segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Propaganda Positiva

  “Em Nova York há várias estações de metrô que oferecem Wi-Fi gratuito.
  Ao selecionar a rede Wi-Fi você verá uma propaganda.
  Aceite esse anúncio, após o qual você será conectado à Internet.
 [visitenovayork.com.br]

  Em países desenvolvidos a iniciativa privada banca muitas coisas.

  Pode ser porque o dono ou principal executivo tem uma tendência filantrópica, mas geralmente é porque é bom para imagem da empresa, uma propaganda positiva.
  Eu não vejo absolutamente nada de errado em fazer uma propaganda positiva.
  A empresa precisa de você consumidor e quer estabelecer confiança, amizade, simpatia.

  Quando gostamos ou precisamos de alguém fazemos coisas para parecermos confiáveis, se possível damos presentes/agrados.

  Porque empresas no final de ano distribuem calendários?
  Será apenas por conta do “espirito natalino”?
  Se você gosta de acreditar nisso tudo bem, mas o calendário é uma propaganda boa e barata.
  Você vai olhar para ele diariamente e mesmo sem querer vai fixar na memória o nome da empresa que lhe deu.
  Se a folhinha é de uma pizzaria o nome e o telefone estão ali bem a sua vista caso queira fazer um pedido.

 Uma coisa nefasta que temos em nosso tempo é o imbecil incentivo à luta de classes.

  O dono da pizzaria é gente de carne e osso igual você.
  É possível que ele tenha herdado a pizzaria do pai ... e qual o problema nisso se ele continua fazendo um bom trabalho?
  Se uma de minhas filhas fosse um escritora de sucesso eu ficaria muito satisfeito.
  O dono(a) da pizzaria pode ser alguém que depois de anos trabalhando para uma empresa, juntou capital e conseguiu abrir a própria empresa é o que chamamos de empreendedor.
  Qual o motivo para ter ódio de alguém que monta uma empresa!?

  Gente, nós precisamos nos amar ... HAHAHAHAHAHA!
  Tá bom amar é forçar a barra, mas porque não sermos amigos/colegas/companheiros?
  No mínimo, independente da nossa classe social, devemos nos respeitar civilizadamente.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Pessoa Física é a pessoa natural, isto é, todo indivíduo (homem ou mulher), desde o nascimento até a morte.

Pessoa Jurídica é a unidade de pessoas naturais ou de patrimônio, que visa à consecução de certos fins, reconhecida pela ordem jurídica como sujeito de direitos e obrigações; são 3 os seus requisitos: organização de pessoas ou de bens; licitude de seus propósitos ou fins; capacidade jurídica reconhecida por norma.

  Simplificando ao máximo possível.
  Pessoa física é você, eu, nós existimos de fato como seres vivos, legalmente somos identificados através do nosso CPF

  Pessoa jurídica é qualquer empresa que pessoas físicas criam, essas empresas são identificadas legalmente através do CGC.

  A “Pizzaria Mimosa” é uma pessoa jurídica, criada por seu dono que é uma pessoa física.

  O Bill Gates é uma pessoa Física, a Microsoft é uma pessoa Jurídica.

  Pessoas físicas e pessoas jurídicas são tão dependentes uma das outras que não é exagero dizer que são casadas no civil e no religioso.
  O Edir Macedo é uma pessoa Física, a Universal do Reino de Deus é uma pessoa jurídica. 

  Eu e minha esposa trabalhamos para empresas, o pão no nosso lar chega através delas.
  Minhas filhas, dependem do trabalho meu e de minha esposa.
  Fica claríssimo que “empregados e patrões” são fortemente interdependentes.
  Já passou da hora de amadurecermos esse relacionamento ... vamos discutir a relação?

  O que o faz pensar que Empresas e Empresários são seus piores inimigos!?

  Não existe uma Google andando por aí, as decisões são tomadas por pessoas físicas.
  Essas pessoas físicas querem ganhar dinheiro como qualquer um de nós.
  Para isso elas precisam prestar um serviço ou produzir algum produto que nos interesse.
  Além do mais medite comigo.
  Muitos brasileiros desejam ter um negócio próprio, isso não significa virar empresário!?
  Você pessoa física quer virar algo que detesta?

