ser semana que vem ou nunca acontecer.

  É algo como o texto "Fácil ser Deus", sei que é um texto difícil para muitas pessoas, houve muita preparação antes de eu sentir que poderia publica-lo em destaque.
  Mas vamos ver o que posso antecipar me mantendo inteligível.

  O percepção do sinal de uma pessoa não serve para prever o futuro, lembrem-se que nessa dimensão que estamos não dominamos o tempo, o tempo não existe [pelo menos não conseguimos percebe-lo], nos viramos com o espaço/movimento como é possível a mentes tridimensionais.
  No entanto a percepção do signo é útil para sabermos o que esperar da pessoa.
  Se sei em que frequência principal ela vibra e consigo identificar o subtipo consigo entender mais profundamente seus sentimentos e ações.
  Mas essa é uma Filosofia para lá de complexa ela foi bem diluída no decorrer de tantos textos.

  Sou de Câncer e fiquei abismado como a astrologia foi capaz de entrar nas entranhas de meus sentimentos.

  Claro que li os estudos mais sérios a respeito.
  Nesse assunto não me peçam fontes, eu ia a biblioteca e lia livros, obviamente não me lembro de títulos e autores, como sempre, minha memória se prende a essência os detalhes se perdem rapidamente.
  Para eu a astrologia foi muito útil, pois comecei a trabalhar certos sentimentos indesejáveis.

  [Esse texto está muito longo, me deu uma léseira, depois continuo.]



Nota:  As pessoas vivem em seus mundos dogmáticos [cavernas] a linguagem que elas entendem tem que ser compatível com esse mundo de fantasia.
  Se vivem no mundo da astrologia, podemos visitar esse mundo e falar o idioma delas.



anterior                                           <>                                                próximo

Postar um comentário