  Virar empresário quando você não herda um bom negócio não é nada fácil.

  Para juntar um capital inicial na maioria das vezes você trabalha em empresas ... não te parece estranho cuspir no prato que come?
  Eu não herdei nem um centavo, trabalhei anos em uma empresa que foi absorvida por outra maior, fui demitido, com o dinheiro do FGTS e algumas economias tentei virar empresário, mas as coisas não deram certo.
  Teve mês de eu trabalhar 15 horas por dia e no final ao fechar as contas tinha perdido 500 reais.
  Isso não aconteceu só comigo, acorde, observe quantas empresas vão a falência.
  Uma das coisas mais incomodas é que todos pensam que porque você tem um negócio é rico.
  A funcionária reclamava que ganhava pouco, se ela soubesse quantos meses ganhou mais que eu...
  Nesse tempo eu sentia saudades de quando trabalhava 44 horas semanais, com direito a férias, décimo terceiro, folga semanal, algum dinheiro garantido até o quinto dia útil do mês.
  Não tenho vergonha de dizer que um dia chorei muito, inundei-o capacete, não faz muito tempo, uns 3 anos.
  [Eu tinha publicado um texto pela manhã que me deixou muito fragilizado.]
  O momento me marcou porque tive que parar a moto, não conseguia enxergar mais nada.
  É algo extremamente bobo, nem eu sei dizer muito bem o que aconteceu.
  A empresa que trabalho atualmente fica no Bairro onde eu tinha o restaurante.
  Era sábado e eu estava indo tranquilo para o trabalho por volta das 12:30 h.
  No restaurante aos sábados eu fazia feijoada e aquilo dava um trabalho danado, a correria já começava na Sexta Feira.
  Passando por uma rua onde fiz entregas lembrei de um dos Sábados em que fiz feijoada para 80 porções e consegui vender meia dúzia.
   Mais um dia que você não precisava nem fazer as contas para saber que teve um enorme prejuízo.
   A feijoada estava deliciosa, as funcionárias comeram com gosto, os familiares para quem eu levei adoraram, eu mesmo comi com gosto, mas a maior parte foi para o lixo, um desperdício de estraçalhar o coração, desperdício não só de comida, mas de tempo, trabalho, dinheiro... que desespero!
 
   Ao lembrar daquele ser desesperado de alguns anos atrás, me veio esse choro de alivio ... ainda bem que passou... ainda bem que passou...

  Sabe o que é você estar moído por dentro e mesmo assim ter que ser só sorrisos com os clientes, ser educado com aquele funcionário que faz uma grande burrada, atender com civilidade aqueles vendedores que brotam feito mato, todos querem te vender alguma coisa.
  Como se não bastasse tinha os que pediam caridade, comida de graça, contribuições assistenciais ... afinal todos acreditam que pelo simples fato de você ter uma empresa está nadando em dinheiro e só não paga mais, não compra mais, não ajuda mais porque não quer, é um monstro mesquinho e ambicioso que só pensa em si.
▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
  Nós demonizamos as empresas e empresários.

  Lembro que a Parmalat certa vez patrocinou o Palmeiras que conseguiu montar um time muito bom.
  A marca passou a ser odiada por outras torcidas foi proposto até boicote a seus produtos.
  Isso desanimou outras empresas a patrocinar times de futebol, de que adianta agradar uma torcida e desagradar todas as outras, que po##a de Marketing é esse!?
  Sei lá, você que gosta de futebol deveria prestigiar qualquer empresa que patrocine seu esporte favorito independente de torcida, é isso que povos civilizados fazem.
  Eu nunca fui torcedor do Palmeiras, mas aquele time de Edmundo, Cafu, Roberto Carlos ... dava gosto de ver.
  Uma Samsung patrocinaria o Santos se isso fosse uma propaganda positiva para ela, se ela conseguisse a simpatia de todos os que gostam de futebol, mas se só vai agradar torcedores dos Santos e criar antipatia com todas as outras torcidas ... que po##a de Marketing é esse!?
  Na Europa você vê empresas patrocinando Futebol e são admiradas por isso.
  Aqui os patrocinadores são demonizados e todos perdem com isso.


  Recentemente a Schin fechou contrato com uma prefeitura para patrocinar o Carnaval na praia.
  Sua exigência era bastante razoável, só vender sua marca na área patrocinada, mas com tantos protestos acho que nunca mais fará isso.
  Se fosse uma experiência bem sucedida outras marcas de bebidas poderiam patrocinar festas em diversas praias.
  Nós poderíamos no próximo Carnaval ter ambientes muito bem cuidados e não iriamos pagar nada por isso com dinheiro de nossos impostos.
  Porque a Schin vai gastar dinheiro para divulgar negativamente a marca?
  Melhor investir na velha formula de colocar uma gostosona nos servindo cerveja.
  Uma verba que você poderia usufruir na praia com mulheres reais, vai para as empresas de propaganda com mulheres que você só terá em sua imaginação.
 
   Uma empresa patrocinar teatro e cinema não compensa porque temos a lei Rouanet, se pode deduzir do imposto porque tirar do faturamento?

  Nossas Universidades tem verdadeira ojeriza das empresas privadas, se uma empresa quiser construir uma quadra esportiva até pode, desde que só dê o dinheiro e fique totalmente anônima.

  Eu posso dar inúmeros exemplos.
  As Escolas de Samba do Rio de Janeiro são muito bonitas e caríssimas.
  Vamos supor que o Bradesco queira patrocinar a Portela em 2017.
  Isso seria um marketing positivo ou negativo?
  Com nossa Cultura atual seria extremamente negativo.
  Iriam falar que o Carnaval está mercantilizado, sujeito aos interesses da elite dominante burguesa, que se vendeu para o imperialismo econômico...

  Caraca! Na minha cabeça Carnaval é uma festa cara que apenas os participantes não tem como bancar.
  O dinheiro precisa vir de algum lugar as opções são:

 Máfia (lavagem de dinheiro).

 Dinheiro dos impostos.

 Propaganda de Empresas.

  Minha opção é óbvia e eu criaria até uma nova categoria para os jurados darem nota.
  O carro alegórico do Patrocinador.
  Sim, o Bradesco teria direito a ter um carro alegórico inserido no tema do enredo.
  E nada das TVs cortarem as imagens desse carro alegórico.
  Caraca! Se quem está pagando boa parte das contas não merece nenhum prestigio ... que país é esse!?

  As empresas bancam projetos as vezes por caridade, mas na maioria das vezes é para divulgar a marca, fazer propaganda.
  Aqui no Brasil a chance do marketing virar negativo é muito grande.
  Uma empresa “ingênua” começou a construir paradas de ônibus lindíssimas aqui em Campinas, a depredação era de dar dó.
  Fica feio você colocar sua marca de ônibus em paradas todas depredadas.

  Se você ainda não está convencido pense no YouTube.
  Para manter tantos vídeos é necessário uma plataforma grandíssima e caríssima o dinheiro tem que vir de algum lugar.
  O grosso da grana vem dos diversos anunciantes.

  Enquanto demonizarmos empresas e empresários é muito difícil (para não dizer impossível) nosso país ficar desenvolvido.




  “Caixa concede patrocínio de R$ 83 milhões a dez times de futebol.” [EBC]

  A Caixa é um Banco Estatal com o privilégio de monopólios, ela e o Banco do Brasil são os que menos precisam de alguma propaganda.
  Aqui no Brasil não basta aplicarmos dinheiro dos impostos em nababescos estádios de futebol.
  Achamos lindo Estatais bancarem clubes.
  Quem se importa com redes de esgoto, hospitais melhores, boas escolas ou polícia de qualidade?
  O importante é que temos o “melhor futebol do mundo”...



  “Inútil, a gente somos inútil!”   ♫♫♫♫

Anterior          <>        Próximo
Postar um comentário